Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/48173
Title: Cenários microbiológicos da asma
Authors: Amaral, André Filipe Leite Raposo 
Orientador: Luís, António José Garcia Segorbe
Faria, Emília Maria Antunes Gomes
Keywords: Pneumologia; Asma; Micobactérias
Issue Date: Mar-2013
Abstract: Introdução A asma representa uma das doenças mais prevalente a nível global e o seu padrão de incidência tem aumentado exponencialmente, sobretudo em crianças. Esta realidade repercute-se numa elevada taxa de morbilidade e impacto socioeconómico constituindo um sério problema de saúde pública. Atendendo a esta problemática atual, surge uma emergente necessidade de compreender os mecanismos patofisiológicos e etiológicos desta doença com o intuito de criar estratégias de abordagem e terapêuticas mais eficazes de modo a controlar e reverter o atual padrão de incidência desta patologia. O papel da infeção na génese da asma tem sido alvo de muita discussão e controvérsia. Nesta vertente, esta revisão tentou apurar quais os consensos, de modo a clarificar e perceber que microrganismos e mecanismos que caracterizam o binómio infeção e asma. Objetivos Neste trabalho, pretende-se reunir os mais recentes conhecimentos no âmbito dos cenários microbiológicos da asma, através de uma pesquisa detalhada da Literatura consagrada e indexada, com recurso a bases de dados e artigos de referência. Desenvolvimento A asma constitui uma doença de natureza multifatorial, de expressão clínica heterogénea cujos mecanismos envolvidos na sua génese não se encontram totalmente explicados. Vários estudos têm sido feitos nos últimos anos com o intuito de perceber a interação entre os microrganismos e o sistema imunitário humano. Atualmente reconhece-se que a flora microbiota das vias aéreas é muito mais extensa do que outrora se conhecia e que esta varia consoante o estado de saúde e doença. A infeção por certos microrganismos tem a capacidade de modular a reação da imunidade inata de modo a promover inflamação alérgica das vias aéreas que a longo prazo ocasiona alterações estruturais e inflamatórias compatíveis com asma. Reconhece-se o papel da infeção na exacerbação das crises asmáticas contudo ainda não se apura consenso quanto ao seu relevo na génese da asma. Dentro das discrepâncias existe um uníssono referente às infeções por rinovírus e vírus respiratório sincícial no início da vida como sendo um forte preditor de asma sobretudo quando existe contexto de atopia. Conclusões A evidência atual ainda não é capaz de provar uma relação de casualidade entre a infeção e a génese da asma. Vários mecanismos hipotéticos são sugeridos no entanto ainda é necessário desenvolver estudos que melhor caracterizam a ligação da infeção à asma. Contudo os estudos já feitos abriram caminho para repensar novas abordagens sobre este tema
Introduction Asthma is one of the most prevalent diseases globally and its pattern of incidence has increased exponentially, especially in children. This reality reflects a high rate of morbidity and socioeconomic impact which constitutes a serious public health problem. Given this current issue, there is an emerging need to understand the pathophysiological mechanisms and etiology of this disease in order to create strategies of approach and more effective therapeutic measures to control and reverse the current pattern of incidence of this pathology. The role of infection in the genesis of asthma has been the subject of much discussion and controversy and this review tried to determine which consensus exists to clarify and realize the microorganisms and mechanisms that characterize the infection and asthma binomial. Objective This work is intended to bring together the latest knowledge about the microbiological scenarios of asthma, through a detailed survey of the devoted and indexed literature using databases and reference articles. Development Asthma is a multifactorial disease with heterogeneous clinical expression, which mechanisms involved in its genesis are not fully explained. In last decade, several studies have been made in order to understand the interaction between microorganisms and the human immune system. Currently it is recognized that the microbial flora of the airways is much more extensive than was known previously and it is variable depending on the health and disease state. Infection by certain microorganisms has the ability to modulate innate immunity response and promote allergic inflammation of the airways that leads, in long term, to inflammatory and structural changes consistent with asthma. The role of infection in the asthma exacerbation is recognized, but consensus isn´t yet acquired concerning its importance in the asthma genesis. Among the discrepancies there is an accordance related to infections by rhinovirus and respiratory syncytial virus in early life as a strong predictor of asthma especially when there is an atopy context. Conclusion Current evidence is not yet able to prove a relationship of causality between infection and asthma genesis. Several hypothetical mechanisms are suggested however it is still necessary to develop studies to better characterize the binding of infection to asthma. However the studies already made pioneered new approaches to rethink on this topic.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Pneumologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: https://hdl.handle.net/10316/48173
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
CAPA da minha tese.docx43.62 kBMicrosoft Word XMLView/Open
CORPO TESE final.pdf516.13 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

206
checked on Feb 20, 2024

Download(s)

212
checked on Feb 20, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.