Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82311
Title: Exposição Ocupacional a Agentes Antineoplásicos - Perceção do Risco
Other Titles: Occupational Exposure to Antineoplastic Agents - Risk Perception
Authors: Alexandre, Pedro Filipe Azóia 
Orientador: Gonçalves, Francisco Manuel Andrade Corte Real
Costa, Solange Cristina Bastos da
Keywords: Antineoplásicos; Exposição Ocupacional; Fármacos Citotóxicos; Saúde Reprodutiva; Perceção de Risco; Antineoplastic; Occupational Exposure; Cytotoxic Drugs; Reproductive Health; Risk Perception
Issue Date: 26-Jul-2017
Serial title, monograph or event: Exposição Ocupacional a Agentes Antineoplásicos - Perceção do Risco
Place of publication or event: Instituto Português Oncologia de Coimbra Francisco Gentil, EPE
Abstract: A Toxicologia Ocupacional é o estudo dos efeitos adversos na saúde dos trabalhadores de determinados agentes relacionados com o ambiente laboral. Deve ter como foco a proteção do indivíduo de doenças e acidentes ou lesões associadas a substâncias encontradas em contexto de trabalho.Na categoria de substâncias com risco para os profissionais incluem-se os medicamentos antineoplásicos, que constituem um grupo farmacoterapêutico heterogéneo, com estruturas químicas e mecanismos de ação diversos.Na atualidade, assiste-se a um esforço para uniformizar os procedimentos e recomendações de segurança em todas as fases do circuito, de forma a minimizar o risco do pessoal envolvido. Apesar disso, os estudos continuam a evidenciar que é possível detetar valores quantificáveis de fármacos citotóxicos em diversas superfícies dos hospitais, com comprovada absorção, como demostram as concentrações de antineoplásicos ou seus metabolitos na urina dos profissionais expostos. Através de vários biomarcadores de efeito, tem sido possível detetar efeitos citotóxicos e genotóxicos em grupos diversos de profissionais de saúde.Têm sido apontados como fatores relevantes na substancial redução da exposição dos trabalhadores a implementação e adesão a práticas seguras, a utilização de sistemas de ventilação e outros sistemas de engenharia eficazes e equipamento de proteção individual (EPI) adequado.Os objetivos deste estudo são a avaliação da perceção e atitudes do profissional de saúde perante os riscos inerentes à exposição a agentes antineoplásicos, as diferenças entre classes profissionais e relação com a adesão ao equipamento de proteção individual, e caracterizar a ocorrência de consequências no processo reprodutivo, um dos efeitos mais associado a estas substâncias.O estudo das perceções dos riscos laborais é importante para compreender como diferentes tipos de perceção podem influenciar comportamentos, atitudes e formas de realizar o trabalho e a relação desses fatores com a ocorrência de acidentes ou o desenvolvimento de doenças profissionais.Os dados foram recolhidos através de um questionário online e a amostra formada por 97 profissionais de saúde, dos quais 76,29% mulheres, com idade média de 34,5 anos, constituída por Enfermeiros (41,24%), Técnicos de Farmácia (31,96%), Farmacêuticos (11,34%), Auxiliares de Ação Médica ou Assistentes Operacionais (4,43%) e Médicos (1,03%), cuja rotina normal de trabalho incluía funções de manuseio, preparação e/ou administração de fármacos antineoplásicos.Verificaram-se níveis pouco significativos de infertilidade e, a nível dos resultados reprodutivos, nenhuma indicação de associação com baixo peso à nascença ou prematuridade extrema. A taxa de abortos espontâneos foi semelhante ao descrito em investigações publicadas, podendo indiciar uma relação positiva entre este acontecimento e a exposição a citotóxicos, principalmente durante o primeiro trimestre. Mais de metade dos profissionais já esteve envolvido nalgum tipo de incidente com exposição direta e inadvertida a estas substâncias, sendo a que incidência está relacionada com a perceção de uma má organização do serviço onde as funções são exercidas.A regularidade de utilização do equipamento de proteção individual é consideravelmente diferente entre grupos profissionais, com destaque para a menor adesão dos enfermeiros e auxiliares de ação médica ou assistentes operacionais a estas medidas preventivas.A frequência de utilização do EPI parece estar relacionada com fatores como a organização, a carga de trabalho, a perceção sobre a forma de atuar dos colegas de trabalho, a formação específica e atualizações regulares, o acompanhamento médico e a rotação de pessoal.Estes dados revelam a necessidade de apostar em programas de formação desenhados para as necessidades de cada classe profissional, tendo em conta o tipo de funções e o risco associado. Denotam ainda a importância da promoção de um clima de segurança e organizacional no local de trabalho, com monitorizações, atualizações e divulgações regulares sobre estas matérias, contribuindo para a adesão às medidas implementadas, a motivação e o compromisso entre todos os envolvidos.
Occupational Toxicology, focused on the protection of individuals from diseases and accidents or injuries associated with substances found in the workplace, has been giving increasing attention on occupational exposure to antineoplastic agents.At present, there is an effort to standardize safety procedures and recommendations at all stages of the circuit, in order to minimize the risk of the personnel involved. Despite this, studies continue to show that it is possible to detect quantifiable values of cytotoxic drugs on various surfaces of hospitals with proven absorption, as shown by the concentrations of antineoplastics or their metabolites in the urine of exposed personnel. Through several biomarkers of effect, it has been possible to detect cytotoxic and genotoxic effects in different groups of health care workers.Implementation and adherence to safe practices, the use of ventilation systems and other effective engineering systems, and appropriate personal protective equipment (PPE) have been identified as significant factors in the substantial reduction of workers' exposure.The objectives of this study were the evaluation of the perception and attitudes of the health care professional regarding the risks inherent in exposure to antineoplastic agents, the differences between job categories and the relation with compliance with PPE use and to characterize the occurrence of consequences in the reproductive process, one of the most associated effects to these substances. The data were collected through an online questionnaire and the sample comprised of 97 health care professionals, of which 76.29% women, with a mean age of 34.5 years, formed by Nurses (41.24%), Pharmacy Technicians (31.46%), Pharmacists (11.34%), Medical Assistants or Logistic Workers (4.43%) and Doctors (1.03%), whose normal work routine included handling, preparation and/or administration of antineoplastic drugs.There were no significant levels of infertility and, in relation of reproductive outcomes, no indication of association with low birth weight or extreme prematurity. The rate of spontaneous abortion was similar to that described in published research and may indicate a positive relationship between this event and exposure to cytotoxic drugs, especially during the first trimester.More than half of the professionals have been involved in some type of incident with direct and inadvertent exposure to these substances, and the incidence is related to the perception of a poor organization of the service where the functions are performed.The frequency of use of PPE, which is lower in nurses and assistants, seems to be related to factors such as organization, workload, behavior of co-workers, specific training and regular updates, medical follow-up and rotation of staff.These results reveal the need to invest in training programs tailored to the needs of each job category, taking into account the type of functions and associated risk. They also highlight the importance of promoting a safety and organizational climate in the workplace, with regular monitoring, updating and dissemination on these matters, contributing to the adherence to the implemented measures, motivation and commitment among all staff.
Description: Dissertação de Mestrado em Medicina Legal e Ciências Forenses apresentada à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82311
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese PedroAA.pdf1.5 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

673
checked on Nov 28, 2022

Download(s) 20

1,600
checked on Nov 28, 2022

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons