Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/37155
Title: Dificuldades de aprendizagem em crianças com epilepsia de ausências: experiência de um hospital terciário
Authors: Pinto, Maria João de Castro Santos 
Orientador: Oliveira, Guiomar Gonçalves
Pereira, Cristina Duarte
Keywords: Epilepsy; Absence; Childhood; Juvenile; Learning disorders
Issue Date: Mar-2016
Abstract: As epilepsias de ausências infantil e juvenil, comummente consideradas como sendo patologias benignas pelo seu bom prognóstico, têm sido sistematicamente associadas a um largo espectro de comorbilidades, do qual se destacam as dificuldades de aprendizagem escolar. Com o objetivo de caracterizar o perfil de comorbilidades académicas das crianças com estas síndromes, foi efetuado um estudo retrospetivo de 64 casos diagnosticados e seguidos num hospital terciário, ao longo de vinte e cinco anos. As variáveis estudadas incluíram dados demográficos, síndrome epilética (classificada de acordo com critérios ILAE 2010), idade de início das crises, antecedentes pessoais e familiares, neuroimagem, terapêutica antiepilética, duração da doença, seguimento e comorbilidades, incluindo avaliação neurocognitiva e pedagógica. A população em estudo incluiu 35 casos de epilepsia de ausências infantil e 29 de ausências juvenil. A maioria das crianças atingiu o controlo das suas crises sob um esquema antiepilético em monoterapia. A duração mediana da epilepsia foi de 1.3 e 1.8 anos para a epilepsia de ausências infantil e juvenil, respetivamente. Cerca de metade dos casos (51.6%) tinha dificuldades de aprendizagem, numa amostra em que 72.4% das 29 crianças avaliadas através da WISC-III tinham um QI normal. A grande maioria das crianças apresentava dificuldades na leitura (62.2%), escrita e cálculo (76.7%), bem como compromisso da compreensão verbal (50%) e das competências linguísticas (75%). Verificou-se que havia uma associação estatisticamente significativa (p=0.015) entre as dificuldades de leitura e a epilepsia de ausências infantil, porém, não se observou nenhuma relação estatística entre as dificuldades académicas e a duração da doença ou a idade de início das crises. Concluiu-se que as dificuldades de aprendizagem estão presentes numa grande percentagem das crianças com epilepsia de ausências, independentemente do seu síndrome e do seu perfil neurocognitivo, o que parece sugerir que um mesmo processo fisiopatológico poderá estar na base da epilepsia de ausências e das suas comorbilidades.
Description: Trabalho final do 6º ano médico com vista à atribuição do grau de mestre (área científica de pediatria) no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina.
URI: https://hdl.handle.net/10316/37155
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese MJP final - Melhorada.pdfTese MJP final - Melhorada104.39 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 10

971
checked on Feb 20, 2024

Download(s) 50

317
checked on Feb 20, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.