Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/48372
Title: Choque cardiogénico : previsões e follow-up
Authors: Gomes, Hélder José Ferreira 
Orientador: Monteiro, Pedro
Baptista, Rui
Keywords: Cardiologia; Choque cardiogénico; Infarto do miocárdio
Issue Date: Feb-2012
Abstract: INTRODUÇÃO: O choque cardiogénico encontra-se classicamente associado ao enfarte agudo do miocárdio (EAM), do qual é uma complicação grave em cerca de 7% dos casos. Apresenta uma elevada mortalidade, sendo a etiologia mais comum, a disfunção grave do ventrículo esquerdo. São objetivos deste trabalho a caracterização de uma coorte de doentes com choque cardiogénico secundário a síndrome coronária aguda (SCA) e a determinação de parâmetros prognósticos neste grupo de doentes. POPULAÇÃO E MÉTODOS: Efetuou-se um estudo, observacional, longitudinal, prospetivo e contínuo, que incluiu 2620 doentes. Comparámos os dois grupos de acordo com o desenvolvimento de choque: sem choque (grupo A) e com choque (grupo B). RESULTADOS: Em análise univariável, os doentes do grupo B eram mais idosos e mais frequentemente apresentavam diabetesmellitus e hiperglicémia, tinham maior frequência de fração supra-desnivelamento de ST, bem como fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE) inferior. O enfarte com maior incidência de choque cardiogénico foi o enfarte anterior. Apresentaram maiores concentrações de CK máxima (U/L) e CKMB massa máxima (IU); paradoxalmente os valores médios de colesterol total e colesterol LDL foram mais elevados nos doentes sem choque. Verificou-se que o grupo B foi menos frequentemente submetido a tratamento com ácido acetilsalicílico, Ticlopidina, Clopidogrel eBeta-Bloqueantes. O grupo B apresentou ainda mortalidade intra-hospitalar elevada (60.5%). No seguimento clínico verificou-se que as taxas de mortalidade por todas as causas aos 30, 365 dias e a longo prazo foram significativamente superiores neste grupo. Contudo, em análise multivariável, os fatores estatisticamente significativos na associação ao desenvolvimento de complicação por choque cardiogénico foram apenas a hiperglicémia e a idade. CONCLUSÃO: O choque cardiogénico é principal causa de morte em doentes hospitalizados por SCA, representado mais de ¾ da mortalidade. Nos doentes que desenvolvem choque a mortalidade situa-se nos 60,5%. Em doentes internados com SCA, o facto de serem mais velhos e de apresentarem valores de glicémia aumentadossão fatores que aumentam a probabilidade de virem a desenvolver uma complicação por choque cardiogénico.
INTRODUCTION: Cardiogenic shock is classically associated with acute myocardical infarction (AMI), with it complicates in about 7% of cases. It has a higth mortality and the main ethiology is severe left ventricular dyfunction. We aimed to characterize a cohort of patients with cardiogenic shock secondary to acute coronary sindromes (ACS) to determine predictive factors for the development of cardiogenic shock. POPULATION AND METHODS: We performed an observational, longitudinal, prospective and continuous study, which included 2620 patients. We compared the two groups in accordance with the development of shock: no shock (group A) and shock (group B). RESULTS: In univariate analyses, group B patients were older and had more frequently diabetes mellitus and hyperglycemia; they also had more often ST elevantion and left ventricle ejection fraction (LVEF). The anterior infarction was strongly associated with cardiogenic shock. Cardiogenic shock patients had higher peak concentrations of CK (U/L) and peak CK-MB mass (IU); conversely, mean values of total and LDL cholesterol were higher in patients without cardiogenic without cardiogenic shock. We found that group B patients were less likely to be treated with acetylsalicylic acid, ticlopidine, clopidogrel and beta-blockers. Group B patients showed higher in-hospital mortality (60.5%) than group A patients (1.5%). One month, one year and long term mortality was also significantly higher in group B patients. In multivariate analysis, only advanced age and hyperglycemia were associated with cardiogenic shock development. CONCLUSION: Cardiogenic shock is the leading cause of deade in patients hospitalized for leading cause of death in patients hospitalized for ACS, representing more than ¾ of mortality of all ACS. In those patients, older age and increased blood glucose values are factors that increase the likelihood of developing a complication by cardiogenic shock.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Cardiologia, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/48372
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese-versão regras tecnicas.pdf355.61 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

144
checked on Nov 25, 2020

Download(s)

148
checked on Nov 25, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.