Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/537
Title: Farmacocinética populacional de cafeína em recém-nascidos prematuros
Authors: Ferreira, Amílcar Celta Falcão Ramos 
Keywords: Farmacologia; Farmacocinética
Issue Date: 1995
Citation: FERREIRA, Amílcar Celta Falcão Ramos - Farmacocinética populacional de cafeína em recém-nascidos prematuros. Coimbra, 1994.
Abstract: A população pediátrica apresenta diferenças significativas nos processos de disposição dos fármacos quando utilizamos como termo de comparação o comportamento atribuído a um adulto normal sujeito ao mesmo regime farmacoterapêutico. A apneia neonatal é um problema relativamente comum nos recém-nascidos prematuros, ocorrendo aproximadamente em 25% das crianças com um peso = 2.5 kg e 84% com um peso = 1 kg. Apesar disso, é relativamente escassa a informação disponível sobre a utilização da cafeína neste tipo de população, designadamente no que diz respeito ao conhecimento do seu comportamento cinético (desconhecimento extensível a muitos outros fármacos em pediatria). No presente trabalho pretende-se caracterizar o perfil cinético da cafeína numa população constituída por recém-nascidos prematuros através do desenvolvimento de um modelo de efeitos mistos implementado num programa de computador destinado à análise populacional (NONMEM) e utilizando exclusivamente informação obtida a partir da rotina clínica. A obtenção de um modelo farmacoestatístico final apoiado num estudo pormenorizado relativamente à influência que diversos índices de maturação fisiológica assim como determinadas características inerentes ao tratamento podem vir a exercer sobre o comportamento cinético da cafeína na população em estudo, permitirá uma futura optimização dos regimes posológicos de acordo com as características dos doentes. Demonstrada a viabilidade da metodologia utilizada para a determinação de parâmetros farmacocinéticos populacionais a partir de informação retrospectiva, desprovida de limitações éticas, provou-se a influência que variáveis como o peso corporal, a idade pós-natal, a nutrição parenteral e a baixa idade gestacional (= 28 semanas) podem ter no perfil cinético da nossa população, podendo a dosificação da cafeína, a partir de agora, ser feita com mais rigor devido à presença de índices de maturação fisiológica no modelo estrutural que vão permitir a elaboração de regimes posológicos dinâmicos e mais estreitamente relacionados com as características dos doentes.
URI: http://hdl.handle.net/10316/537
Rights: embargoedAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Doutoramento

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Ficheiro_temporario.pdf8.8 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

639
checked on Oct 15, 2019

Download(s)

29
checked on Oct 15, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.