Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82852
Title: Indicadores de stresse e massa óssea em indivíduos adultos da coleção de esqueletos identificados da Universidade de Coimbra.
Other Titles: Sress indicators and bone mass in adult individuals from the Coimbra Identified Skeletal Collection.
Authors: Freitas, Celia Cristina Santos 
Orientador: Santos, Ana Luísa da Conceição dos
Curate, José Francisco Taborda
Keywords: Osteoporose; Cribra; Hiperostose porótica; Hipoplasias; Osteoperiostite; Osteoporosis; Cribra; Porotic hyperostosis; Hypoplasias; Osteoperiostitis
Issue Date: 7-Sep-2017
Serial title, monograph or event: Indicadores de stresse e massa óssea em indivíduos adultos da coleção de esqueletos identificados da Universidade de Coimbra.
Place of publication or event: Departamento de Ciências da Vida
Abstract: Os indicadores de stresse têm sido utilizados como meio de compreender perturbações implícitas à relação das populações humanas do passado com o ambiente em que se inseriam e são uma área importante de pesquisa na Paleopatologia. Propôs-se como objetivo principal avaliar a presença de diversos indicadores de stresse fisiológico e verificar se existe associação com a densidade mineral óssea (DMO),o índice de massa cortical (IMC), o diagnóstico de osteoporose e diversos indicadores osteométricos. O presente estudo debruçou-se sobre uma amostra de 164 indivíduos adultos(feminino: 81; masculino: 83) da Coleção de Esqueletos Identificados da Universidade de Coimbra, com idades compreendidas entre os 20 e os 96 anos.A metodologia utilizada incidiu na determinação macroscópica da presença de cribra orbitalia, hiperostose porótica, cribra humeralis, cribra femoralis, formação periosteal de osso novo e de hipoplasias do esmalte dentário e na mensuração de indicadores osteométricos para comparação com valores de densidade mineral óssea (DMO), conteúdo mineral ósseo (CMO), índice de massa cortical (IMC), largura total da diáfise (LTD) e largura do canal medular (LCM) previamente recolhidos por outros autores. Em termos gerais, 77,44% (127/164) dos indivíduos analisados apresentam pelo menos um tipo de indicador de stresse fisiológico. Devido à presença de cribra orbitalia,hiperostoses porótica (lesões associadas à anemia) e hipoplasias do esmalte dentário é possível concluir que estes indivíduos passaram por períodos de carência nutricional e stresse fisiológico durante a fase de crescimento e desenvolvimento.Os indicadores osteométricos apontam para uma maior fragilidade dos indivíduos do sexo feminino e os indicadores densitométricos e radiogramétricos indicam não existirem alterações na massa óssea devido à presença de indicadores de stresse,continuado a ser a idade e o sexo os fatores com mais influência na saúde óssea.Os resultados obtidos sugerem um padrão de fragilidade e mortalidade precoce nos indivíduos com indicadores de stresse, mas com maior expressão nos indivíduos do sexo feminino.A presente dissertação contribuiu para a identificação e interpretação dos períodos de stresse fisiológico e das suas consequências na saúde e doença dos indivíduos da Coleção de Esqueletos Identificados da Universidade de Coimbra.
Stress indicators have been used as a way to understand implicit disturbances in the relation of the past human populations with the environment in which they were inserted and are an important area of research in Paleopathology. The main goal was to evaluate the presence of several indicators of physiological stress and to verify if there is an association with bone mineral density (BMD), cortical mass index (CMI), diagnosis of osteoporosis and several osteometric indicators. The present study was based on a sample of 164 adult individuals (81 female; 83male) from the Coimbra Identified Skeletons Collection, aged between 20 and 96 years. The methodology used focused on the macroscopic determination of the presence of cribra orbitalia, porotic hyperostosis, cribra humeralis, cribra femoralis, periosteal new bone formation and dental enamel hypoplasias and on the measurement ofosteometric indicators for comparison with bone mineral density (BMD), bone mineral content (BMC), cortical mass index (CMI), total diaphysis width (TDW) and medullary canal width (MCW) previously collected by other authors. In general terms, 77,44% (127/164) of the individuals analyzed present at least one type of physiological stress indicator. Due to the presence of cribra orbitalia, porotic hyperostoses (lesions associated with anemia) and dental enamel hypoplasias, it ispossible to verify that these individuals went through periods of nutritional deficiency and physiological stress during the growth and development phase. Osteometric indicators point to a greater fragility of the female individuals and the densitometric and radiogrammetric indicators indicate that there are no changes in bone mass due to the presence of stress indicators, with age and sex being the factors with the most influence on bone health. The results suggest a pattern of fragility and early mortality in individuals with indicators of stress, but with more expression in the female individuals. The present dissertation contributed to the identification and interpretation of the physiological stress periods and its consequences on the health and illness of the individuals from the Coimbra Identified Skeletons Collection.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas apresentada à Faculdade de Ciências e Tecnologia
URI: http://hdl.handle.net/10316/82852
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Final CéliaF.pdf1.57 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

480
checked on Oct 22, 2020

Download(s) 50

466
checked on Oct 22, 2020

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons