Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31509
Title: Associação entre Obesidade Infantil e não Tomar o Pequeno-Almoço: o Papel das Características e Comportamentos Familiares
Authors: Encarnação, Ricardo Pereira da 
Orientador: Padez, Cristina
Keywords: Infância; Excesso de peso; Obesidade; Não tomar pequeno-almoço; Portuguesas
Issue Date: 2011
Citation: ENCARNAÇÃO, Ricardo Pereira da - Associação entre Obesidade Infantil e não Tomar o Pequeno-Almoço: o Papel das Características e Comportamentos Familiares. Coimbra : [s.n.], 2011. Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Em 1998 a Organização Mundial de Saúde reconheceu a obesidade como sendo um dos principais problemas de saúde pública, afectando países desenvolvidos e em vias de desenvolvimento, tanto em adultos como em crianças. Na Europa, em 2007, 20% das crianças eram obesas e a taxa de aumento da obesidade infantil era dez vezes superior à verificada na década de 70 do século passado. No ano de 2007 Portugal, Espanha e Itália apresentavam a maior taxa de prevalência de obesidade infantil em crianças com menos de 11 anos de idade. Objectivos: Este estudo vai examinar a associação entre não tomar pequeno-almoço, excesso de peso e obesidade infantil, e também a sua relação com as características familiares, comportamentais e de estilo de vida, de crianças portuguesas dos 6 aos 10 anos de idade. Métodos: Foram estudadas crianças entre os 6 e os 10 anos de idade (n= 11543), num total de 5644 rapazes e 5899 raparigas, em escolas de todos os distritos de Portugal Continental. Foram medidos peso e altura. O índice de massa corporal (IMC) foi calculado e os pontos de corte definidos pelo International Obesity Task Force (IOTF) foram utilizados para definir excesso de peso e obesidade. Os pais preencheram um questionário, com perguntas sobre factores socioeconómicos e comportamentais da família. Testes de Qui-quadrado e análises de regressão multivariada logística foram utilizados para analisar as associações entre “não tomar pequeno-almoço”, “excesso de peso e obesidade” e outros factores socioeconómicos. Resultados: “Não tomar pequeno-almoço” foi 2,9% nos rapazes e 3,8% nas raparigas (X2=8,02, p <0,01). Depois de ajustados para sexo e idade, as seguintes variáveis apresentavam associação significativa e independente com “não tomar pequeno-almoço”: “excesso de peso e obesidade” (OR=1,58), “grau de instrução do pai” (referência 6º ano; 9º ano: (OR=0,58); 12º ano: (OR=0,54); Universidade ou outro grau de instrução superior: (OR=0,20)), “instrução da mãe” (referência 6º ano; Universidade ou outro grau de instrução superior: (OR= 0,27)), “número de irmãos” (referência nenhum irmão; um irmão: (OR=0,64)), “hora de levantar durante a semana” (referência antes das 7h; 7h - 8h (OR = 0,35); 8h - 9h (OR=0,37); depois das 9h (OR=0,31)), “número de horas que vê televisão durante a semana” (referência 0 – 2h; >3h (OR=5,35)), “ver TV ao pequeno-almoço” (referência nunca; três dias (OR=0,27); todos os dias (OR=0,33), “actividade física fora da escola” (OR= 2,69)). Conclusões: O presente estudo mostra uma associação significativa entre “não tomar pequeno-almoço” e “excesso de peso e obesidade” em crianças portuguesas. “Não tomar pequeno-almoço” está significativamente associado com várias características sócio demográficas e de estilo de vida, tais como o “grau de instrução dos pais”, o “número de irmãos”, ver televisão, e a “actividade física fora da escola”. Estes resultados são importantes na prevenção da obesidade infantil.
In 1998 the World Health Organization recognized obesity as one of the major public health problem, affecting developing and developed countries, in adults and children. In Europe, in 2007, 20% of the children were obese, and the increasing rate in childhood obesity was ten times higher than in the 1970s. In 2007, Portugal, Spain and Italy presented the highest prevalence rates of obesity in children under 11 years old. Aim: This study examines the association between the breakfast skipping and childhood overweight and obesity, and also with family characteristics, behaviours and lifestyle of Portuguese children form 6 to 10 years old. Methods: A cross-sectional study was performed in children 6 to 10 years old (n=11543). A total of 5644 boys and 5899 girls were examined in schools from all the districts of continental Portugal. Height and weight were measured. Body Mass Index (BMI) was calculated and the cut-off points defined by the International Obesity Task Force (IOTF) were used to define overweight and obesity. A questionnaire was filled out by parents, with questions about socioeconomic and behavioural factors of the family. Qui-square test and Multivariate Logistic Regression analysis were used to analyze the association between breakfast skipping, obesity and some socioeconomic factors. Results: Breakfast skipping was 2.9% in boys and 3.8% girls, X2=8.02, p<0.01. After adjusting for sex and age, the following variables had independent and significant association with breakfast skipping: obesity (OR=1.58), parental education (reference 6th grade; 9th grade: (OR=0.58); 12th grade: (OR=0.54); University or other superior degree: (OR=0.20), maternal education (reference 6th grade; University or other superior degree: (OR= 0.27), number of children in the family (reference no brothers; one brother: (OR=0.64), time at wake up during weekdays (reference less then 7h; 7h - 8h (OR = 0.35); 8h - 9h (OR=0.37); after 9h (OR=0.31), TV watching during weekdays (reference 0 - 2h; >3h (OR=5.35), watching TV during breakfast (reference never; three days (OR=0.27); every day (OR=0.33), no physical activity outside school (OR= 2.69). Conclusions: The present study shows a significant association between breakfast skipping and overweight and obesity in Portuguese children. Breakfast skipping was significantly associated with various socio demographic and lifestyle characteristics such as parental education, number of children in the family, TV watching and physical activity outside school. These results are important in the prevention of childhood obesity.
Description: Dissertação de Mestrado em Evolução e Biologia Humanas, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/31509
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s) 50

413
checked on Oct 2, 2019

Download(s)

53
checked on Oct 2, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.