Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/17395
Title: Comparação da eficácia de dois testes de extensões de braços. Análise neuromuscular do Pectoralis Major e do Triceps Brachii
Authors: Ferreira, André Morais Pereira 
Orientador: Tavares, Paula
Keywords: Músculos; Electromiografia
Issue Date: 2005
Keywords: Músculos; Electromiografia
Issue Date: 2005
Abstract: No âmbito dos ginásios, o Pectoralis Major (PM) e o Triceps Brachii (TB) são dois dos músculos que as pessoas preferencialmente escolhem para exercitar. Estes dois músculos são determinantes na extensão dos braços, que é, de igual forma, uma acção fundamental na realização das tarefas indispensáveis do quotidiano, bem como na prática de variadíssimos desportos. Para além disso, devido à fugacidade da sociedade contemporânea, as pessoas dedicam menos tempo às relações pessoais e, como tal, concedem um crédito extraordinário à aparência física e ao aspecto estético. Acoplado a isto, somos cada vez mais invadidos por imagens de corpos perfeitos, por parte da comunicação social. Este trabalho tem como objectivo comparar dois protocolos distintos do teste de extensões de braços, quanto ao desempenho electromiográfico dos músculos PM e TB e quanto aos valores da frequência cardíaca e aos níveis de lactatos sanguíneos. Para este estudo foram recrutados oito indivíduos do sexo masculino, estudantes do primeiro ano da Faculdade de ciências do desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra. Para tal, estabelecemos um desenho experimental, onde os voluntários efectuaram dois protocolos do teste de extensões de braços, com alteração da distância entre as mãos e com uma velocidade determinada pela cadência sonora do FitnessGram®. Assim, o protocolo 1 foi efectuado com as mãos à largura dos ombros (seguindo o protocolo do FitnessGram®), ao passo que o protocolo 2 foi realizado com as mãos juntas. Em ambos os protocolos os músculos PM e TB foram monitorizados com um sistema de electromiografia (EMG) de superfície e analisados a frequência cardíaca e os lactatos sanguíneos. Na frequência cardíaca e nos níveis de lactatos sanguíneos não se verificaram quaisquer diferenças estatisticamente significativas entre a execução do protocolo 1 e a execução do protocolo 2, do teste de extensões de braços. Do início para o fim do teste houve uma diminuição significativa no Mean Power Frequence (MPF) e um aumento significativo no Averaged EMG (AEMG), nos músculos Pectoralis Major e Triceps Brachii, no primeiro protocolo. Este facto sugere um possível estado de fadiga muscular. No segundo protocolo não se verificou um estado de fadiga muscular. Por conseguinte, podemos concluir que o primeiro protocolo é mais eficaz para o desenvolvimento dos dois grupos musculares, embora as extensões de braços com as mãos juntas sejam mais exigentes. Logo, é onde é possível efectuar menos repetições
Description: Dissertação de licenciatura apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Univ. de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/17395
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Vários

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia-André Morais Pereira Ferreira.pdf1.82 MBAdobe PDFView/Open
Capa.pdf64.28 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

207
checked on Aug 21, 2019

Download(s) 50

442
checked on Aug 21, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.