Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/86114
Title: Enriquecimento auditivo em duas espécies de primatas, Sagui comum (Callithrix jacchus) e Macaco verde (Chlorocebus sabaeus), no Zoo da Maia
Other Titles: Auditory enrichment with two primate species, Common marmoset (Callithrix jacchus) and Green monkey (Chlorocebus sabaeus) at Maia Zoo
Authors: Silva, Diana Filipa Pereira da 
Orientador: Mendonça, Renata Andreia da Silva
Wasterlain, Rosa Sofia da Conceição Neto
Keywords: Zoo; Enriquecimento ambiental; Enriquecimento auditivo; Efeito da música; Primatas; Zoo; Environmental enrichment; Auditory enrichment; Music effect; Primates
Issue Date: 18-Sep-2018
Serial title, monograph or event: Enriquecimento auditivo em duas espécies de primatas, Sagui comum (Callithrix jacchus) e Macaco verde (Chlorocebus sabaeus), no Zoo da Maia
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida, FCTUC
Abstract: Animais em zoos estão privados de inúmeros estímulos que encontram no ambiente selvagem e que são de extrema importância para o seu bem-estar físico e social. Como forma de promover um ambiente mais estimulante e complexo, o uso de enriquecimento ambiental tem sido empregue num grande número de instituições e em diferentes espécies. Dos vários tipos de enriquecimentos ambientais, destaca-se o uso de enriquecimento auditivo, que tem como fundamento os efeitos calmantes em humanos, nomeadamente em doentes hospitalizados. O objetivo do presente estudo foi verificar o efeito da exposição à música em duas espécies primatas, Callithrix jacchus (N= 5) e Chlorocebus sabaeus (N=7), mantidas no zoo da Maia, no Norte de Portugal. Como estímulos auditivos foram utilizados Música Clássica e Sons Naturais. Cada indivíduo foi sujeito a sessões com ambos os estímulos e sessões de controlo que consistiam na ausência de estímulo. O registo de comportamentos de cada indivíduo foi feito através de amostragem focal e registo contínuo com duração de 20 minutos. As observações tiveram início em novembro de 2017 e terminaram em abril de 2018. Os resultados não mostraram a existência de qualquer relação entre a exposição à música e o bem-estar dos indivíduos em estudo. No entanto, verificou-se que no grupo do sagui comum (Callithrix jacchus), os indivíduos tenderam a coçar-se mais frequentemente em contexto de um maior número de visitantes, sugerindo que a redução do ruído ambiente perto dos recintos, como o produzido pelos visitantes e/ou staff seja uma maior prioridade do que a introdução de música. Apesar dos resultados do presente estudo não terem mostrado nenhum efeito benéfico da exposição à música nos dois grupos, acredita-se ser um contributo para a pouca bibliografia existente sobre enriquecimento auditivo, e um dos poucos a explorar o seu efeito em ambiente de zoo.
Animals in a zoo environment are deprived from many stimuli that they typically encounter in the wild and are crucial for their physical and psychological welfare. A way to provide a more stimulating and complex environment in captivity is to use a form of enrichment that has been proved to be successful in some institutions worldwide. From a variety of different environmental enrichments, auditory enrichment has been a topic of interest because of the positive effects that music has on humans, particularly in cases of physiological stress. The aim of this study was to explore the potential effect that music has as an enrichment in two primate species, Callithrix jacchus (N= 5) e Chlorocebus sabaeus (N=7), at Maia Zoo, Northern Portugal. The sound stimuli chosen were Classic Music and Rainforest Sounds.Every individual of each group was exposed to both stimulus and control sessions in which none of the stimulus were played. It was used focal continuous observation of 20 minutes for each individual in every session. The period of observations started in November 2017 and ended in April 2018.The results obtained revealed little evidence of any effects of music for both species tested. However, in the common marmoset (Callithrix jacchus) group, a high scratching frequency was noticed in the context of numbers of high visitors to the zoo. This might mean that the reduction of visitors and/or staff noise could be an important concern in the future. Overall, this study supports the literature on the effects of music on captive animals and is one of the few to explore such effects in a zoo setting.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/86114
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TeseFinal.pdf3.09 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

318
checked on Dec 11, 2019

Download(s)

294
checked on Dec 11, 2019

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons