Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/85463
Title: Fatores Preditores de Indecisão Vocacional: Estudo Exploratório com Alunos do Ensino Secundário
Other Titles: Predictive Factors of Vocational Indecision: Exploratory Study with High School Students
Authors: Leitão, Paula Cristina Fernandes 
Orientador: Ferreira, Joaquim Armando Gomes Alves
Keywords: Indecisão Vocacional; Indecisividade; Adapatabilidade; Tomada de Decisão; Certeza Vocacional; Vocational Indecision; Indecisiveness; Adaptability; Decison-Making; Vocational Certainy
Issue Date: 24-Jul-2018
Serial title, monograph or event: Fatores Preditores de Indecisão Vocacional: Estudo Exploratório com Alunos do Ensino Secundário
Place of publication or event: Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
Abstract: É uma realidade que o ser humano tem, inerentemente, que fazer escolhas e tomar decisões, no entanto, essa nem sempre é uma tarefa fácil. Ao longo do nosso curso de vida, deparamo-nos com situações que nos obrigam a fazer escolhas, muitas vezes decisivas e na sua maioria complexas. O processo de escolha vocacional é uma delas. A indecisão vocacional trata-se da incapacidade ou dificuldade que o indivíduo sente ao tomar uma decisão relativamente ao seu futuro profissional. Foram propostas diversas definições para este constructo e variadas abordagens que envolvessem o seu estudo como, por exemplo, as abordagens diferencial, desenvolvimentista e construtivista.É comum supor que a indecisão advém de fatores ou relações negativas existentes entre o sujeito e o seio familiar ou o meio circundante, no entanto, esta área não deve ser analisada de forma tão linear. Foram tidas em consideração outras variáveis como a adaptabilidade, a dificuldade na tomada de decisão e a certeza vocacional.Participaram nesta investigação 166 jovens com idades compreendidas entre os 15 e os 22 anos, a frequentar o ensino secundário. 27,1% destes participantes são do sexo masculino e 72.9% são do sexo feminino. A grande maioria dos inquiridos encontra-se a frequentar cursos científico-humanísticos (73.5%). Os restantes 26.5% frequentam cursos profissionais. A amostra engloba alunos do 10.º ano (42.4%), 11.º ano (50%) e do 12.º ano (7.8%). Destes jovens, 38,6% afirma já ter reprovado pelo menos um ano. 80,7% destes alunos beneficiaram de sessões de orientação escolar e profissional em algum momento da sua escolaridade. Foram observadas diferenças estatisticamente significativas nos valores médios ao nível da Preocupação e Curiosidade, em função do sexo, apresentando o sexo feminino mais níveis de preocupação e curiosidade (ambas categorias integrantes na dimensão Adaptabilidade). Em função do envolvimento em atividades de orientação escolar e profissional, os alunos que não beneficiaram destas sessões apresentam níveis mais elevados de Falta de Prontidão. Relativamente ao ano de escolaridade existem diferenças estatisticamente significativas ao nível da Confiança, Satisfação (com área de estudo) e Certeza Vocacional, sendo estes valores mais elevados em alunos do 12.º ano. Foram evidenciadas correlações positivas ao nível das variáveis Satisfação e a Certeza Vocacional e Indecisividade e Tomada de Decisão. Já a Tomada de Decisão e a Satisfação e a Tomada de Decisão e a Certeza Vocacional apresentam correlações negativas entre si.A regressão linear realizada mostrou uma contribuição significativa das variáveis do modelo que, contribuíram para a predição dos ganhos nas variáveis Indecisividade e Certeza Vocacional. As variáveis com valor explicativo significativo para a Indecisividade foram a Adaptabilidade e a Tomada de Decisão. As variáveis com valor explicativo significativo para a Certeza Vocacional foram a Adaptabilidade e a Satisfação.
It is a reality that the human being has inherently to make choices and make decisions, however, this is not always an easy task. Throughout our life course, we are faced with situations that require us to make choices, often decisive and mostly complex. The process of vocational choice is one of them.Vocational indecision is about the inability or difficulty that the individual feels when making a decision regarding their professional future. Several definitions were proposed for this construct and several approaches that involve its study, such as differential, developmental and constructivist approaches.It is common to assume that indecision comes from negative factors or relationships existing between the subject and the family or the surrounding environment, however, this area should not be analyzed in such a linear way. Other variables such as adaptability, difficulty in decision-making and vocational certainty were taken into account.Sixty-six young people between the ages of 15 and 22 participated in this research, attending high school. 27.1% of these participants are male and 72.9% are female. The vast majority of respondents are attending scientific-humanistic courses (73.5%). The remaining 26.5% attend professional courses. The sample includes 10th grade students (42.4%), 11th grade (50%) and 12th grade (7.8%). Of these, 38.6% said they had already failed at least one year. 80.7% of these students benefited from school and professional orientation sessions at some point in their schooling.There were statistically significant differences in mean values at the level of Concern and Curiosity, as a function of sex, with girls presenting higher levels of concern and curiosity (both categories in the Adaptability dimension). Due to involvement in school and professional orientation activities, students who did not benefit from these sessions had higher levels of Lack of Readiness. In relation to the year of schooling there are statistically significant differences in the level of Confidence, Satisfaction (with study area) and Vocational Certainty, and these values are higher in students of the 12th grade.Positive correlations were found between Satisfaction and Vocational Certainty and Indecisiveness and Decision Making. Decision Making and Satisfaction and Decision Making and Vocational Certainty had negative correlations between them.The linear regression showed a significant contribution of the variables of the model that contributed to the prediction of gains in the variables Indecisiveness and Vocational Certainty. The variables with significant explanatory value for Indecisiveness were Adaptability and Decision Making. The variables with a significant explanatory value for Vocational Certainty were Adaptability and Satisfaction.
Description: Dissertação de Mestrado Integrado em Psicologia apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação
URI: http://hdl.handle.net/10316/85463
Rights: closedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat Login
TESE FINAL_ Paula Leitão (2015219526) ALTERADA.pdf1.45 MBAdobe PDF    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

293
checked on Apr 1, 2020

Download(s)

280
checked on Apr 1, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons