Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/98669
Title: Tratamento antiagregante no período pré e perioperatório em doentes com estenose carotídea sintomática: revisão sistemática
Other Titles: Antiaggregant treatment in the pre and perioperative period in patients with symptomatic carotid stenosis: systematic review
Authors: Antunes, Pedro Miguel Matos
Orientador: Alexandrino, Henrique Miguel Marques Bom Borges
Antunes, Luís Filipe Figueiredo
Keywords: Isquemia Cerebral; Estenose Carotídea; Antiagregantes Plaquetares; Brain Ischemia; Carotid Stenosis; Platelet Aggregation Inhibitors
Issue Date: 24-Mar-2021
Serial title, monograph or event: TRATAMENTO ANTIAGREGANTE NO PERÍODO PRÉ E PERIOPERATÓRIO EM DOENTES COM ESTENOSE CAROTÍDEA SINTOMÁTICA: REVISÃO SISTEMÁTICA
Place of publication or event: Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Abstract: Introdução: Doentes com episódios de acidente vascular cerebral (AVC) ou acidente isquémico transitório (AIT), causados pela presença de estenose carotídea hemodinamicamente significativa, têm indicação para endarteriectomia carotídea idealmente nos 14 dias após o evento devido a um elevado risco de recorrência destes episódios. O tipo de terapêutica antiagregante a utilizar após o evento isquémico e até 30 dias após a realização da endarteriectomia carotídea é ainda alvo de debate na comunidade médica, sobretudo devido ao risco de complicações hemorrágicas peri operatórias. Materiais e Métodos: Pesquisa bibliográfica realizada na elaboração da presente revisão obtida através da plataforma PubMed. Foram selecionados ensaios controlados e randomizados relativos ao período pós-evento isquémico e estudos retrospetivos e prospetivos relativos ao período peri operatório. Após leitura e análise dos artigos selecionados, foi realizado a presente revisão sistemática. Como outcomes primários consideraram-se a ocorrência de AVC/AIT ou morte, e como outcome secundário a existência de complicações hemorrágicas (hemorragias severas). Resultados: Um total de sete artigos foram incluídos nesta revisão, seis correspondentes ao período pós-evento isquémico e um correspondente ao período peri operatório. No período entre o evento isquémico inicial e a realização da endarteriectomia carotídea a dupla antiagregação mostrou ser superior à mono antiagregação na prevenção de novo AVC/AIT e morte. No período peri operatório, a mono antiagregação teve menos eventos hemorrágicos, não se associando a maior risco estatisticamente significativo de eventos isquémicos. Conclusão: Após um evento isquémico, a antiagregação deve ser iniciada precocemente. No período entre o evento isquémico inicial e a realização da endarteriectomia carotídea a dupla antiagregação deve ser a modalidade terapêutica escolhida, enquanto no período peri operatório deverá ser a mono antiagregação.
Introduction: Patients with episodes of stroke or transient ischemic attack (TIA), caused by hemodynamically significant carotid stenosis, have indication to perform a carotid endarterectomy ideally in the 14 days after the event due the high risk of recurrence of these episodes. The type of antiplatelet therapy to use after the ischemic event and up to 30 days after carotid endarterectomy is still matter of debate in the medical community, particularly because of the risk of perioperative bleeding. Materials and methods: The literature search used in the preparation of this review was obtained through PubMed platform. Randomized controlled trials were selected relating to the period after the ischemic event and retrospective and prospective articles relating to the perioperative period. After reading and analyzing the selected articles, the present systematic review article was carried out. The occurrence of a stroke/TIA or death were considered primary outcomes, and as secondary outcome the occurrence of hemorrhagic complications (severe hemorrhages). Results: A total of seven articles were included in this review, six corresponding to the post ischemic event period and one corresponding to the perioperative period. In the period between the initial ischemic event and the performance of carotid endarterectomy, dual antiplatelet therapy proved to be superior to antiplatelet monotherapy in preventing new stroke/TIA and death. In the perioperative period, mono antiplatelet therapy had fewer hemorrhagic events, and was not associated with a higher statistically significant risk of ischemic events. Conclusion: After an ischemic event, antiplatelet therapy should be started early. In the period between the initial ischemic event and the performance of the carotid endarterectomy, dual antiplatelet therapy should be the therapeutic modality chosen, while in the perioperative period it should be the antiplatelet monotherapy.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: https://hdl.handle.net/10316/98669
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE - Pedro Antunes.pdf946.01 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

96
checked on Feb 28, 2024

Download(s)

71
checked on Feb 28, 2024

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons