Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/99878
Title: Tratamento farmacológico da depressão em mulheres grávidas
Authors: Lopes, Joana Isabel Antunes
Orientador: Castel-Branco, Margarida
Issue Date: Sep-2012
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A depressão é um problema que afeta uma grande parte da população, incluindo a mulher grávida. Esta condição afeta tanto a mulher como o embrião/feto e recém-nascido, e pode resultar em efeitos como malformações congénitas e/ou complicações perinatais. Os fármacos antidepressores usados na terapêutica atravessam a membrana placentária, tanto por difusão simples como ligados a transportadores, nomeadamente os transportadores ABC (glicoproteína-P, MRPs, BCRP). Estes transportadores medeiam o efl uxo dos fármacos do compartimento fetal, o que diminui os efeitos fetais da exposição. Identifi ca-se assim uma dupla problemática, uma vez que o embrião/feto e suscetível tanto aos efeitos da doença como aos dos fármacos usados na terapêutica. A informação recolhida sobre a depressão e o efeito da mesma no embrião, feto e recém-nascido indica que a instituição de uma terapêutica efetiva com o mínimo de exposição corresponde à melhor opção. Os algoritmos de decisão elaborados tendo como base a informação sistematizada nos sumários de teratogenicidade apresentados e os dados recolhidos relativos à passagem placentar dos fármacos, pretendem ser uma ajuda para a prática clínica uma vez que direcionam a escolha terapêutica e orientam a monitorização tanto da mãe como do fi lho. O preenchimento dos sumários teratogenicidade é um processo dinâmico, sendo que os mesmos devem ser continuamente atualizados com nova informação.
Depression is a problem that affects a huge part of the world population, which includes the pregnant women. This condition affects both the woman and the embryo/fetus and newborn, and may result in effects such as low birth weight and neonatal complications. Antidepressant drugs used in therapy cross the placental membrane, either by simple diffusion or as linked to transporters, particularly the ABC transporters (P-glycoprotein, MRPs, BCRP). These transporters mediate the effl ux of drugs in the fetal compartment, which decrease the fetal effects caused by the exposure. Therefore, we face a double problem, since the embryo/fetus is susceptible to the effects both of the disease and the drugs used in therapy. The information collected about depression and its effect in the embryo, fetus and newborn indicates that the institution of effective therapy with minimal exposure integrates the best option. The decision algorithms based on the information in the summaries of systematic and teratogenicity data on placental passage of drugs, provide an aid to clinical practice as it direct and guide the therapy monitoring, both the mother and the son. The completion of the summaries teratogenicity is a dynamic process, and they must be continually updated with new information.
Description: Dissertação de Mestrado em Farmacologia Aplicada apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra.
URI: https://hdl.handle.net/10316/99878
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
Show full item record

Page view(s)

282
checked on May 22, 2024

Download(s)

170
checked on May 22, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.