Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/36428
Title: Estenose aórtica no idoso
Authors: Carvalho, Ana Teresa Pinheiro de Oliveira Rodrigues de 
Orientador: Monteiro, Pedro
Keywords: Idoso; Estenose aórtica
Issue Date: Mar-2012
Abstract: A Estenose Aórtica é actualmente a doença valvular mais frequente no Mundo Ocidental, afectando 2 a 7% da população acima dos 65 anos. O crescente aumento da sua prevalência no idoso é consequência da maior sobrevida populacional, constituindo uma das principais causas de morbilidade e mortalidade neste grupo etário. A esclerose aórtica corresponde aos estadios mais precoces e ligeiros da doença, coincidentes com uma fase assintomática, que se pode prolongar durantes vários anos. O atraso no diagnóstico e, consequentemente, do tratamento adequado favorece o desenvolvimento lento e progressivo deste processo até ao estabelecimento de uma estenose aórtica grave. O aparecimento da tríade clássica sintomática (angina de peito, síncope e dispneia), geralmente, prediz um mau prognóstico, com indicação imediata para substituição valvular aórtica. A abordagem do doente idoso com estenose aórtica grave pode constituir um verdadeiro desafio desde erros diagnósticos até dificuldades na decisão terapêutica do doente assintomático ou do sintomático com elevado risco cirúrgico. Com base nestes conhecimentos, pretende-se realizar um artigo de revisão cujo objectivo consiste em compreender o aumento da prevalência da estenose aórtica com o progressivo envelhecimento da população, estudando a sua etiologia e fisiopatologia, e discutir os melhores métodos diagnósticos e terapêuticos actualmente disponíveis, capazes de reduzir a morbilidade e mortalidade inerentes à doença. Para a execução desta revisão, foi realizada uma pesquisa bibliográfica baseada sobretudo nas fontes médicas Pubmed/MedLine desde Dezembro de 1992 até Janeiro de 2012.
Aortic stenosis is currently the most common valvular disease in the Western world, affecting 2-7% of individuals above 65 years. Its greater prevalence in the elderly is a consequence of increased survival population, constituting a major cause of morbidity and mortality in this age group. Aortic sclerosis corresponds to the earlier stages of the disease, which are usually coincident with an asymptomatic phase that can last for several years. The delay in diagnosis, and hence appropriate treatment, favors the slow and progressive development of this process until the establishment of a severe aortic stenosis. The manifestation of classic symptoms (angina, syncope and dyspnea) generally predicts a poor prognosis, with immediate indication for aortic valve replacement. The management of elderly patients with severe aortic stenosis can represent a true challenge, from diagnostic errors to difficulties in deciding the best treatment for asymptomatic or symptomatic patients with high surgical risk. Based on this knowledge, we intend to write a review article that aims to understand the correlation between the increasing prevalence of aortic stenosis and progressive aging of the population, by studying etiology and pathophysiology, and discuss the best diagnostic and therapeutic methods currently available, capable of reducing morbidity and mortality associated with the disease. For this review, a literature search was performed using the PubMed / Medline database from December 1992 until January 2012.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área cientifica de Cardiologia, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/36428
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese EA idoso 2012.pdf668.94 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

431
checked on May 19, 2020

Download(s) 5

2,533
checked on May 19, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.