Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/79583
Title: O saber urgente do saber das urgências: redução de riscos e desastres no Brasil
Other Titles: O saber urgente da redução de riscos e desastres no Brasil
Authors: Portella, Sergio Luiz Dias 
Orientador: Nunes, João Arriscado
Keywords: sociologia dos desastres; redução de riscos e desastres; desastres brasil; risco; políticas públicas
Issue Date: 24-Nov-2017
Citation: PORTELLA, Sergio Luiz Dias - O saber urgente do saber das urgências : redução de riscos e desastres no Brasil. Coimbra : [s.n.], 2017. Tese de doutoramento. Disponível na WWW: http://hdl.handle.net/10316/79583
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Esta tese de doutoramento surge do envolvimento do autor com o tema de Redução de Risco e Desastres (RRD), a partir de sua instituição de origem, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), sediada no Rio de Janeiro, Brasil. Instituição centenária, a Fiocruz é responsável pela concepção, desenvolvimento e implementação de inúmeras políticas públicas do Ministério da Saúde brasileiro. Nela, o tema de RRD passa a ser um desafio institucional em função dos acordos internacionais assinados pelo Brasil na ONU e também em função de inúmeros desastres que ocorrem no país, em especial aqueles acontecidos entre os anos de 2009 e 2011. Essas reflexões têm um ponto de inflexão: na noite de 11 de janeiro de 2011, seguindo pela madrugada do dia 12, durante cinco horas, chuvas fortes atingiram uma área de 350 km quadrados na região serrana do Norte Fluminense do Estado do Rio de Janeiro (Brasil), atingindo as maiores cidades locais, Nova Friburgo, Teresópolis, Petrópolis e arredores. Com precipitação superior a 140 mm/h, o resultado dessas cinco horas de chuva foi devastador e impressionante: transbordamento de todos os rios da região; mais de 750 deslizamentos de terra nas encostas serranas; comprometimento de toda a infraestrutura de serviços públicos e de mobilização urbana e intermunicipal; colapso de comunicações por 24 horas; queda de energia elétrica em vários pontos dessas cidades entre 24 e 48 horas; corte do fornecimento de água e saneamento quase em sua totalidade na cidade de Nova Friburgo; aproximadamente 23 mil desalojados, 9 mil desabrigados e mil mortos. A linha de base da reflexão reside na concepção de que existe uma união prioritária entre o desenvolvimento econômico e a produção de conhecimento, que gera o que Michel Callon (2001) chamou de dupla delegação, onde a gestão se apóia nos peritos e cientistas e estes se apóiam na gestão. Essa união faz com que a lógica científica esteja para além dos laboratórios e revistas científicas, perpassando e construindo toda a sociedade ocidental e por esta também sendo construída. Essa união produz um sistema de expropriação de valor, informação e energia, que está acima dos corpos e das pessoas, nos territórios reais em que ocorre a sua existência quotidiana. Esses dois sistemas se tocam através de dispositivos que são patrocinados pela corporações globalizadas e intermediadas pelos governos locais, numa posição dúbia e dupla destes últimos, de globalização, por um lado e territorialização por outro. Esta tese procura, assim, compreender, a partir do estudo do desastre nas cidades serranas do Estado do Rio de Janeiro, em 11 de janeiro de 2011, os muitos aspectos da relação entre conhecimento, gestão e comunidade que condicionam e tornam possível a construção de uma estratégia para o desenvolvimento de um dispositivo de RRD no Brasil, conectado às plataformas regionais e internacionais de desastres, com destaque para as resistências locais a esse desenvolvimento. Abstract This doctoral thesis arises from the author's involvement with the theme of Disaster Risk Reduction (DRR), from his home institution, the Oswaldo Cruz Foundation (Fiocruz), headquartered in Rio de Janeiro, Brazil. Century-old institution, Fiocruz is responsible for the design, development and implementation of numerous public policies of the Brazilian Ministry of Health. The topic of DRR thus becomes an institutional challenge on the basis of international agreements signed by Brazil in the UN and also due to numerous disasters that occur in the country, especially those that took place between the years 2009 and 2011. These reflections have a point of inflexion: on the night of January 11, 2011, following thhrough the early morning of the 12th, for five hours, heavy rains hit an area of 350 square kilometers in the mountainous region of Northern Fluminense of Rio de Janeiro (Brazil), reaching the largest local towns, Nova Friburgo, Teresopolis, Petropolis and surroundings. With a rainfall exceeding 140 mm/h, the result of these five hours of rain was devastating and impressive: overflowing of all the rivers of the region; more than 750 landslides in the mountain slopes; commitment of the entire infrastructure of public services, urban and intercity mobilization; communications collapsed for 24 hours; power outage occurred in various parts of these cities, lasting from 24 to 48 hours; the water supply and sanitation was almost entirely cut off for the city of Nova Friburgo; approximately 23,000 evacuees, 9,000 homeless and thousands dead. The baseline reflection lies on the idea that there is a major link between economic development and the production of knowledge, which generates what Michel Callon (2001) called double delegation, with management relying on experts and scientists relying on management. This coupling moves scientific logic beyond the laboratories and scientific journals, running through and reaching out to all of Western society, , in a process of mutual construction. This mutual constitution produces a system of expropriation of value, information and energy, running above the bodies and people situated in the real territories where their everyday existence occurs. These two systems meet through devices sponsored by globalized corporations and mediated by local governments, in a dubious and double position of the latter, globalization, on the one hand and on the other, territorialization. This thesis therefore seeks to understand, from the study of the disaster that happened in the montainous cities of the State of Rio de Janeiro on 11 January 2011, the many aspects of the relationship between knowledge, management and community that condition and enable the building of a strategy for the development of a DRR device in Brazil, connected to regional and international platforms for disaster, highlighting the local resistances to this development.
Description: Tese de doutoramento em Território, Riscos e Políticas Públicas, apresentada ao Instituto de Investigação Interdisciplinar da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/79583
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CES - Teses de Doutoramento
IIIUC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
O saber urgente do saber das urgências.pdf14.16 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

113
checked on Nov 6, 2019

Download(s) 50

502
checked on Nov 6, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.