Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/35799
Title: Perceção dos Estilos Educativos Parentais e sua relação com o bem-estar subjetivo e com a confiança interpessoal na adolescência: um estudo com adolescentes e seus pais
Authors: Santos, Anabela Simões Costa 
Orientador: Dias, Maria da Luz Bernardes Rodrigues Vale
Keywords: Estilos Educativos Parentais; Bem-estar subjetivo; Confiança interpessoal; Adolescência
Issue Date: 2016
Serial title, monograph or event: Perceção dos Estilos Educativos Parentais e sua relação com o bem-estar subjetivo e com a confiança interpessoal na adolescência: um estudo com adolescentes e seus pais
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: A família representa o primeiro contexto social e aquele que fornece as condições necessárias ao desenvolvimento equilibrado das crianças e adolescentes. Desde há muito, os estilos educativos parentais têm sido alvo de diversas investigações que enfatizam a relevância das práticas educativas parentais positivas para o desenvolvimento de competências e habilidades nas crianças. Para além de analisar as perceções de adolescentes e seus pais acerca dos estilos parentais e o papel de algumas variáveis sociobiográficas, a presente investigação preocupa-se especificamente com o estudo da perceção dessas práticas e sua relação com dois aspetos particulares: a confiança interpessoal e o bem-estar subjetivo. A confiança interpessoal tem sido extensamente estudada e sabe-se que se desenvolve nos relacionamentos precoces com os cuidadores e é estendida a outros mais tarde. A confiança interpessoal tende a constituir o alicerce para os níveis de felicidade em adulto. O bem-estar subjetivo tem, igualmente, recebido bastante atenção, em termos de investigação, aparecendo associado a diversas variáveis, nomeadamente os estilos educativos parentais. A presente investigação inclui 270 adolescentes, rapazes e raparigas, entre os 12 e os 17 anos e também 152 Pais destes adolescentes. Os resultados revelaram a existência de incongruência entre a perceção dos pais e dos respetivos filhos acerca dos estilos educativos parentais. As análises efetuadas mostraram que os estilos educativos parentais predizem, de forma significativa embora fraca, os níveis de bem-estar subjetivo e de confiança interpessoal. Perante os dados obtidos, concluiu-se, ainda, que os constructos bem-estar subjetivo e confiança interpessoal se correlacionam e que o número de retenções aparece associado negativamente aos níveis de satisfação com a vida. Finalmente, não se observaram diferenças significativas entre a perceção dos estilos educativos pelos pais em função do seu sexo. Os adolescentes apenas diferem, em função do sexo, na variável afeto negativo.
The family is the first social context and the one that provides the conditions for balanced development of children and adolescents. Since early, parental educational styles have been the target of several investigations that emphasize the importance of positive parenting practices for the development of skills and abilities in children. Analyzing adolescents’ and parents’ perceptions of parental styles, and also the role of some sociobiographic variables, the present research is specifically focused on the study of the perception of those practices and their relationship with two particular aspects: interpersonal trust and subjective well-being. Interpersonal trust has been extensively studied and it is known that develops in early relationships with caregivers and is extended to others later. Interpersonal trust tends to be the foundation for happiness levels in adulthood. The subjective well-being has also received much attention in terms of research, and it appears associated to several variables, including parental educational styles. This research includes 270 adolescents, boys and girls, between 12 and 17 years old and also 152 parents of these adolescents. The results revealed the existence of inconsistency between the perception of parents and children about the respective parental educational styles. The analyzes showed that parental educational styles predict significantly although weakly, the levels of subjective well-being and interpersonal trust. Given the data, it was also concluded that subjective wellbeing constructs and interpersonal trust are correlated and that the number of retentions appears negatively associated with the levels of life satisfaction. Finally, there were no significant differences between the perception of educational styles by parents according to their sex. According to sex, adolescents only differ in the variable negative affect.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/35799
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE MIP - Anabela Santos - 2016.pdf1.39 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

679
checked on Jun 9, 2021

Download(s) 50

544
checked on Jun 9, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.