Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/82113
Title: Reabsorção Condilar Progressiva após cirurgia ortognática - revisão sistemática com meta-análise
Other Titles: Progressive condylar resorption after orthognathic surgery - systematic review with meta-analysis
Authors: Rocha, Maria João Almeida 
Orientador: Abreu, Ana Luisa Novais Malo
Vale, Francisco José Fernandes
Keywords: "cirurgia ortognática"; "reabsorção condilar"; "reabsorção condilar progressiva"; "reabsorção idiopática"; "atrofia condilar"; “orthognathic surgery”; “condylar resorption”; “progressive condylar resorption”; “idiopathic resorption”; “condylar atrophy”
Issue Date: 20-Jul-2017
Abstract: INTRODUÇÃO: A reabsorção condilar progressiva é uma patologia degenerativa da articulação temporomandibular, havendo a remodelação disfuncional da articulação com a alteração progressiva da sua forma e volume. Ocorre diminuição da altura facial posterior, retrognatia mandibular e aumento da mordida aberta com rotação mandibular no sentido horário. Fatores predisponentes pré-operativos como disfunção da ATM, idade entre os 16-35 anos, sexo feminino e aumento do ângulo do plano mandibular associado a hipoplasia mandibular devem ser considerados quando estes indivíduos são sujeitos a tratamento ortodôntico-cirúrgico combinado. Neste tipo de tratamentos, as recidivas que decorrem com a tendência à classe II acompanhada da abertura da mordida por rotação horária da mandíbula poderão ter na sua génese uma reabsorção condilar progressiva. O diagnóstico é clínico e imagiológico, considerando-se os fatores predisponentes pré-cirúrgicos, o tipo de cirurgia: osteotomia de Le Fort I, osteotomia sagital bilateral, cirurgia bimaxilar, genioplastia ou osteotomia vertical do ramo mandibular; e as alterações oclusais e estéticas associadas ou não a queixas de disfunção temporomandibular. O tratamento foca-se no controlo dos fatores de risco, da oclusão e das deformações ósseas progressivas. OBJETIVOS: Dado o elevado número de pacientes portadores de deformidades dentofaciais sujeitos a cirurgia ortognática pretendeu-se demonstrar através de uma revisão sistemática qual a relação entre a reabsorção condilar progressiva e a cirurgia ortognática, tentando inferir quais as melhores opções terapêuticas e o melhor método de controlo dos fatores intervenientes no complexo processo de aparecimento desta condição, permitindo ao clínico prevenir ou minimizar os efeitos indesejáveis desta patologia.MATERIAIS E MÉTODOS: Foi efetuada uma pesquisa nas bases de dados eletrónicas: MedLine, Lilacs, Ovid, Science Direct, Elsevier and Cochrane Library em Janeiro de 2017. Foram selecionados 18 artigos (com follow-up variável entre 12 a 72 meses), um ensaio clínico randomizado e 17 estudos não randomizados retrospetivos e prospetivos. Foi analisada uma amostra total de 2313 pacientes submetidos a cirurgia ortognática uni ou bimaxilar com idade mínima de 16 anos e máxima de 46. Em 206 casos (8,9%) apresentavam reabsorção condilar progressiva. Os artigos selecionados foram agrupados numa meta-análise.RESULTADOS E DISCUSSÃO: A reabsorção condilar progressiva apesar de ser uma patologia já extensamente documentada é ainda pouco conhecida, não estando, por exemplo, ainda estabelecido um protocolo universal de atuação. Os resultados obtidos em resposta à pergunta PICO vieram demonstrar a grande heterogeneidade que existe entre os artigos selecionados, impossibilitando a sua comparação. Ficou, no entanto, confirmada através da meta-análise que a prevalência de reabsorção condilar progressiva para os pacientes submetidos a cirurgia ortognática se insere num intervalo que varia entre 6-35%, com valor médio 2,1%.CONCLUSÕES: A patologia estudada, apesar de rara é uma potencial sequela da cirurgia ortognática. Contudo, a prevalência e quantificação desta patologia necessita de ser estudada com mais acuidade no futuro, através de estudos com maior validade científica e metodologias que permitam reduzir o enviesamento de resultados, consequência da grande heterogeneidade que caracteriza os estudos incluídos nesta meta-análise.
Introduction: Condylar resorption after orthognathic surgery is a rare but well-known clinical entity affecting the temporomandibular joint. It is defined as a progressive alteration of shape and volume of the mandibular condyles following either a bilateral sagittal split osteotomy, a bimaxillary surgery, Genioplasty or even a Le Fort I osteotomy. Several authors have presented evidence of the relation between orthognathic surgery and condylar remodeling and resorption. It leads to posterior facial and ramal heights decrease, a progressive mandibular retrusion, and an anterior open bite. It is commonly seen in young girls with a range of age between 16-35 years, with an Angle class II malocclusion and anterior openbite, an open mandibular plane angle, a clock wise mandibular rotation and a low posterior to anterior facial height ratio. Tempormandibular joint dysfunction must be distinguished from condylar resorptions associated with local (traumatic, tumoral or malformative) or systemic (inflammatory or infectious) diseases. The diagnosis is clinical and radiological. Identifying at-risk patients before orthognacthic surgery is important as Progressive Condylar resorption is a known relapse factor.Objectives: The aim of this research was to evaluate the incidence and the relation between condylar resorption following orthognathic surgery in patients with dentofacial deformities, as well as assessing what factors may have contributed to the problems.Materials and Methods: A systematic review was realized with literature search performed in the electronic databases MedLine, Lilacs, Ovid, Science Direct, Elsevier and Cochrane Library for current evidence in the world literature as conducted, and relevant articles were selected according to inclusion and exclusion criteria, and the findings were compared on a meta-analysis. Eighteen papers, (follow-up 12 months to 72 months) were included, one randomized controlled trial and 17 non-randomized studies. A sample of 2313 patient with mandible or bimaxillary surgery with an age ranging from 16 to 50 years old was observed. In 206 patients (8,9%) condylar resorption was observed.Results and Discussion: Progressive condylar resorption, despite being a pathology already extensively documented it is still known very minutely. There is, for example, a still established universal protocol of action. The results obtained in response to the PICO question of this thesis have demonstrated a great heterogeneity that exists among the selected articles, making it impossible to compare them. However, it was confirmed by the meta-analysis that a prevalence of progressive condylar resorption for patients undergoing orthognathic surgery is within a range of 6-35%, with a medium value of 2.1%.Conclusions: The studied pathology, despite being rare, can be a sequel to orthognathic surgery. However, the prevalence and quantification of this pathology needs to be studied more accurately in the future, through studies with greater scientific validity and methodologies that allow reducing the bias of results, which are consequence of the great heterogeneity that characterizes the studies included in this meta-analysis.
Description: Trabalho de Projeto do Mestrado Integrado em Medicina Dentária apresentado à Faculdade de Medicina
URI: http://hdl.handle.net/10316/82113
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TESE RCP CO RS MA MJAR FINAL.pdf5.26 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

329
checked on Jul 17, 2019

Download(s) 50

244
checked on Jul 17, 2019

Google ScholarTM

Check


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons