Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/85290
Title: O papel da inflamação no processo do envelhecimento : efeitos do exercício físico
Authors: Costa, Sofia de Seiça Ribeiro Dias da 
Orientador: Pinto, Anabela Mota
Keywords: Envelhecimento; Inflamação; Proteína C reativa; Citocinas; Exercício físico; Sirtuinas
Issue Date: Mar-2013
Abstract: O envelhecimento é marcado por um estado subclínico de inflamação, caracterizado pela persistência de níveis elevados de marcadores inflamatórios, que determinam um fator de risco para o desenvolvimento de doenças crónicas e para a autonomia física. Deste modo, o controlo da cascata da inflamação torna-se um alvo terapêutico com o objetivo de reduzir a morbilidade e mortalidade dos idosos. De entre todas as opções terapêuticas, farmacológicas e não farmacológicas, o exercício físico parece ter um efeito benéfico promissor na prevenção e controlo da morbilidade ligada ao envelhecimento. O exercício físico altera os níveis dos marcadores inflamatórios, reduzindo-os, como por exemplo a Proteína C Reativa, a Interleucina-6 e o Fator de Necrose Tumoral-α, exerce um efeito anti-inflamatório, aumentando as proteínas anti-inflamatórias, e tem um efeito antioxidante através do aumento dos níveis das sirtuinas, principalmente da SIRT1. Embora muitos estudos confirmem este efeito benéfico do exercício físico, há ainda alguns autores que discordam. Assim, estudos futuros são necessários para se consolidar a interação entre o exercício e os marcadores inflamatórios, assim como o tipo, a duração e a intensidade da prática física necessária para sua redução
Aging is linked to a state of sub-clinical state characterized by persistent high levels of inflammatory mediators which determine a risk factor for the development of chronic diseases as well as aging related to disability. This way, controlling the inflammatory cascade becomes the therapeutic target in order to reduce the morbidity and mortality of the elderly. Among all therapeutic options, pharmacological and non-pharmacological, physical exercise seems to have a very promising positive effect in the prevention and control of the morbidity related to aging. Physical exercise changes the levels of inflammatory mediators them such as C-Reactive Protein, Interleukine-6 and the Tumor Necrosis Factor alpha by reducing them, it has an anti-inflammatory effect by increasing the anti-inflammatory proteins as well as an antioxidant effect through the increasing of sirtuins levels, mainly the SIRT1. Although many studies confirm this positive effect of physical exercise there are still a lot of authors who disagree. So, future studies are needed to consistently understand the interaction between physical exercise and inflammatory mediators as well as the type, the duration and the intensity of physical practice necessary for its reduction.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Fisiopatologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/85290
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
capa_mariana.pdf67.6 kBAdobe PDFView/Open
TESESOFIA COSTAvs AMP_convertido 20 03 2013 (1).docx.pdf598.6 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

3
checked on Dec 12, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.