Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36882
Title: Colangiocarcinoma : análise clínica e molecular de uma série
Authors: Osório, Tomás José Rodrigues de Freitas Meneses 
Orientador: Abrantes, Ana Margarida Coelho
Martins, Ricardo Jorge Teixeira
Keywords: Carcinoma; Exames complementares de diagnóstico; Cirurgia
Issue Date: Mar-2016
Abstract: Introdução: O colangiocarcinoma (CC) é um tumor maligno com origem nas células epiteliais do tracto biliar. Segundo a localização anatómica, divide-se em Intrahepático, Klatskin (hilar) e Extrahepático. A resseção cirúrgica é a única potencialmente curativa, no entanto, poucos são os doentes candidatos a resseção curativa no momento do diagnóstico. Neste âmbito, urge desenvolver novas modalidades terapêuticas, que se apresentem como alternativas eficazes e que se revelem numa nova esperança para o aumento da sobrevivência destes doentes. O NIS (Natrium-Iodide Symporter) é uma glicoproteína responsável pelo transporte membranar de sódio e iodo. A descoberta da expressão do NIS em tecidos extra-tiroideus, incluindo células neoplásicas, abriu um novo paradigma de oportunidades terapêuticas permitindo a possível utilização do Iodo-131 para destruição das células tumorais. Assim, o objetivo deste trabalho consiste em correlacionar os dados clínicos de doentes com diferentes tipos de colangiocarcinoma com a sua sobrevivência e prognóstico. Para além disso constituiu também objetivo a avaliação a expressão do NIS em colangiocarcinoma. Material e Métodos: Este estudo de carácter retrospetivo incidiu sobre uma amostra de 71 doentes com diagnóstico de colangiocarcinoma submetidos a intervenção cirúrgica e /ou biópsia no CHUC. Foram recolhidas, no momento do diagnóstico, informações relativas ao género, idade, diagnóstico, parâmetros bioquímicos e hematológicos, marcadores tumorais, dados anátomo-patológicos, tipo de tratamento e sobrevivência após tratamento. Para além disso foi avaliada a expressão de NIS por imunohistoquímica. Resultados: No grupo de doentes com colangiocarcinoma Intrahepático, a sobrevivência global média (38,14±8,66 meses) foi superior à sobrevivência dos doentes com tumor de Klatskin (9,24±3,97 meses) e dos doentes com colangiocarcinoma Extrahepático (11,29±2,81 meses). O tratamento curativo revelou ser um importante determinante da sobrevivência, quando comparado com o paliativo. A invasão vascular e ganglionar revelaram uma correlação negativa com a sobrevivência (r=-0.370; p=0.013 e r=-0.460 p=0.006, respectivamente), sendo que a invasão ganglionar foi o único fator capaz de influenciar a sobrevivência de forma independente (p=0,041). Resultados preliminares da imunohistoquímica revelaram a ausência de expressão do NIS num pequeno grupo de tumores de doentes com diagnóstico de colangiocarcinoma Intrahepático e Extrahepático. Contudo, em linhas celulares, a imunoexpressão do NIS revelou-se positiva, sendo mais expressiva no colangiocarcinoma Extrahepático. Discussão: A sobrevivência mais reduzida dos doentes quando submetidos a tratamento paliativo demonstra a falta de alternativas eficazes à cirurgia curativa. A ausência da expressão do NIS nas amostras avaliadas constitui um resultado preliminar, e a expressão deve ser avaliada num maior número de amostras, o que é reforçado pela deteção de expressão nas linhas celulares avaliadas. Conclusão: O colangiocarcinoma tem uma sobrevivência reduzida, especialmente quando os doentes não são candidatos a resseção cirúrgica curativa. O NIS poderá assim constituir uma opção terapêutica alternativa a ter em conta para o colangiocarcinoma, o que deve ser estudado pela avaliação de um maior número de amostras.
Introduction: Cholangiocarcinoma (CC) is a malignant tumor arising in the epithelial cells of the biliary tract. According to the anatomical location, it is divided into Intrahepatic, Klatskin (perihilar) and Extrahepatic. Regarding therapeutic options, surgical resection is the only potentially curative approach. However, few patients are candidates for curative resection at the time of diagnosis. In this context, it is urgent to develop new therapeutic modalities that could be regarded as more effective alternatives in order to increase the survival of these patients. NIS (Natrium-Iodide symporter) is a glycoprotein responsible for membrane transport of sodium and iodine. The discovery of NIS expression in extra-thyroid tissues, including tumor cells, has opened a new paradigm of therapeutic opportunities by allowing the use of iodine-131 for tumor cells destruction. The objective of this study is to correlate the clinical data of patients with different types of cholangiocarcinoma with its survival and prognosis. Moreover, this work aims to evaluate NIS expression in cholangiocarcinoma by immunohistochemistry. Material and Methods: This retrospective study included 71 patients with cholangiocarcinoma diagnosis who underwent surgical intervention and / or biopsy in CHUC. The following data was collected at the time of diagnosis: gender, age, diagnosis, biochemical and hematological parameters, tumor markers, anatomical and pathological data, treatment type and survival after treatment. Furthermore, NIS expression was evaluated by immunohistochemistry. Results: In the group of patients diagnosed with Intrahepatic cholangiocarcinoma, overall median survival (38.14 ± 8.66 months) is greater than the survival of patients with Klatskin tumor (9.24 ± 3.97 months) and of patients with Extrahepatic cholangiocarcinoma (11.29 ± 2.81 months). Curative treatment has proved to be an important determinant of survival, when compared with palliative treatment. Vascular and lymph node invasion showed a negative correlation with survival (r=-0,370, p=0.013 and r=0.006, p=-0460, respectively), and lymph node invasion was the only factor that was proved 7 to influence survival independently (p = 0.041). Preliminary results of immunohistochemistry revealed the absence of NIS expression in a small group of tumors of patients diagnosed with Intrahepatic and Extrahepatic cholangiocarcinoma. However, in tumor cell lines, the immunoreactivity of the NIS was positive, being more significant in the Extrahepatic cholangiocarcinoma cell line. Discussion: The lower survival of patients when undergoing palliative treatment demonstrates the lack of effective alternatives to curative surgery. The absence of NIS expression in the analyzed samples is a preliminary result, and NIS expression must be evaluated in a larger number of samples. This need is reinforced because NIS was expressed in the cell lines evaluated. Conclusion: Cholangiocarcinoma has a reduced survival, especially when patients are not candidates for curative surgical resection. The NIS may well be an alternative treatment option to consider for cholangiocarcinoma, which should be studied by evaluating a larger number of samples.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área cientifica de Cirurgia Geral e Biomedicina, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/36882
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Final Impressão Tomás Osório.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,533
checked on Oct 2, 2019

Download(s) 50

235
checked on Oct 2, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.