Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/32639
Title: Estudos de validação de uma escala de avaliação do desenvolvimento da identidade na adolescência
Authors: Santos, Marisa Matos 
Orientador: Paixão, Rui
Keywords: Desenvolvimento de identidade; Adolescência; Identidade; Avaliação psicológica; Perturbações da personalidade; Separação-individuação
Issue Date: 2016
Serial title, monograph or event: Estudos de validação de uma escala de avaliação do desenvolvimento da identidade na adolescência
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O presente estudo visa a adaptação e validação da Escala de Avaliação do Desenvolvimento da Identidade na Adolescência – ADIA (Goth et al., 2012) para a população portuguesa. Trata-se de uma escala que pretende avaliar o desenvolvimento da identidade com o objetivo de diferenciar uma identidade saudável de uma crise de identidade normativa, bem como de uma difusão de identidade severa. Destina-se a sujeitos entre os 12 e os 18 anos. A amostra recolhida é constituída por 338 sujeitos, entre os 12 e os 19 anos, que frequentam duas escolas semiprivadas do distrito de Leiria. Foram utilizados os seguintes questionários: Escala de Avaliação do Desenvolvimento da Identidade na Adolescência (ADIA), Inventário de Sintomas Psicopatológicos (BSI), Questionário dos Limites (QL-R) e o Teste de separação-individuação na adolescência (SITA). Os resultados evidenciam boas propriedades psicométricas na versão portuguesa da ADIA. A escala total “Difusão da identidade” apresenta um valor de α=.935, a escala “Descontinuidade” apresenta um α=.865 e a escala “Incoerência” um α=.900 e as subescalas oscilam entre α=.635 e .797. As correlações entre as escalas e subescalas da ADIA evidenciam uma estrutura interna válida em termos de validade de constructo com associações, maioritariamente altas e muito altas. A avaliação exploratória por Componentes Principais evidenciou a existência de 14 fatores que explicam 59.04% da variância total. Registaram-se diferenças estatisticamente significativas (d ≥ .80) entre o grupo com indicadores clínicos e o grupo sem indicadores clínicos, evidenciando boa validade de critério. Verificaram-se, também, diferenças significativas nas pontuações da ADIA, em função do sexo dos respondentes. Por fim, com base nos resultados da Regressão Linear Múltipla, é possível inferir uma ligação entre o desenvolvimento da identidade, o processo de separação-individuação e a formação dos limites do ego. Contudo, alguns resultados merecem um outro aprofundamento, nomeadamente em termos de revisão da escala e da amostra, análise exploratória e validade convergente e divergente.
This study aims to adapt and validate the scale of Assessment of Identity Development in Adolescence - AIDA (Goth et al., 2012) for the Portuguese population. It is a scale that aims to measure the development of identity in order to differentiate a healthy identity from a normative identity crisis as well as from a severe identity diffusion. It is intended at people between 12 and 18 years. The collected sample consisted in 338 subjects, between 12 and 19 years, attending two semi-private schools in the district of Leiria. The following questionnaires were used: Assessment of Identity Development in Adolescence (AIDA), Brief Symptom Inventory (BSI), Boundary Questionnaire (QL-R) and the Separation-Individuation Test of Adolescence (SITA). The results showed good psychometric properties of the Portuguese version of AIDA. The total scale "Diffusion identity" has a value of α = .935, the scale "Discontinuity" presents an α = .865 and scale "Inconsistency" one α = .900 and the subscales oscillate from α = .635 to .797. The correlations between the scales and subscales of the AIDA show a valid internal structure in terms of construct validity with associations, mostly high and very high. The exploratory evaluation for Principal Components revealed the existence of 14 components that explain 59.04% of the total variance. Were verified statistically significant differences (d ≥ .80) between the group with clinical indicators and group without clinical indicators, which means good criterion validity. There were also significant differences in the scores of AIDA, depending on the sex of the respondents. Finally, based on the results of multiple linear regression, it is possible to infer a connection between the development of identity, the process of separation-individuation and the formation of ego boundaries. However, some results deserve another deepening, particularly in terms of review of the scale and the sample, as well as the exploratory analysis and convergent and divergent validity.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Psicopatologia e Psicoterapias Dinâmicas), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/32639
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE MIP - Marisa Santos - 2016.pdf931.81 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 20

636
checked on Jan 22, 2020

Download(s) 50

390
checked on Jan 22, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.