Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/20830
Title: A ecologização da arquitectura : a estratégia ecológica no caso IBA Emsscher Park
Authors: Cunha, Hugo Rodrigues Ferreira da Silva 
Orientador: Cardielos, João Paulo
Faria, Luís Pinto de
Keywords: Arquitectura ecológica, séc. 20-21; Arquitectura sustentável, séc. 20-21; Arquitectura bioclimática, séc. 20-21; Ambiente urbano; Ecologia; Internationale Bauausstellung Emscher Park, aspecto ecológico
Issue Date: Jul-2012
Citation: Cunha, Hugo Rodrigues Ferreira da Silva - A ecologização da arquitectura : a estratégia ecológica no caso IBA Emsscher Park. Coimbra : [s. n.], 2012.
Abstract: Os fenómenos que caracterizam a «realidade complexa» são cada vez menos coadunáveis com os modelos explicativos que, desde o século XVII têm vindo a fundamentar o nosso modelo civilizacional, cultural e mental: «o Pradigma Mecanicista-Newtoniano-Cartesiano». Esta discordância traduz-se numa série de acumulativos problemas ambientais, económicos e sociais, que se conjugam na actual «crise ecológica». No campo da arquitectura, a problemática ecológica tem sido geralmente reduzida a questões de cariz ideológico/tecnológico, resultando essencialmente em duas vias predominantes: uma «low-tech» e outra «eco-high-tech» que associamos à denominada «arquitectura sustentável». Hoje porém, detectamos todo um novo contexto ecológico que sugere uma reflexão aprofundada em torno da actual condição da Arquitectura e motiva uma reformulação da problemática ecológica, não numa perspectiva meramente ideológica – tendencialmente parcial e simplista – mas numa perspectiva paradigmática e «complexificada». Ao abordar a Ecologia – na sua inerente condição científica – deparamo-nos com um paradigma científico (na definição de Thomas Kuhn) que tem vindo a atravessar uma revolução epistemológica. Na realidade, a Ecologia constitui uma «nova ciência» que, ao induzir a percepção e compreensão de um universo complexo e ecossistémico, informa simultaneamente um paradigma civilizacional (na definição de Edgar Morin) mais vasto e transversal: «o Paradigma da Complexidade-Ecologia». Assistimos pois à emergência de um novo «paradigma ecológico», profundamente transformador da nossa percepção e compreensão do mundo, e que motiva inevitavelmente uma reflexão/revisão da forma como, enquanto arquitectos, cidadãos e seres-humanos, nos inter-relacionamos e transformamos/construímos colectivamente o nosso habitat. A este «Paradigma da Complexidade-Ecologia» emergente corresponde uma nova concepção da realidade, uma nova visão de mundo e um novo pensamento paradigmático, capazes de informar abordagens mais compreensivas e estratégias de acção ecológica no campo da arquitectura – também ela tendencialmente «complexificada» e «ecologizada» – como aferimos num conjunto de projectos integrados no IBA Emscher Park. Palavras-chave: Arquitectura ; Paradigma ; Complexidade ; Ecologia ; Estratégia ; IBA Emscher Park
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura, apresentada ao Departamento de Arquitectura da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/20830
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Arquitectura - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ecologização da arquitectura_dissertação mestrado_Hugo Cunha.pdf6.98 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

472
checked on Oct 16, 2019

Download(s) 50

218
checked on Oct 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.