Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/567
Title: A Farmácia na Universidade de Coimbra (1772-1836): Ciência, ensino e produção de medicamentos no dispensatório farmacêutico
Authors: Pita, João Rui Couto da Rocha 
Keywords: Tecnologia Farmacêutica
Issue Date: 1995
Citation: PITA, João Rui Couto da Rocha - A Farmácia na Universidade de Coimbra (1772-1836): Ciência, ensino e produção de medicamentos no dispensatório farmacêutico. Coimbra : [s.n.], 1995. 628 p.
Abstract: Em 1772 a Universidade de Coimbra sofreu uma das reformas mais marcantes de toda a sua história. O regime de estudos farmacêuticos instituído em 1772 vigorou até 1836. Com essa reforma de estudos pretendia-se instituir o espírito experimental na Universidade. Foram fundados, entre outros, estabelecimentos como o Dispensatório Farmacêutico, o Hospital Escolar, o Teatro Anatómico, o Laboratório Químico, o Gabinete de História Natural, o Gabinete de Física Experimental e o Jardim Botânico. Além destes estabelecimentos foram fundadas duas novas Faculdades: a de Matemática e a de Filosofia, que se juntaram às já existentes Faculdades de Cânones, de Leis, de Teologia e de Medicina. O Dispensatório Farmacêutico era a botica do Hospital Escolar. Era o local de produção de medicamentos e também era local de ensino farmacêutico para médicos e para boticários. O Dispensatório tinha interesse para os médicos pois nele eram ministradas as aulas práticas da disciplina do primeiro ano do curso de medicina; tinha, também, interesse para boticários porque era no Dispensatório que era ministrado o curso de boticários. O autor estudou a farmácia enquanto ciência, avaliou a produção científica dos lentes de farmácia da Universidade de Coimbra, debruçou-se sobre a problemática que envolveu a publicação da primeira farmacopeia oficial portuguesa (prevista pelos Estatutos de 1772) e analisou, muito particularmente, o curso de boticários. Do mesmo modo, o autor estudou 1.954 receitas médicas produzidas no Dispensatório Farmacêutico entre 1772 e 1836. O autor analisou, ainda, os aspectos mais relevantes da saúde pública em Portugal articulando este domínio com a actividade farmacêutica e com a formação de boticários. Da investigação realizada, o autor concluiu que a Universidade de Coimbra era, fundamentalmente um centro reprodutor de saber científico e não um centro produtor. Dos trabalhos de farmácia mais relevantes publicados por professores da Universidade de Coimbra sobressai o nome de Francisco Tavares que mostrou dominar o que de mais actual se fazia por toda a Europa. Sobressai, também, que foi a partir de 1772 que a Universidade de Coimbra instituiu dentro dos seus muros um espaço próprio para a formação de boticários - o Dispensatório Farmacêutico, embora o ensino para boticários fosse fundamentalmente prático. Outra inovação concedida pelos estudos farmacêuticos pombalinos foi a da introdução da química na formação dos boticários. O ensino da química para boticários era dado no Laboratório Químico fortemente influenciado pela química de Lavoisier. No que respeita à análise das receitas médicas, constatámos que havia uma sintonia entre o que era estipulado pela farmacopeia oficial portuguesa (1794), com forte influência da Farmacopeia de Edimburgo, e os medicamentos que foram produzidos. Neste particular, o autor faz salientar o interesse e o impacto que as drogas americanas tiveram no receituário médico, nomeadamente a quina. Como denominador comum de todo o estudo que foi realizado sobressai a situação de subalternidade profissional dos boticários relativamente aos médicos mas, em contrapartida, a valorização científica da farmácia no quadro geral das disciplinas médicas.
URI: http://hdl.handle.net/10316/567
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

447
checked on Oct 15, 2019

Download(s)

26
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.