Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/83278
Title: Associations between Acromial Degenerative Changes, Sex, Age, Side, and Morphology.
Other Titles: Associações entre Alterações Degenerativas Acromiais, Sexo, Idade, Lateralidade e Morfologia.
Authors: Fonseca, Guilherme dos Reis Borges Coelho da 
Orientador: Cunha, Eugénia Maria Guedes Pinto Antunes da
Garcia, Maria Susana de Jesus
Keywords: esporão acromial; entesófito coracoacromial; degeneração glenoumeral; degeneração acromioclavicular; morfometria escapular; acromial spur; coracoacromial enthesophyte; glenohumeral degeneration; acromioclavicular degeneration; scapula morphometrics
Issue Date: 5-Sep-2017
Serial title, monograph or event: Associations between Acromial Degenerative Changes, Sex, Age, Side, and Morphology.
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida
Abstract: INTRODUCTION: In clinical contexts, it is assumed hooked acromia contribute to subacromial impingement and rotator cuff tears. However, it remains unclear whether acromial morphology is influenced by the presence of coracoacromial enthesophytes. Similarly, little is known about the relationship of enthesophytes with other degenerative signs at the glenohumeral and acromioclavicular joints, despite the existing anatomical interdependencies between these shoulder structures. OBJECTIVES: To explore associations between coracoacromial enthesophytes, glenohumeral degeneration, acromioclavicular degeneration, sex, age, side, and acromial morphology. MATERIALS AND METHODS: A total 160 scapulae of 80 identified subjects in the Luís Lopes anthropological collection were inspected for signs of coracoacromial enthesopathy, glenohumeral, and acromioclavicular degeneration. Additionally, the posterior and lateral orthogonal planes of all right scapulae were photographed and morphometrically assessed on eight morphological parameters. Statistically, Yule’s Q tests (Q) and Point Biserial Correlation tests (rpb) were used to assess the strength and direction of relevant associations. RESULTS AND DISCUSSION: Positive associations existed between age (>55 years) and coracoacromial enthesophytes (Q= 0.67; p< 0.05), glenohumeral (Q= 0.97; p< 0.05) and acromioclavicular degeneration (Q= 0.96; p< 0.05). Also, enthesophytes were associated with diminished subacromial (rpb= -0.22; p< 0.05) and glenohumeral spaces (rpb= -0.44; p< 0.05) and with increased acromial postero-anterior lengths (rpb= 0.23; p< 0.05). Moreover, acromia with enthesophytes often exhibited inferiorly protruding, non-native, oval “facets” of remodelled bone. Overall, concepts regarding bone biology, shoulder evolution and biomechanics help explain these clinically relevant associations.
INTRODUÇÃO: Em contextos clínicos, é assumido que acrómios com morfologia em gancho contribuem para o surgimento de fenómenos de constrição subacromial e roturas tendinosas dos músculos da coifa dos rotadores. Contudo, não se sabe se o formato acromial em gancho é uma característica congénita ou se é consequente à entesopatia ossificante do ligamento coracoacromial. Similarmente, não se conhece a essência das relações que estes entesófitos acromiais têm com outras alterações degenerativas nas articulações glenoumeral e acromioclavicular, apesar de haverem interdependências anatómicas entre estas estruturas do ombro. OBJETIVOS: Determinar a natureza das relações entre entesófitos coracoacromiais, degeneração glenoumeral e acromioclavicular, sexo, idade, lateralidade e morfologia acromial. MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudadas um total de 160 escápulas de 80 indivíduos identificados da coleção antropológica Luís Lopes. Especificamente, foi analisada a presença de entesófitos coracoacromiais e de sinais de degeneração glenoumeral e acromioclavicular. Além disso, foi realizada uma análise morfométrica de oito parâmetros morfológicos nas escápulas direitas da amostra, tendo sido utilizadas fotografias ortogonais dos planos lateral e posterior para o efeito. Estatisticamente, foram utilizados Yule’s Q tests (Q) e Point Biserial Correlation tests (rpb) para definir a direção e força de associações relevantes. RESULTADOS E DISCUSSÃO: Foram encontradas associações positivas entre idade (>55 anos) e a presença de entesófitos coracoacromiais (Q= 0.67; p< 0.05), degeneração glenoumeral (Q= 0.97; p< 0.05) e acromioclavicular (Q= 0.96; p< 0.05). Também foram descobertas associações entre a presença de entesófitos com espaços subacromiais (rpb= -0.22; p< 0.05) e glenoumerais (rpb= -0.44; p< 0.05) diminuídos e com distâncias acromiais postero-anteriores aumentadas (rpb= 0.23; p< 0.05). Os acrómios com entesófitos exibiam frequentemente, nas suas superfícies caudais, sinais de remodelação óssea com formato de pequenas “facetas” ovoides. Globalmente, conceitos nas áreas da biologia óssea, da evolução e biomecânica do ombro auxiliam a compreensão das associações verificadas neste estudo.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/83278
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertacao_Guilherme_Fonseca_2015220931.pdf1.73 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

386
checked on Jun 2, 2020

Download(s) 50

348
checked on Jun 2, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons