Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/87290
Title: Aplicação de procedimentos de execução de estruturas metálicas, no âmbito da norma NPEN 1090
Other Titles: Application of procedures for the execution of steel structures, within the scope of standard EN 1090
Authors: Dinis, Augusto Miguel da Costa
Orientador: Loureiro, Altino de Jesus Roque
Simões, Rui António Duarte
Keywords: EN-1090; Processos de fabrico; Procedimentos; Qualidade; Defeitos; EN-1090; Manufacturing processes; procedures; Quality; Defects
Issue Date: 26-Sep-2017
Serial title, monograph or event: Aplicação de procedimentos de execução de estruturas metálicas, no âmbito da norma NPEN 1090
Place of publication or event: DEC-FCTUC
Abstract: A norma EN 1090 -2 – Execução de estruturas metálicas – “Requisitos técnicos para as estruturas de aço” é a base de trabalho essencial no mundo da construção em aço, fornecendo as diretrizes detalhadas que devem ser cumpridas por forma a salvaguardar todas as regras da boa execução. A norma EN 1090 constitui o documento base para certificação das empresas do sector metalomecânico, com vista à marcação CE dos produtos a introduzir no mercado da construção. A segurança global de uma estrutura metálica e a sua qualidade depende do cumprimento de um conjunto de regras e procedimentos desde a fase de conceção e projeto até à conclusão da obra, incluindo as fases de fabrico, execução e montagem. Tendo presente que a EN 1090-2 inclui todos os procedimentos aplicáveis a todas as fases da construção, neste trabalho pretende-se verificar a aplicação da norma a casos práticos, envolvendo a maioria das fases do processo de execução de uma estrutura metálica. Este trabalho foi desenvolvido em colaboração com uma empresa do sector da construção metálica.Todos os materiais a incorporar nas construções executadas na europa devem cumprir os requisitos básicos fundamentais estabelecidos no Regulamento dos Produtos da Construção (CPR, 2011). No que se refere às construções em aço, e em particular ao aço em estruturas metálicas, os principais requisitos são a resistência mecânica e estabilidade, a resistência ao fogo e mais recentemente a sustentabilidade. O cumprimento destes requisitos passa em primeiro lugar por calcular e dimensionar as estruturas segundo os Eurocódigos estruturais, sendo o Eurocódigo 3 (CEN, 2007), constituído por diversas partes, o utilizado no projeto de estruturas em aço.Contudo deve referir-se que, para que os requisitos referidos acima, que visam essencialmente a segurança e funcionalidade das estruturas, sejam efetivamente assegurados, para além do uso das regras de cálculo e de dimensionamento constantes do Eurocódigo 3, é fundamental o cumprimento do conjunto alargado de requisitos de execução estabelecidos na norma EN 1090 – Execução de Estruturas de Aço e de Estruturas de Alumínio. Por outras palavras pode referir-se que a norma EN 1090 contém os requisitos técnicos para a execução de estruturas de aço, componentes de estruturas de aço e componentes em aço para estruturas mistas aço-betão, de forma que os requisitos de dimensionamento (projeto) previstos nos Eurocódigos estruturais aplicáveis sejam cumpridos. A norma aplica-se aos diversos tipos de estruturas (edifícios, pontes, estruturas laminares, …), incluindo estruturas sujeitas a fadiga ou a ações sísmicas, fabricadas em aço laminado a quente até S 690, em aço enformado a frio até S 690, em aço inox, nos diversos tipos de perfis (I, H, tubulares formados por laminagem a quente ou enformados a frio, …).A norma EN 1090 é constituída por 3 partes, estando já disponível na versão NP (língua portuguesa) a parte 1 e 2; essas 3 partes são indicadas a seguir: • NP EN 1090-1:Requisitos para a avaliação de conformidade de componentes estruturais.• NP EN 1090-2: Requisitos técnicos para as estruturas de aço.• EN 1090-3: Requisitos técnicos para as estruturas de alumínio.A norma NP EN 1090-1 (IPQ, 2013) contém os requisitos gerais que os processos de execução das estruturas em aço e das estruturas em alumínio devem cumprir, com vista à certificação com a marcação CE (processo de certificação obrigatório no espaço europeu a partir de 01 de Julho de 2014). A norma NP EN 1090-2 (IPQ, 2015) inclui os requisitos técnicos de execução para as estruturas em aço; esta parte é constituída por 12 secções (incluindo ainda 12 anexos). A norma EN 1090-3 (CEN, 2008) inclui os requisitos técnicos de execução para as estruturas em alumínio.Como se referiu antes, a norma EN 1090 estabelece os requisitos gerais a cumprir pelos fabricantes de produtos e produtores de estruturas metálicas com vista à marcação CE. A marcação CE implica que as empresas de fabricação e montagem possuam um sistema de controlo de qualidade (CPF – Controlo de Produção Fabril), que deve conter a informação relevante relativa a: procedimentos de fabrico, calibração de equipamentos, procedimentos de soldadura, coordenador de soldadura, entre outros, certificado por um organismo europeu O símbolo apresentado na figura 1.1 não é novidade e está presente no nosso quotidiano há vários anos em todo o tipo de produtos comercializados dentro da união europeia. Em 2010, a obrigatoriedade da marcação CE surgiu naturalmente para os fabricantes de estruturas em aço e estes viram-se obrigados a demonstrar a sua capacidade de fabricação, assegurando a conformidade de todo o controlo de produção em fábrica e na montagem de acordo com as normas NP EN1090-1 e 2.A entrada em vigor das referidas normas determinou uma série de novas obrigações para as empresas, o controlo de produção de componentes e a necessidade, ou não, de realização de ensaios para cumprimento das mesmas. Apenas desta forma é possível
The EN 1090 – 2 norm for the Execution of steel structures – "Technical requirements for steel structures" is the essential work basis of the steel construction world, providing the detailed guidelines one should meet in order to safeguard all the proper execution rules. The EN 1090 norm represents the basis document for the steelwork companies certification, aiming at CE marking of the products to be brought in to the construction market.The global safety of the metallic structure and its quality relies on the fulfillment of a set of rules and procedures from the conception and design phase until the work conclusion, including the manufacture, execution and assembly phases. Bearing in mind that the EN 1090-2 includes all the procedures relevant to all the construction phases, in this work the aim is to apply the standard to practical cases, concerning the majority of the procedure phases of execution of a metallic structure. This work was developed in cooperation with a steelwork company.All materials to be incorporated into constructions in Europe must meet the basic basic requirements set out in the Building Products Regulation (CPR, 2011). As regards steel constructions, and in particular steel in metal structures, the main requirements are mechanical strength and stability, fire resistance and, more recently, sustainability. The fulfillment of these requirements firstly involves calculating and dimensioning the structures according to the structural Eurocodes, and Eurocode 3 (CEN, 2007), consisting of several parts, is used in the design of steel structures.It should be noted, however, that, in order to ensure that the requirements referred to above, which essentially aim at the safety and functionality of the structures, are effectively ensured, in addition to using the calculation and scaling rules in Eurocode 3, implementation requirements laid down in EN 1090 - Execution of Steel Structures and Aluminum Structures. In other words it may be noted that the EN 1090 standard contains the technical requirements for the execution of steel structures, steel frame components and steel components for steel-concrete composite structures, so that design requirements (design) down in the applicable structural Eurocodes. The standard applies to various types of structures (buildings, bridges, laminar structures, ...), including structures subject to fatigue or seismic actions, made from hot-rolled steel up to S 690, made from cold-formed steel up to S 690, in stainless steel, in the various types of profiles (I, H, tubular formed by hot rolling or cold forming, ...).The EN 1090 standard consists of 3 parts, part 1 and 2 being available in the NP version (Portuguese language); these 3 parts are indicated below:• NP EN 1090-1: Requirements for conformity assessment of structural components.• NP EN 1090-2: Technical requirements for steel structures.• EN 1090-3: Technical requirements for aluminum structures.The NP EN 1090-1 standard (IPQ, 2013) contains the general requirements for the execution of steel structures and aluminum structures for certification with the CE marking (European from 1 July 2014). The standard NP EN 1090-2 (IPQ, 2015) includes the technical execution requirements for steel structures; this part consists of 12 sections (including 12 annexes). EN 1090-3 (CEN, 2008) includes the technical execution requirements for aluminum structures.As mentioned above, EN 1090 lays down the general requirements to be fulfilled by manufacturers of products and producers of metal structures with a view to CE marking. The CE marking implies that the manufacturing and assembling companies have a quality control system (CPF), which must contain the relevant information regarding: manufacturing procedures, equipment calibration, welding procedures, welding, among others, certified by a European bodyThe symbol shown in figure 1.1 is not new and has been present in our daily lives for several years in all types of products marketed within the European Union. In 2010 the requirement for CE marking naturally arose for manufacturers of steel structures and they were forced to demonstrate their manufacturing capacity, ensuring compliance of all factory production control and assembly in accordance with standards NP EN1090-1 and 2.The entry into force of those standards has led to a series of new obligations for undertakings, the control of the production of components and the need to carry out tests to comply with them. Only in this way is it possible to fulfill all legal obligations and to carry out the activity safely and with the confidence that all the necessary instruments are assembled to manufacture and market metallic structures in Europe. With the normalization of the construction is intended the removal of commercial barriers in Europe, promote ecological security and sustainability, improving the safety of products and constructions.
Description: Dissertação de Mestrado em Construção Metálica e Mista apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/87290
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 5

1,775
checked on Jul 26, 2021

Download(s) 50

377
checked on Jul 26, 2021

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons