Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/33284
Title: Hiperidrose primária: abordagem terapêutica atual
Authors: Figueiredo, Ana Maria Lopes Cravidão Abrantes de 
Orientador: Vieira, Ricardo
Issue Date: Nov-2015
Abstract: A hiperidrose primária (HP) caracteriza-se por uma produção excessiva de suor relativamente àquilo que é necessário para que se mantenha uma normal termorregulação. Pensa-se que afeta cerca de 3% da população mundial, com igual prevalência em ambos os sexos. A sua fisiopatologia, embora ainda não conhecida na íntegra, recai sobre um distúrbio do sistema nervoso simpático, que se encontra estimulado em excesso, devido à ausência de controlo por parte do hipotálamo. Apenas as glândulas sudoríparas écrinas estão envolvidas neste processo. Por esta mesma razão, a maioria dos casos de HP, envolve áreas de grande densidade écrina como a axila, palmas das mãos, plantas dos pés e, menos comummente, a região craniofacial. Esta entidade clinica tem um grande peso na qualidade de vida de quem dela padece, afetando desde o campo social e profissional, aos relacionamentos íntimos e passatempos praticados. Por ser esta a razão que leva a que haja procura de ajuda por parte de um profissional, a qualidade de vida é um fator muito importante na avaliação, sendo estudado através de vários questionários validados. Estão disponíveis hoje em dia vários tratamentos para o tratamento da HP, sendo as opções terapêuticas variáveis consoante a área afetada. Apesar de não estarem definidas normas de orientação terapêutica para a HP, o escalonamento das opções terapêuticas é relativamente consensual, embora com algumas pequenas discrepâncias entre metodologias, variando com a prática clinica de cada profissional. Tanto na HP palmar e/ou plantar como na axilar e craniofacial, recomenda-se, em primeira linha, a terapêutica tópica. Caso esta opção não se mostre eficaz, na HP palmar e/ou plantar, a iontoforese é, por norma, o passo a seguir. Posteriormente, a toxina botulínica (BTX) é a opção a pensar, sendo que em caso de insucesso poderá considerar-se a terapêutica sistémica, normalmente com anticolinérgicos. Já no que toca à hiperidrose axilar, a segunda escolha terapêutica são as injeções de BTX, devido à difícil aplicabilidade da iontoforese nesta região anatómica. Uma técnica recentemente emergente, a termólise das glândulas sudoríparas através de microondas tem ganho um significativo relevo nesta área, sendo que, caso esteja disponível, é uma solução a colocar em pé de igualdade com as injeções de BTX. Posteriormente, em caso de falência terapêutica ou rejeição das opções anteriores por parte do doente, a abordagem sistémica pode ser tentada. Este tipo de abordagem, apesar de ser de recurso nestes dois tipos de HP, no caso da HP craniofacial é das primeiras soluções. Caso seja descontinuada, pelos efeitos secundários ou pela falta de eficácia, as injeções de BTX poderão ser sugeridas. Em opção de última linha para todos os tipos de HP, tanto por acarretar mais riscos, como por ser um procedimento irreversível, encontra-se a simpatectomia torácica endoscópica (ETS). Por estas razões, a escolha dos doentes candidatos à realização da ETS deve ser muito criteriosa e cuidadosamente selecionada, informando sempre os doentes dos riscos que correm e as implicações do procedimento, nomeadamente o surgimento de hiperidrose compensatória (HC). Hyperhidrosis is a disorder characterized by excessive sweating beyond that is required for normal thermoregulation. It is estimated to affect 3% of world population, affecting equally both genders. The pathophysiology of hyperhidrosis it isn’t yet well known. However, it seems to occur an overstimulation of the sympathetic nervous system due to a lack of hypotalamic control. Only the eccrine glands are affected by this phenomenon. For this reason, areas of high density of this type of gland, such as the armpits, palms, soles and, less commonly, the craniofacial region, are involved in most cases of primary hyperhidrosis. This condition has a tremendous impact on the quality of life of patients affected, not only on social and professional aspects, but also in the intimacy and hobbies practiced. Since the poor quality of life is the reason why people search professional opinion, it evaluation is a very important factor, being studied by several validated questionnaires. There are many options available nowadays for the treatment of primary hyperhidrosis, being the anatomic region affected the main criteria to define the best choice. Since there are no established guidelines, the options chosen by each physician show some differences depending on the clinical practice of each. Not only in palmar and/or plantar hyperhidrosis, but also in axillary and craniofacial hyperhidrosis it is recommended to use topical therapies as first-line treatments. If not effective, iontophoresis is the next step to take in the treatment of palmar and plantar hyperhidrosis. Subsequently, botulinum toxin injections and systemic therapy can be tried. For axillary hyperhidrosis, the second-line therapy are the botulinum toxin injections, since iontophoresis it isn’t practical to use. A new emerging technique, microwave thermolysis of the sweat glands, seems to be promising and, if available, can be a solution along with the botulinum toxin injections. In the other hand, if none of these options seem to work, a systemic approach can be attempted. This approach is one of the first choices in case of craniofacial hyperhidrosis. Finally, the last option for all types of primary hyperhidrosis is the endoscopic thoracic sympathectomy, due to the implicating risks and its irreversibility. For these reasons, choosing a candidate to perform an endoscopic thoracic sympathectomy has to be very cautious, always informing patients of the risks they face and the implications of the procedure, attempting particularly to the possibility of compensatory sweating that shows up after surgery.
Description: Trabalho de revisão do 6º ano médico com vista á atribuição do grau de mestre (área científica de dermatologia) no âmbito do ciclo de estudos de Mestrado Integrado em Medicina.
URI: https://hdl.handle.net/10316/33284
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese.pdfTese795.85 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,878
checked on Feb 28, 2024

Download(s) 20

1,388
checked on Feb 28, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.