Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/2162
Title: Estudos sobre populações portuguesas de nemátodes do género Meloidogyne
Authors: Abrantes, Isabel Maria de Oliveira 
Orientador: Santos, Maria Susana Newton de Almeida
Keywords: Ecologia Animal
Issue Date: 14-Jul-1989
Citation: ABRANTES, Isabel Maria de Oliveira - Estudos sobre populações portuguesas de nemátodes do género Meloidogyne. Coimbra, ed. aut., 1989, p. 344.
Abstract: Neste trabalho foram efectuados estudos sobre morfologia, bioquímica, biologia e ecologia em três populações portuguesas dos nemátodes-das-galhas-radiculares, Meloidogyne spp. Inicialmente foram comparadas duas técnicas de obtenção de inóculo de Meloidogyne a partir de raízes infectadas de tomateiro, Lycopersicon esculentum cv. Rutgers, e de alegria-do-lar, Impatiens wallerana. Verificou-se que o número de ovos e jovens obtidos depende das técnicas utilizadas e da natureza das raízes. As populações utilizadas nestes estudos foram caracterizadas pelas reacções induzidas em seis plantas diferenciadoras, pelo estudo morfobiométrico de fêmeas, machos e jovens do segundo estádio, utilizando os microscópios óptico e electrónico de varrimento e pelos fenótipos de esterases não específicas. Foram também avaliados os caracteres estudados. Os resultados obtidos permitiram concluir que uma das populações pertencia a M. hispanica, outra a M. arenaria raça 2 e a terceira era uma espécie nova que foi designada por M. lusitanica sp. n. A seguir foram realizados estudos bioecológicos. Primeiramente, foi avaliada a reprodução das populações de M. hispanica e de M. arenaria raça 2, em diferentes plantas. Os resultados obtidos indicaram existir uma grande variabilidade no factor de reprodução. Depois foi estudada a influência da temperatura na embriogénese e na eclosão dos ovos das três espécies. As diferenças obtidas permitiram concluir que entre uma temperatura-base e uma temperatura óptima o desenvolvimento dos nemátodes depende da temperatura. Estes estudos permitem prever os limites da distribuição das espécies assim como o seu potencial de multiplicação. Foi ainda estudada a distribuição, plantas hospedeiras, desenvolvimento pós-embrionário em diferentes plantas e sobrevivência da espécie nova Meloidogyne lusitanica sp. n., tendo-se concluído que esta espécie se pode desenvolver a temperaturas entre 10 e 25.oC, de preferência em plantas perenes e lenhosas. A textura e o pH do solo onde foi encontrada a nova espécie estão dentro dos valores referidos para a sobrevivência de outras espécies de Meloidogyne.
Description: Tese de doutoramento em Ciências (Ecologia Animal) apresentada à Fac. de Ciências e Tecnologia da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/2162
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Doutoramento

Show full item record

Page view(s)

85
checked on Dec 5, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.