Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/99412
Title: Estudo do comportamento elasto-plástico cíclico de uma nova liga martensítica com médio teor de carbono
Other Titles: Study of the cyclic elastic-plastic behavior of new martensitic alloy with medium carbon content
Authors: Barreto, Inês Filipa Alves
Orientador: Correia, José António Fonseca de Oliveira
Branco, Ricardo Nuno Madeira Soares
Keywords: Fadiga oligocíclica; Comportamento elasto-plástico cíclico; Temperatura de transformação martensítica; Ciclos de histerese; Amplitude de deformação; Low-cycle fatigue; Cyclic elastic-plastic behaviour; Transformation temperature; Hysteresis loop; Strain amplitude
Issue Date: 28-Jul-2021
Serial title, monograph or event: Estudo do comportamento elasto-plástico cíclico de uma nova liga martensítica com médio teor de carbono
Place of publication or event: Departamento de Engenharia Mecânica
Abstract: Neste trabalho pretende-se estudar uma nova liga martensítica com médio teor de carbono que está a ser desenvolvida com o objetivo de integrar as futuras linhas ferroviárias. Uma vez que esta liga poderá vir a ser sujeita a carregamentos cíclicos complexos e a condições de serviço adversas, é essencial o conhecimento do efeito da temperatura de transformação martensítica na resposta elasto-plástica cíclica da liga. O objetivo deste trabalho é fazer uma análise do comportamento elasto-plástico cíclico no regime de fadiga oligocíclica da nova liga para três temperaturas de transformação martensítica (320ºC, 350ºC, 380ºC). Numa primeira fase, foram realizados ensaios em controlo de deformação, com amplitudes de deformação entre 0,5% e 1,0% para as três temperaturas de transformação. Numa segunda fase, foi efetuado o estudo da resposta tensão-deformação, assim como as relações tensão-vida, deformação-vida e energia-vida da liga. Numa terceira fase, observou-se a microestrutura e as superfícies de fratura por microscopia eletrónica de transmissão e por microscopia eletrónica de varrimento, com a finalidade de observar os principais mecanismos de fratura. Os resultados deste estudo mostram que esta nova liga martensítica com médio teor de carbono apresenta um pequeno comportamento de amaciamento cíclico por deformação nos primeiros ciclos, seguido de uma fase praticamente estável até à sua fase de rotura independentemente das temperaturas e da amplitude de deformação aplicada. A partir das curvas deformação-vida, foi possível verificar que para vidas mais curtas, a liga terá um comportamento melhor à fadiga para a temperatura de 380ºC. Para vidas mais longas, a liga terá um melhor comportamento para a temperatura de 350ºC.
The new martensitic alloy with medium carbon content under study is a recent alloy and it study may allow it to be applied in future railway lines. Since this alloy may be subject to complex cyclic loadings and adverse service conditions, it is essential to know the effect of the martensitic transformation temperature on the cyclic elasto-plastic response of the alloy.The objective of this work is to analyze the cyclic elasto-plastic behaviour in the low-cycle fatigue regime of the new alloy for three martensitic transformation temperatures (320ºC, 350ºC, 380ºC). In a first phase, tests were carried out in strain control, with strain amplitudes between 0.5% and 1.0% for the three transformation temperatures. In a second phase, the stress-strain response was studied, as well as the stress-life, strain-life and energy-life relationships of the tested alloy. In a third phase, the microstructure and fracture surfaces were observed by transmission electron microscopy and by scanning electron microscopy, in order to observe the main fracture mechanisms.The results of this study show that this new martensitic alloy with medium carbon content presents, regardless of the temperatures and the applied strain amplitude, a small cyclic strain softening behaviour at the first cycles, followed by a stable phase until the failure phase. From the strain-life curves, it was possible to verify that for shorter lifetimes, the alloy will have a better fatigue behaviour at a temperature of 380ºC. For longer lives, the alloy will perform better at a temperature of 350ºC.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Engenharia Mecânica apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: https://hdl.handle.net/10316/99412
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação_Inês Barreto.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

48
checked on May 14, 2024

Download(s)

30
checked on May 14, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons