Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/36930
Title: Vitíligo: desafio da terapêutica
Authors: Pires, Jéssica Caria Afonso 
Orientador: Oliveira, Hugo Miguel Schönenberger Robles de
Tellechea, Óscar Eduardo Henriques Correia
Keywords: Corticosteróides,; Fototerapia,; Inibidores da calcineurina,; Repigmentação; Tratamento; Vitíligo
Issue Date: Mar-2016
Abstract: O vitíligo é um distúrbio pigmentar adquirido, crónico e com um impacto psicológico significativo. Clinicamente é caracterizado pelo aparecimento progressivo de manchas brancas resultantes da perda de melanócitos. É o distúrbio pigmentar mais comum com uma prevalência de 0,5-1% a nível mundial, mas a sua etiologia é pouco conhecida. O vitíligo não-segmentar é a apresentação clínica mais frequente. Um tratamento apropriado pode parar a progressão da doença e induzir repigmentação, sendo que o principal objetivo do tratamento é a melhoria da qualidade de vida do doente, uma vez que não há uma cura definitiva para o vitíligo. Verifica-se que o tratamento precoce é importante e que a terapêutica combinada é superior à monoterapia, principalmente com os agentes tópicos associados à fototerapia. As opções terapêuticas de primeira linha incluem corticosteróides tópicos, inibidores da calcineurina tópicos e fototerapia com ultravioleta B de banda estreita. Os aparelhos de fototerapia dirigida mostram-se promissores nos casos de doença localizada. Quando a doença é refratária ao tratamento médico, as técnicas cirúrgicas devem ser consideradas. A melhoria da aparência física em alguns casos de doença muito extensa e que não respondem satisfatoriamente a nenhum tratamento pode ser conseguida recorrendo à despigmentação da pele normal, mas apenas em último caso. Apesar de terem já demonstrado bons resultados de repigmentação, tratamentos farmacológicos menos convencionais como análogos da vitamina D, antioxidantes, minipulsos orais de corticosteróides e prostaglandina E2 continuam a necessitar de mais investigação, uma vez que a maioria dos estudos publicados recentemente continua a debruçar-se sobre tratamentos já bem conhecidos para o vitíligo, reconfirmando a sua utilidade. Vitiligo is an acquired, chronic pigmentary disorder, with a significant psychological impact. Clinically, it is characterized by the progressive appearance of white patches resulting from the loss of melanocytes. It is the most common pigmentary disorder, with a prevalence of 0,5-1% worldwide, but its etiology is poorly understood. Non-segmental vitiligo is the most common clinical presentation. An appropriate treatment can stop the progression of the disease and induce repigmentation, with the main goal of treatment being the improvement of the patient's quality of life, since there is no definitive cure for vitiligo. It is found that early treatment is important and that combination therapy is superior to monotherapy, especially with the use of topical agents in combination with phototherapy. First-line therapeutic options include topical corticosteroids, topical calcineurin inhibitors and phototherapy with narrowband ultraviolet B. The devices for targeted phototherapy show promising in cases of localized disease. When the disease is refractory to medical treatment, surgical techniques should be considered. Improving the physical appearance in some cases of very extensive disease who did not respond to any treatment can be achieved by depigmentation of normal skin, but only as a last resort. Despite having shown good results in repigmentation, less conventional pharmacological treatments such as Vitamin D analogues, antioxidants, oral corticosteroids minipulses and prostaglandin E2 still requires further investigation since the most recently published studies continue to address already well known treatments for vitiligo, reassuring its usefulness.
Description: Trabalho final do 6º ano médico com vista à atribuição do grau de mestre (área científica de dermatologia) no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina.
URI: https://hdl.handle.net/10316/36930
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE.pdfTESE520.08 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,405
checked on Feb 20, 2024

Download(s) 20

1,440
checked on Feb 20, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.