Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/35642
Title: Associações entre a violência nas relações de intimidade, as experiências precoces adversas e a vergonha numa amostra de adolescentes institucionalizados
Authors: Costa, Filipa Cristina Seixas Torres da 
Orientador: Lima, Luísa Isabel Gomes Freire Nobre
Keywords: Adolescência; Acolhimento residencial; Violência no namoro; Experiências precoces adversas; Vergonha
Issue Date: 2016
Serial title, monograph or event: Associações entre a violência nas relações de intimidade, as experiências precoces adversas e a vergonha numa amostra de adolescentes institucionalizados
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Os adolescentes institucionalizados constituem um grupo de alto risco para a violência nas relações de intimidade, em virtude de um passado marcado por maus tratos e consequentes experiências de humilhação e submissão que transportam consigo para a sua “nova casa” e para as novas relações que aí vão estabelecer. Destas experiências precoces de vida, adversas na sua essência, sabe-se hoje que podem desencadear sentimentos de vergonha, tanto interna como externa. São assim objetivos fundamentais da presente dissertação a análise da expressão dos comportamentos de violência na intimidade juvenil, perpetrados e sofridos, numa amostra de adolescentes institucionalizados e do papel mediador da vergonha interna e externa na relação entre as experiências precoces negativas e a violência no namoro, tanto perpetrada como sofrida. Este estudo é composto por uma amostra de 170 adolescentes que se encontram em acolhimento residencial, com idades compreendidas entre os 13 e os 19 anos (M=15.89; DP=1.56) e que são maioritariamente do sexo feminino (61,2%) e de nacionalidade portuguesa (92.4%). Para o efeito foram utilizados um breve questionário sociodemográfico concebido especificamente para esta investigação, assim como o Inventário de Conflitos nas Relações de Namoro entre Adolescentes, a Escala de Vergonha Externa, a Escala de Vergonha Interna, e a Escala de Experiências Precoces de Vida para Adolescentes Os resultados obtidos revelam que: (1) não existem diferenças significativas ao nível das das experiências de vitimização e perpetração de violência nas relações amorosas entre rapazes e raparigas que se encontram em acolhimento residencial; (2) o aumento do tempo da relação está associado a uma maior predisposição para a perpetração de estratégias positivas na gestão de conflitos; (3) o tempo de institucionalização está associado a uma menor vitimização nos comportamentos violentos; (4) para a amostra total constatou-se uma relação moderada entre a vergonha interna e externa e a vitimização de estratégias abusivas na resolução de conflitos; (5) para as raparigas a vergonha externa surge como principal mediadora da vitimização da violência. De um modo geral, estes resultados apontam que a visão do self como inadequado ou inferior aos olhos do outro é a variável que mais pode influenciar a aceitação dos comportamentos violentos nas relações de intimidade.
Institutionalized adolescents are a high risk group for in intimate relationships violence, considering a past marked by abuse and consequent experiences of humiliation and submission that possibily carry to their "new home" and to the new relationships that there are going to set. These early life experiences, adverse in its essence, it is known today that could trigger feelings of shame, either internal or external. The main purpose of this dissertation is the analysis of the expression of the behaviors of violence in youth intimate, perpetrated and suffered, in a sample of institutionalized adolescents and the mediating role of internal and external shame in the relationship between negative early experiences and dating violence, both perpetrated and suffered. This study is composed of a sample of 170 adolescents who are in residential care, aged between 13 and 19 years (M = 15.89, SD = 1:56) which are mostly female (61.2%) and portuguese (92.4%). For that purpose we used a brief sociodemographic questionnaire designed specifically for this research, as well as the Inventory of Conflict in Dating Relationships among Adolescents, External Shame Scale, Internal Shame Scale, and Early Experiences Scale for Adolescents Life. The results reveal that: (1) there are no significant differences in the experiences of victimization and perpetration of violence in romantic relationships between boys and girls who are in residential care; (2) the increase of the time of relationship is associated with a greater predisposition to the perpetration of positive strategies in conflict management; (3) the time of institutionalization is associated with lower victimization in violent behaviors; (4) for the total sample has found a moderate relation between internal and external shame and victimization of abusive strategies in conflict resolution; (5) for girls, external shame emerges as the primary mediator of victimization of violence. Overall, these results show that the self view as inadequate or inferior to the other's eyes is the variable that most could influence the acceptance of violent behaviors in intimate relationships.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento, apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/35642
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE MIP - Filipa Costa - 2016.pdf1.08 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

404
checked on Jun 23, 2021

Download(s) 50

379
checked on Jun 23, 2021

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.