Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82156
Title: Prevalence of Dry Eye in Students of Faculty of Medicine of the University of Coimbra - Portugal
Other Titles: Prevalência de Olho Seco nos Estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra - Portugal
Authors: Silva, Rita Banha e 
Orientador: Quadrado, Maria João Capelo
Keywords: Síndromes do Olho Seco; Questionário; Estudantes; OSDI; Fatores de Risco; Dry eye syndromes; Questionnaire; Students; OSDI; Risk Factors
Issue Date: 5-Apr-2018
Abstract: Introdução: A doença de olho seco é uma das doenças oftalmológicas mais prevalentes, afetando a qualidade de vida e motivando frequentemente a procura de cuidados médicos. Contudo, a prevalência em grupos etários mais jovens ainda não está completamente compreendida. Pretendemos aferir a prevalência de doença de olho seco subjetiva na população de estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Portugal, assim como estabelecer alguns dos seus fatores de risco. Métodos: Foi aplicado um questionário online, usando o Ocular Surface Disease Index, validado para a língua portuguesa. Foi inquirida a presença de alguns fatores de risco associados com a doença de olho seco. Uma pontuação do OSDI superior a 22 pontos foi usada como valor de corte para o diagnóstico de doença de olho seco subjetiva. O teste do qui-quadrado foi usado para testar a associação entre variáveis e a doença de olho seco. Para determinar fatores preditivos de doença de olho seco foi realizada uma análise de regressão logística. Resultados: Um total de 142 estudantes, com idades compreendidas entre os 19 e os 34 anos, completou o questionário online, destes, 108 (76,1%) eram do sexo feminino. A média das pontuações do OSDI para todos os participantes foi de 13,72+/- 13,76 pontos. Foi obtida uma prevalência de doença de olho seco subjetiva de 20,4%. O uso de gotas oftalmológicas foi associado a pontuações mais altas no OSDI. O sexo, a idade, a realização de medicação, o uso de lentes de contacto e o tabagismo não foram associados nem mostraram ser fatores preditivos.Discussão: A prevalência de doença de olho seco encontrada é congruente com os valores obtidos em investigações semelhantes. O papel das gotas oftalmológicas no desenvolvimento de doença de olho seco, que se verificou na nossa população, também já foi descrito em diversos estudos. O pequeno tamanho da amostra, a estreita faixa etária dos participantes e a predominância de participantes do sexo feminino pode ter dissimulado o efeito dos outros fatores de risco inquiridos.Conclusão: Foi encontrada uma prevalência de doença de olho seco subjetiva de 20,4% em estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra, Portugal. O uso de gotas oftalmológicas foi associado a pontuações mais altas no OSDI. Deste modo, os estudantes devem ser alertados para os riscos de auto-medicação com gotas oftalmológicas sem indicação médica.
Background: Dry eye disease is one of the most prevalent eye diseases, affecting quality of life and commonly motivating the search for medical care. However, prevalence in younger age groups is still not completely understood. We aim to assess the prevalence of subjective dry eye disease in student’s population of the Faculty of Medicine, University of Coimbra, Portugal, as well as establishing some of its risk factors.Methods: We applied an online questionnaire using the Ocular Surface Disease Index, validated to the Portuguese language. The presence of some risk factors associated with dry eye disease was also inquired. A modified OSDI score > 22 points was used as a cut-off value for the diagnosis of subjective dry eye disease. Chi-square test was used to test the association between variables and subjective dry eye disease. Logistic regression analysis was used to determine predictive factors of dry eye disease.Results: A total of 142 students, with ages ranging from 19 to 34 years old, completed the online questionnaire, of which 108 (76,1%) were female. The mean OSDI score for all participants was 13,72 ± 13,76 units. A prevalence of subjective dry eye disease of 20,4% was found. The use of ophthalmic drops was associated with higher OSDI scores, and was found to be a predictive factor of dry eye disease. Sex, age, medication, use of contact lenses and smoking status were not associated or were found to be a predictive factor.Discussion: The prevalence of dry eye disease found is consistent with values reported in similar investigations. The role of ophthalmic drops in the development of dry eye disease, verified in our study, has also been reported in several studies. Our small sample size, narrow age range and predominance of female participants may have masked the effect of other risk factors inquired.Conclusion: A prevalence of 20,4% of subjective dry eye disease was found in a student population of Faculty of Medicine, University of Coimbra, Portugal. The use of ophthalmic drops was associated with higher OSDI scores. Therefore, students should be warned about the risks of self-medication with over-the-counter eye drops.
Description: Trabalho Final do Mestrado Integrado em Medicina apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82156
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE - RITA BANHA E SILVA - FINAL.pdf994 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy
Show full item record

Page view(s)

213
checked on Jul 17, 2019

Download(s) 50

200
checked on Jul 17, 2019

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons