Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/14324
Title: Redes de apoio social, apoio social percebido e adaptação à interrupção voluntária da gravidez: Um estudo exploratório
Authors: Guedes, Maryse 
Canavarro, Maria Cristina 
Keywords: Interrupção voluntária da gravidez; Redes de apoio social; Apoio social percebido; Adaptação
Issue Date: Jun-2010
Publisher: Peritia - Revista Portuguesa de Psicologia
Citation: GUEDES, Maryse; CANAVARRO, Maria Cristina - Redes de apoio social, apoio social percebido e adaptação à interrupção voluntária da gravidez: Um estudo exploratório. "Peritia - Revista Portuguesa de Psicologia". ISSN 1647-3973. Nº 4 (2010) p. 60-75
Serial title, monograph or event: Peritia - Revista Portuguesa de Psicologia
Issue: 4
Abstract: O apoio social tem sido um dos factores psicossociais que tem merecido mais atenção por parte investigadores e clínicos que se tem debruçado sobre a decisão e experiência de interrupção voluntária da gravidez. No contexto da recente legalização da interrupção voluntária da gravidez em Portugal, este estudo teve como principal objectivo investigar a relação entre as redes de apoio social, o apoio social percebido e a adaptação da mulher a esta decisão e experiência reprodutiva. A amostra, recolhida na Maternidade Doutor Daniel de Matos dos Hospitais da Universidade de Coimbra, foi constituída por 53 mulheres que procuraram a Consulta de Aconselhamento Reprodutivo entre Dezembro de 2007 e Março de 2008. Este estudo prospectivo envolveu dois momentos de avaliação (antes e após a interrupção voluntária de gravidez), com recurso a instrumentos de auto-resposta. As mulheres que decidem pela interrupção voluntária da gravidez evidenciam uma rede de apoio social menos alargada, percepcionando maior apoio social por parte do companheiro, dos profissionais de saúde e dos amigos. A dimensão da rede de apoio social no período decisório, bem como o apoio social percebido (particularmente por parte dos pais) no período pós-interrupção, parecem revestir-se de uma função protectora em relação à psicopatologia. São debatidas as implicações destes resultados para a investigação e prática clínica.
URI: http://hdl.handle.net/10316/14324
ISSN: 1647-3973
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Artigos em Revistas Nacionais

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Redes de apoio social.pdf231.42 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

71
checked on Sep 17, 2019

Download(s)

111
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.