Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/31442
Title: O eosinófilo em dermatologia
Authors: Moura, Anne Bernadette Josinda Martin de 
Orientador: Tellechea, Óscar Eduardo Henriques Correia
Cardoso, José Carlos Pereira da Silva
Keywords: Eosinófilos; Dermatologia; Doenças da pele; Dermatose eosinofílica; Dermatose com eosinófilos; Caracterização histológica; Correlação clínico-patológica
Issue Date: Apr-2015
Abstract: Os granulócitos eosinófilos são leucócitos com múltiplas funções que podem ser encontrados num largo espectro de doenças cutâneas e apenas infiltram a pele em estados patológicos. Surgem associados a doenças alérgicas ou parasitárias, mas são também observados em doenças autoimunes e hematológicas, assim como em tumores e infeções virais ou bacterianas. Na lista exaustiva de todas as dermatoses em que o eosinófilo está implicado, podemos distinguir dois grupos: o grupo das dermatoses com eosinófilos, nosologicamente bem individualizadas nas quais o eosinófilo é um componente do infiltrado inflamatório, não centrado nem definido por esta célula (dermatite atópica, urticária, penfigoide bolhoso, toxidermias, etc.), e o grupo das dermatoses eosinofílicas para as quais a eosinofilia representa um denominador comum e constitui um critério diagnóstico fundamental (ex: hiperplasia angiolinfoide com eosinofilia, síndrome hipereosinofílica, síndrome de Wells, úlcera eosinofílica da língua, granuloma facial). Partindo destes conceitos, o presente artigo constitui um estudo clínico-patológico de 74 casos selecionados por critérios histológicos a partir dos relatórios informatizados e manuais do Serviço de Dermatologia do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), Portugal, e tem como objetivo a identificação de diferenças histológicas entre os dois grupos de dermatoses referidos. Após uma análise multivariada, verificamos uma diferença estatisticamente significativa na densidade de eosinófilos entre dermatoses eosinofílicas e dermatoses com eosinófilos (p = 0,033, OR = 0,207). No entanto, a amostra recolhida é insuficiente para garantir a potência dos testes estatísticos realizados. As restantes características histológicas são semelhantes entre os dois grupos de dermatoses. Aspetos sobreponíveis do infiltrado eosinofílico podem surgir em afeções cutâneas diversas, e infiltrados com características distintas podem por vezes ser observados na mesma patologia. Os resultados deste estudo reforçam a importância da correlação clínico-patológica no diagnóstico das dermatoses associadas aos eosinófilos.
URI: https://hdl.handle.net/10316/31442
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Final Anne Moura_JCC .pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 1

2,751
checked on Feb 20, 2024

Download(s) 50

431
checked on Feb 20, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.