Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14549
Title: O consentimento informado na experiência europeia
Authors: Pereira, André Gonçalo Dias 
Keywords: Autonomia prospectiva; Cidadania; Consentimento informado; Dever de esclarecimento; Informação sobre os riscos; Ónus da prova; Procurador de cuidados de saúde; Responsabilidade médica; Testamento de paciente
Issue Date: 10-Nov-2010
Citation: I Congresso Internacional sobre: Os desafios do Direito face às novas tecnologias
Place of publication or event: Ribeirão Preto
Abstract: Este artigo versa sobre o problema da responsabilidade médica por violação do consentimento informado. Na primeira parte analisa o caso da não revelação de riscos graves mas raros e do ónus da prova do esclarecimento, analisando a jurisprudência e a doutrina europeia e os desenvolvimentos legislativos recentes em Portugal. Na segunda parte, apresentam-se os institutos das declarações antecipadas de vontade e da designação de um procurador de cuidados de saúde, numa perspectiva de direito comparado. O Autor defende o direito a emitir declarações antecipadas de vontade com eficácia vinculativa, desde que salvaguardados exigentes requisitos de esclarecimento, capacidade e liberdade. Por outro lado, advoga o direito a nomear como procurador de cuidados de saúde uma pessoa com a qual se tenha uma proximidade existencial, independentemente de ser familiar. O modelo da lei austríaca de 2006 surge como um paradigma de compromisso entre posições bioéticas divergentes, sendo o procedimento a chave para o consenso comunitário e político possível.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14549
Rights: openAccess
Appears in Collections:FDUC- Artigos em Livros de Actas

Show full item record

Page view(s) 50

443
checked on Nov 11, 2019

Download(s) 10

1,585
checked on Nov 11, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.