Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/80424
Title: Fibromialgia perfeccionismo e pensamento perseverativo negativo
Authors: Albuquerque, Inês Conde Pacheco de Barros 
Orientador: Silva, José António Pereira da
Santos, António João Ferreira de Macedo e
Keywords: Fibromialgia; Psicologia clínica; Reumatologia
Issue Date: Mar-2013
Abstract: Introdução: A Fibromialgia (FM) é uma entidade clínica potencialmente incapacitante, com elevada prevalência. A sua etiologia e fisiopatologia estão, em grande parte, por esclarecer, o que contribui para que os resultados terapêuticos sejam insatisfatórios. No entanto, a evidência de uma elevada comorbilidade com perturbações emocionais realça a importância dos fatores de vulnerabilidade psico-social no desenvolvimento e manutenção da FM. Nesse contexto, é importante clarificar o papel que alguns desses fatores de risco desempenham na FM, nomeadamente certos traços de personalidade como o Perfeccionismo e processos cognitivos, como o Pensamento Perseverativo Negativo (PPN). Métodos: Participaram no estudo 65 mulheres, em 3 grupos: amostra clínica, controlo clínico (pacientes com Artrite Reumatóide - AR) e controlos saudáveis (Controlo, mulheres em consulta de rotina de ginecologia, sem dor). As participantes preencheram questionários selecionados para medir stresse (ESP), sintomatologia depressiva (BDI-II), estados de humor (PoMS), Perfeccionismo (EMP-F e EMP-H&F), PPN (QPP), impacto da doença (FIQ-R) e submeteram-se à medição do limiar e da tolerância à dor por um dolorímetro. Resultados: Na comparação das pontuações, a amostra clínica apresentou pontuações significativamente diferentes das dos grupos AR e Controlo e estes dois últimos não se distinguiam significativamente entre si, na a maioria das variáveis. Nas variáveis Limiar de dor, Tolerância à dor e Afeto positivo, a amostra clínica destacou-se com as pontuações mais baixas, enquanto que nas variáveis FIQ-R e suas dimensões, QPP e sub-escalas, medidas de Perfeccionismo, Afeto negativo medido pela PoMS, ESP e BDI-II as pontuações deste grupo foram as mais elevadas. Na análise de Regressão Linear Múltipla, o QPP e a variável Grupo foram preditores das variáveis de interesse (FIQ-R e suas dimensões). A análise de Regressão Múltipla Hierárquica mostrou que o QPP é um mediador parcial da relação entre a variável Grupo e todos os outcomes. Conclusão: Estes resultados mostram a relevância e a pertinência da continuação da investigação nesta área, demonstrando a relação significativa entre FM e PPN, e alertam para a importância de avaliar traços de personalidade (Perfeccionismo e PPN) no contexto de Síndromes de Sensibilização Central, abrindo, assim, novos caminhos para a intervenção terapêutica
Introduction: Fibromyalgia (FM) is a potencially incapacitating medical syndrome, with high prevalence. The fact that it’s etiology and pathogenesis are not completely understood, renders the therapeutic results unsuccessful. However, the evidence of high comorbidity with disorders such as Depression and Anxiety highlights the role of vulnerability to stress in the development and maintenance of FM. In this context, it is important to clarify the role of some risk factors for stress vulnerability in FM, namely personality traits such as Perfeccionism and cognitive processes like Repetitive Negative Thinking (RNT). Method: 65 women participated in the study, composing three groups: clinical sample (FM), clinical control (patients with Rheumatoid Arthritis) and healthy controls (women attending ginecology consultations, without pain). The participants filled out questionnaires selected to measure perceived stress (PSQ), depressive symptoms (BDI-II), mood states (PoMS), Perfeccionism (MPS-H&F, MPS-F), RNT (PTQ), illness impact (FIQ-R) and underwent a measurement of their pain threshold and pain tolerance using a dolorimeter. Results: The clinical sample had significantly different scores than clinical and healthy controls and the latter two groups could not be distinguished, for the majority of the variables. In the variables Pain threshold, Pain tolerance and Negative affect, the clinical sample scored lower whilst in FIQ-R and its dimensions, PTQ and its sub-scales, Perfeccionism, Negative affect measured by PoMS, PSQ and BI-II they scored higher than both control groups. The Linear Multiple Regression analysis revealed that both PTQ and the group variables were significant preditctors of all outcomes (FIQ-R and its dimensions). PTQ proved to be a partial mediator of all outcomes. Conclusion: This results show the importance of continuing investigation in this topic, demonstrating the significant relationship between FM and RNT, and alert us to evaluate personality traits (Perfeccionism and RNT) in Central Sensitization Syndromes, ultimately opening new possibilities for therapeutic intervention
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Psicologia Médica/Reumatologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/80424
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Apêndice.1.pdf64.93 kBAdobe PDFView/Open
Apêndice.2.pdf185.08 kBAdobe PDFView/Open
Apêndice.3.pdf160.12 kBAdobe PDFView/Open
capa.pdf221.98 kBAdobe PDFView/Open
FM, P e PPN 19-03 .pdf539.72 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

91
checked on Nov 6, 2019

Download(s)

90
checked on Nov 6, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.