Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36607
Title: Averiguação da eventual co-morbilidade de Ponticulus Posticus em doentes com DTM
Authors: Andrade, Maria de Azeredo Mora Berardo de 
Orientador: Fonseca, Júlio André Ramalho da
Rodrigues, Doutora Maria João
Keywords: Ponticulus Posticus; Alteração de Kimmerle; Disfunção Temporo- Mandibular; Artéria vertebral; Sintomas; Incidência
Issue Date: Jun-2012
Abstract: Introdução- Ponticulus posticus é um arco ósseo, formado entre a porção postero-lateral do arco posterior e a porção posterior do processo articular superior do Atlas, do qual resulta o forâmen arqueado. Esta alteração pode ocorrer uni ou bilateralmente e foi classificada por Miki et al(2) como Completo, Incompleto ou Calcificação. Alguns dos seus sintomas coincidem com a sintomatologia referida por doentes com Disfunção Temporo- Mandibular (DTM). As DTM são consideradas um grupo heterogéneo de distúrbios psico-fisiológicos do sistema estomatognático. A sintomatologia em comum entre PP e DTM passa por cefaleias, dores ao nível da musculatura cervical, tonturas, sensação de pressão mecânica externa em movimentos de extensão e rotação da cabeça, bem como a sua associação a casos de depressão e stress. Deste modo torna-se relevante o diagnóstico diferencial entre DTM e PP para a instituição de um correto plano de tratamento, bem como pelas repercussões que acarreta no tratamento da sintomatologia cervical pelo fisioterapeuta. Materiais e Métodos - Este estudo foi realizado através da análise de 382 Telerradiografias de Perfil da Face em película ou imagem digital, de doentes com e sem DTM. Resultados - A partir de uma amostra total de 172 doentes com DTM, a respetiva análise radiográfica revelou 147 casos (85,46%) com Ausência de PP. Para o mesmo grupo de doentes identificaram-se 25 casos (14,53%) com PP Presente. Já para doentes sem DTM obtivemos uma amostra de 210 doentes, dos quais 183 (87,14%) tinham PP Ausente e os restantes 27 doentes (12,86%) tinham PP Presente. Conclusão - Através dos resultados obtidos por este estudo, não é possível afirmar que o PP é mais frequente em doentes com DTM. No entanto, e tendo em conta a dispersão de dados encontrados na literatura são necessários mais estudos com amostras maiores e populações mais heterogéneas. O diagnóstico diferencial entre DTM e PP revela-se extremamente importante pela vasta sintomatologia em comum. Um diagnóstico errado poderá levar a um tratamento inapropriado ou até ao agravamento da sintomatologia por parte do Médico Dentista e do Fisioterapeuta.
Description: Trabalho final do 5º ano com vista à atribuição do grau de mestre no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/36607
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Med. Dentária - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Artigo Tese MB - Final.pdfArtigo Tese MB - Final5.43 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

172
checked on Mar 24, 2020

Download(s) 50

358
checked on Mar 24, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.