Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80904
Title: A eritropoietina recombinante humana : aplicações terapêuticas e uso ilegal no desporto
Authors: Nobre, Maria João Lobato Cortesão 
Orientador: Reis, Flávio
Keywords: Eritropoietina; Doping nos desportos
Issue Date: Mar-2011
Abstract: INTRODUÇÃO: A eritropoietina é uma glicoproteína secretada pelos rins e, em menor percentagem, pelo fígado, que possui acção hormonal estimulante da eritropoiese. O maior número de eritrócitos, células transportadoras de oxigénio, resulta na melhoria da competência aeróbia, elevando assim a resistência ao exercício físico. É, por este motivo, utilizada para o aumento do desempenho desportivo, em especial por atletas de endurance. A eritropoietina foi considerada uma substância proibida no âmbito desportivo, pelo que é vulgarmente associada ao doping. OBJECTIVOS: Pretende-se com este trabalho fazer uma revisão bibliográfica abrangente sobre a eritropoietina, não se limitando apenas à problemática do seu uso no desporto como doping, mas também contextualizando os aspectos fisiológicos, expor as suas potencialidades terapêuticas e, por fim, sistematizar os riscos associados ao uso ilícito no desporto. DESENVOLVIMENTO: Desde o momento que foi possível produzir eritropoietina recombinante humana que o seu uso terapêutico foi sempre muito promissor. Esta molécula possibilita os mesmos efeitos biológicos que a hormona endógena, permitindo uma melhoria significativa da qualidade de vida dos doentes a quem é administrada, como os doentes com anemia secundária à insuficiência renal crónica. Infelizmente, os seus efeitos benéficos incentivaram o seu abuso no desporto, ignorando os perigosos efeitos secundários inerentes à sua administração em atletas. No combate a este flagelo, foram desenvolvidos métodos de detecção directos e indirectos do uso desta substância, não só com o objectivo de identifica-la como também de desencorajar o seu abuso. Contudo, outros similares estão já em utilização, merecendo aqui uma atenção particular. CONCLUSÕES: O aparecimento de novas moléculas análogas e miméticas à eritropoietina recombinante humana e a rápida evolução científico-tecnológica desafia constantemente as autoridades desportivas e o controlo anti-doping. Uma vez que o aproveitamento desta substância proibida se alastrou ao desporto não competitivo, este problema tornase assim uma questão de saúde pública, em particular devido aos sérios efeitos secundários, muitas vezes negligenciados
INTRODUCTION: Erythropoietin is a glycoprotein secreted by the kidneys and, in a lesser extent, by the liver, which has a hormonal stimulant action on erythropoiesis. The largest number of red blood cells, oxygen carriers, results in improved aerobic power, thereby increasing exercise tolerance. It is for this reason used to increase the performance, particularly by endurance athletes. Erythropoietin was considered a banned substance in sport, so it is commonly associated with doping. OBJECTIVES: The aim of this work is to make a comprehensive review on erythropoietin, not limited only to the problems of its use as doping in sport, but also to contextualize the physiological aspects, to present their therapeutic potential and, finally, to systematize the risks associated to their misuse in sport. DEVELOPMENT: From the moment it was possible to produce recombinant human erythropoietin that its therapeutic use has always been very promising. This molecule allows the same biological effects as the endogenous hormone, allowing a significant improvement in quality of life of patients who are administered, like those with anemia secondary to chronic renal failure. Unfortunately, its benefits have encouraged the abuse in sport, ignoring the dangerous side effects associated with its administration in athletes. To combat this scourge, methods were developed to detect direct and indirect use of this substance, not only in order to identify it but also to discourage abuse. However, others like it are already in use, and deserve particular attention here. CONCLUSIONS: The emergence of new molecules similar and mimetic to human recombinant erythropoietin and the rapid scientific and technological evolution challenge constantly the sports authorities and anti-doping. Since the use of prohibited substance has spilled over into non-competitive sport, this problem thus becomes a public health issue, particularly due to serious side effects, often neglected
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Farmacologia e Terapêutica, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80904
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
UC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
6º ano MIM - Nobre, Maria João.pdf886.68 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

243
checked on Nov 21, 2022

Download(s) 50

1,299
checked on Nov 21, 2022

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.