Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/84744
Title: Relatórios de Estágio e Monografia “Infeção pelo Vírus da Rubéola e Síndrome de Rubéola Congénita”
Other Titles: Intership Reports and Monography "Rubella Virus infection and Congenital Rubella Syndrome"
Authors: Sousa, Elsa Mónica Pita 
Orientador: Vidal, Maria Ana Almada Perry
Maia, Paula Cristina Santos Luxo
Monteiro, Paulo Jorge da Silva
Keywords: Estágio Curricular; Análise SWOT; Vírus da rubéola; Rubéola; Síndrome de Rubéola congénita;; Curricular Intership; SWOT Analysis; Rubella Virus; Rubella; Congenital Rubella Syndrome
Issue Date: 30-Jul-2018
Serial title, monograph or event: Relatórios de Estágio e Monografia “Infeção pelo Vírus da Rubéola e Síndrome de Rubéola Congénita”
Place of publication or event: Farmácia São José, Serviços Farmacêuticos Hospital Dr. Nélio Mendonça e Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
Abstract: To complete the Pharmaceutical Sciences Integrated Masters, the Curricular Internship unit aims to provide to the future pharmacist the opportunity to contact for the first time with the professional universe, allowing the theoretical knowledge acquired application in the different pharmaceutical fields in a work context. In this context, between September of 2017 and February of 2018, I had opportunity to do an internship in Community Pharmacy and another in Hospital Pharmacy. This report, structured through a SWOT Analysis, aims to retrospectively analyze my experience as a student, highlighting the main strengths, weaknesses, threats, and opportunities identified at each internship. Rubella is an acute, infectious exanthematous disease caused by rubella virus, a RNA virus which belongs to the genus Rubivirus, a member of the Togaviridae family. It is transmitted through respiratory secretions and although it does not produce detectable clinical manifestations in 25% to 50% of the cases, when symptomatic is characterized by a slight maculopapular eruption, often associated with low fever, lymphadenopathy and joint pain. It is usually a benign and self-limiting infection in children and adults, although when acquired by non immune pregnant women, particularly during the first trimester of pregnancy, it can bring innumerable complications to the fetus development, including miscarriage, fetal death, or result in a series of congenital malformations that characterize Congenital Rubella Syndrome. The differential diagnosis of rubella is unreliable due to its non-specific clinical symptoms. Therefore the laboratory tests practice is important to confirm the diagnosis and the surveillance of postnatal and congenital infections, essential for the prevention of Congenital Rubella Syndrome. Due to the development of very effective and safe rubella vaccines, vaccination can prevent this disease. The implementation of preventive vaccination campaigns has allowed the control of the disease in several developed countries, having already ended the endemic transmission of the virus in America and being in the process of elimination in Europe. Despite considerable progresses in rubella control, it remains an endemic disease in many developing countries and is still a major cause of preventable fetal malformations. This monograph discusses the most characteristic and relevant aspects related to the epidemiology and pathogenicity of the rubella virus, the postnatal infection implications, including during gestation and congenital infection, techniques used in diagnosis, as well as prevention and control measures of the disease.
Com vista à conclusão do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, a unidade de Estágio Curricular visa oferecer ao futuro farmacêutico a oportunidade de contactar pela primeira vez com o universo profissional, permitindo-lhe aplicar em contexto laboral a formação teórica adquirida nas diferentes áreas do medicamento. Neste âmbito, entre setembro de 2017 e fevereiro de 2018 tive a oportunidade de realizar um estágio em Farmácia Comunitária e um outro em Farmácia Hospitalar. O presente relatório, estruturado sob a forma de análise SWOT, tem o objetivo de analisar retrospetivamente a minha experiência enquanto estagiária, destacando os principais pontos fortes, pontos fracos, ameaças e oportunidades identificados em cada um dos estágios.A rubéola é uma doença exantemática aguda, infeciosa, provocada pelo vírus da rubéola, um vírus RNA pertencente ao género Rubivirus, membro da família Togaviridae. É transmitida através de secreções respiratórias e embora não produza manifestações clínicas percetíveis em 25% a 50% dos casos, quando sintomática caracteriza-se por uma ligeira erupção maculopapular, associada frequentemente a febre baixa, linfadenopatia e dores articulares. É geralmente uma infeção benigna e autolimitada em crianças e adultos, porém, quando adquirida por mulheres grávidas não imunes, particularmente durante o primeiro trimestre da gestação, pode trazer inúmeras complicações para o feto em desenvolvimento, incluindo aborto espontâneo, morte fetal ou resultar numa série de malformações congénitas que caracterizam a Síndrome de Rubéola Congênita. O diagnóstico diferencial da rubéola não é confiável devido aos seus sintomas clínicos inespecíficos, pelo que a prática de exames laboratoriais é importante para a confirmação do seu diagnóstico e a vigilância das infeções pós-natal e congênita, fundamental para a prevenção da Síndrome de Rubéola Congénita. Devido ao desenvolvimento de vacinais muito eficazes e seguras contra a rubéola, esta doença pode ser prevenida por vacinação. A implementação de campanhas preventivas de vacinação permitiu o controlo da doença em vários países desenvolvidos, tendo já sido interrompida a transmissão endémica do vírus na América e estando em processo de eliminação na Europa. Apesar dos consideráveis progressos no controlo da rubéola, esta continua a ser uma doença endémica em muitos países em desenvolvimento e ainda uma das principais causas de malformações fetais evitáveis. Nesta monografia foram abordados os aspetos mais característicos e relevantes relativos à epidemiologia e patogenicidade do vírus da rubéola, as implicações da infeção pós-natal, inclusive durante a gestação e da infeção congénita, as técnicas utilizadas no diagnóstico e ainda as medidas de prevenção e controlo da doença.
Description: Relatório de Estágio do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas apresentado à Faculdade de Farmácia
URI: http://hdl.handle.net/10316/84744
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Monografia_SUBMETIDO.pdf7.01 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

548
checked on Feb 11, 2020

Download(s) 50

536
checked on Feb 11, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons