Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/25986
Title: Investimento no bebé em mães angolanas que sofreram perdas perinatais anteriores
Authors: Sachilombo, Florença da Silva Daniel 
Orientador: Santos, Maria João Seabra
Keywords: Perdas perinatais
Issue Date: 2012
Serial title, monograph or event: Investimento no bebé em mães angolanas que sofreram perdas perinatais anteriores
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Perder um bebé, em qualquer situação, causa sempre muita dor, muito sofrimento e aflição, embora somente nas últimas quatro décadas se tenha reconhecido a importância desta problemática. Trata-se de uma situação traumática, que pode comprometer o funcionamento da mãe e a sua capacidade de investir em gestações subsequentes. O presente trabalho teve como principais objetivos: 1) caracterizar a situação de perda perinatal; 2) perceber se perdas perinatais anteriores influenciam a mãe angolana no investimento num filho subsequente às perdas; 3) estudar características psicométricas da Escala de Investimento Parental na Criança, numa amostra de mães angolanas. Participaram 80 mães angolanas de bebés com 7 a 45 dias de vida, tendo 40 mulheres sofrido perdas perinatais anteriores e sendo as restantes 40 mães sem perdas anteriores, constituindo o grupo de controlo. Foi feito um estudo quantitativo transversal, utilizando como instrumentos um Questionário Demográfico, um Questionário Geral sobre Gravidez e Nascimento, um Questionário para a Avaliação de Aspetos ligados a Perda Anterior e a Escala de Investimento Parental na Criança. Não se encontram diferenças estatisticamente significativas entre as duas subamostras quanto ao investimento materno no bebé. Os resultados relativos à validade interna dos itens e à consistência interna da EIPC evidenciam valores inferiores, em comparação com um estudo português. Os resultados são discutidos pondo em evidência algumas especificidades culturais da amostra estudada.
Losing a baby in any situation always causes pain, suffering and distress, although the importance of this issue has only been recognized for the last four decades. It is a traumatic situation, which can compromise the functioning of the mother and her ability to invest in subsequent pregnancies. The main goals of this study were: 1) to characterize the situation of neonatal loss in an Angolan sample; 2) to understand if previous losses influence Angolan mothers’ investment in a subsequent child; 3) to study some psychometric characteristics of the Parental Investment in the Child Scale in a sample of Angolan mothers. Eighty Angolan mothers participated in the study, having babies between 7 and 45 days old. Forty of the women had had previous loss experiences; the other forty didn’t suffer any previous loss and made up the control group. A cross-sectional quantitative study was conducted. The instruments used were a Demographic Questionnaire, a General Questionnaire on Pregnancy and Birth, a Questionnaire to Evaluate Features related to Previous Loss and the Parental Investment in the Child Scale. Results show no statistically significant differences between the two subsamples in terms of maternal investment in the new baby. Results related to the internal validity of the items and to the internal consistence of the PICS produced low values, compared to a Portuguese study. The results are discussed highlighting some cultural specificities of the sample studied.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Sistémica, Saúde e Família), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/25986
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Florença Sachilombo.pdf1.12 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

64
checked on Nov 12, 2019

Download(s)

3
checked on Nov 12, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.