Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/18462
Title: A comunidade ibero-americana de nações : o protagonismo da Espanha
Authors: Leandro, Marta Sofia Relvão 
Orientador: Ribeiro, Maria Manuela Tavares
Keywords: Comunidade Ibero americana; Comunidade Ibero-Americana de Nação; Relações ibero-americanas
Issue Date: 15-Mar-2011
Citation: LEANDRO, Marta Sofia Relvão - A comunidade ibero-americana de nações : o protagonismo da Espanha [em linha]. Coimbra : [s.n], 2011. [Consult. Dia Mês Ano]. Dissertação de mestrado. Disponível na WWW:<http://hdl.handle.net/10316/18462>
Serial title, monograph or event: A comunidade ibero-americana de nações : o protagonismo da Espanha
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Esta dissertação procura problematizar o lugar da criação da Comunidade Iberoamericana de Nações, no contexto das relações que se estabelecem entre a Espanha e a América Latina, de 1976 a 2005. No entanto, é necessário recuar ao século XIX, para encontrar as origens deste projecto e perceber onde radica a querela em torno de qual o melhor termo para definir estas relações e aquele que se deveria utilizar para denominar a própria região, objecto dos interesses hegemónicos espanhóis. A política ibero-americana constitui então a versão solidária e pluralista da política espanhola para a América Latina, que se começa a definir, no período da democracia, sendo o seu arranque da responsabilidade dos governos centristas (1976- 1982). No entanto, ela conhece um grande desenvolvimento quando socialistas (1982- 1996) chegam ao poder. Na verdade, durante os anos de 1980, estes estimulam a realização dos Encontros na Democracia com o objectivo de debater a importância de se levar a cabo esta Comunidade e iniciam um processo de diálogo que permitirá pôr em marcha, na década seguinte, o projecto das Cimeiras ibero-americanas. O sucesso desta iniciativa deveu-se certamente ao facto de o seu primeiro anfitrião não ter sido a Espanha. Contudo, ela desempenha desde o início deste percurso, o papel de protagonista, demonstrando ser o seu motor. Apesar da Comunidade ainda não estar institucionalizada nem consolidada, embora as Cimeiras afirmem e reconheçam a sua existência, ela tem vindo a demarcar o seu posicionamento, na cena política internacional, numa tentativa de fazer frente ao unilateralismo que se afirmou no pós-guerra fria. O grande desafio para a Comunidade passa então por conseguir estabelecer objectivos e interesses comuns, que ultrapassem a partilha de traços identitários e, assim, desenvolver uma voz própria nos fóruns internacionais.
Description: Dissertação de Mestrado em História Contemporânea e Estudos Internacionais Comparativos, apresentada à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/18462
Rights: openAccess
Appears in Collections:FLUC Secção de História - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
A Comunidade Ibero-americana de Nações.pdf5.9 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

518
checked on Feb 26, 2020

Download(s) 5

2,043
checked on Feb 26, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.