Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/42426
Title: Actividade da doença na artrite reumatóide
Authors: Pinho, Miguel José Cabral de 
Orientador: Silva, José António Pereira da
Machado, Pedro Miguel Marques Cardoso
Keywords: Actividade motriz; Artrite reumatóide
Issue Date: Mar-2012
Abstract: Introdução: A artrite reumatóide é uma doença reumática inflamatória de causa desconhecida e elevada prevalência, cuja apresentação clínica mais típica é a de uma poliartrite crónica, simétrica, aditiva e periférica. Pode cursar com envolvimento de múltiplos órgãos e sistemas extra-articulares e está associada a uma significativa co-morbilidade, consumo acentuado de recursos de saúde e a uma maior taxa de mortalidade. Objectivos: O objectivo deste trabalho foi caracterizar uma população de doentes com artrite reumatóide e estudar a relação entre a actividade da doença e múltiplos parâmetros clínicos, demográficos e educacionais. Metodologia: Em colaboração com a Consulta Externa do Serviço de Reumatologia dos Hospitais da Universidade de Coimbra, foram colhidos dados demográficos, características clínicas, avaliação funcional, qualidade de vida e características sócio-culturais de um conjunto de doentes com artrite reumatóide. As associações entre as variáveis estudadas foram avaliadas através de análise de regressão linear multivariada (método stepwise). Resultados: Numa amostra de 119 doentes com artrite reumatóide, observou-se uma associação estatisticamente significativa entre sexo masculino e menor actividade da doença segundo todos os índices compostos (DAS28-VS: B=-0,789; p=0,008; DAS28-PCR: B=-0.500; p=0,047; SDAI: B=-3,716; p=0,016), enquanto que uma maior duração da doença se associou com uma maior actividade da doença segundo o DAS28-VS (B=0,021; p=0,040) e um maior número de anos de escolaridade se associou com uma menor actividade da doença segundo o DAS28-PCR (B=-0,049; p=0,025). Quando a análise foi feita ao nível das variáveis individuais de cada índice composto, um maior número de anos de escolaridade associou-se a uma menor avaliação global da doença pelo doente (B=-0,149; p=0.004), enquanto que o sexo masculino se associou a uma VS mais baixa (B=-10,339; p=0,035). Conclusões: A avaliação da actividade da doença é complexa e pode ser influenciada por factores demográficos e educacionais. Nesta população de doentes com artrite reumatóide, o sexo masculino e um maior grau de instrução associaram-se a uma menor actividade da doença. Sendo que os mesmos cut-offs para índices de actividade da doença na artrite reumatóide são usados para ambos os sexos e diferentes graus de instrução e substrato social ou cultural, este estudo permite questionar se não se deveriam usar diferentes cut-offs para diferentes sub-populações.
Introduction: Rheumatoid arthritis is an inflammatory rheumatic disease of unknown cause and high prevalence that typically presents as a chronic, symmetric, additive and peripheral polyarthritis. It can affect multiple organs and extra-articular systems and it is associated with significant co-morbidity, high consumption of health resources and a higher mortality rate. Objectives: Our aim was to characterize a population of patients with rheumatoid arthritis and to study the relationship between clinical disease activity and multiple clinical, demographic and educational factors. Methodology: In collaboration with the Rheumatology Department of Coimbra University Hospitals, demographic data, clinical features, functional disability, quality of life and sociocultural features of a group of rheumatoid arthritis patients were collected. The associations between the variables under study were investigated using multivariate linear regression analysis (stepwise method). Results: In a sample of 119 rheumatoid arthritis patients, there was a statistically significant association between male gender and a lower disease activity according to all composite indexes (DAS28-ESR: B=-0,789; p=0,008; DAS28-CRP: B=-0.500; p=0,047; SDAI: B=- 3,716; p=0,016), while a longer disease duration was significantly associated with higher disease activity according to the DAS28-ESR (B=0,021; p=0,040) and a higher number of years in the school system was significantly associated with lower disease activity according to the DAS28-CRP (B=-0,049; p=0,025). When the various components of composite indexes were analyzed individually, there was an association between a higher number of years in the school system and a lower patient global assessment of disease activity (B=-0,149; p=0.004), while male gender was associated with lower ESR values (B=-10,339; p=0,035). Conclusions: The evaluation of the disease activity is complex and influenced by demographic and educational factors. In this population of rheumatoid arthritis patients, male gender and a higher educational level were associated with lower disease activity. Since the same disease activity cut-offs are applied to both genders and to different educational, social and cultural backgrounds, this study questions if different disease activity cut-offs should be used in different sub-populations.
Description: Trabalho de projecto de mestrado em Medicina (Reumatologia), apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/42426
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
trabalho Final - Miguel Pinho.pdf351.85 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

235
checked on Nov 12, 2019

Download(s) 10

1,427
checked on Nov 12, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.