Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/31298
Title: Reconstruindo a morte na infância: Resultados preliminares da microscopia de varrimento como ferramenta diagnóstica da porosidade em vestígios osteológicos dos séculos XIX-XX.
Authors: Monge Calleja, Álvaro 
Orientador: Santos, Ana Luísa
Matos, António Pedro Alves de
Keywords: Mortalidade; Porosidade; Desenvolvimento biológico; Tafonomia; SEM
Issue Date: 2015
Citation: Monge Calleja, Álvaro - Reconstruindo a morte na infância: Resultados preliminares da microscopia de varrimento como ferramenta diagnóstica da porosidade em vestígios osteológicos dos séculos XIX-XX. Coimbra : [s.n.], 2015. Dissertação de mestrado em Evolução e Biologia Humanas.
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: O diagnóstico paleopatológico continua a lidar com o dilema que conecta, paradoxalmente, um alto número de casos de mortalidade infantil e a reduzida variedade de doenças referenciadas como “possíveis” causas da morte: infeções, doenças metabólicas e traumatismos. A presença de porosidade óssea, como única evidência macroscópica frequente em muitos casos arqueológicos infantis, é extremamente alta nas porções cranianas e pós-cranianas e pode atribuir-se à patologia, ao desenvolvimento biológico, e/ou à diagénese. No entanto, a distinção macroscópica da sua origem não é fácil, e a junção intrínseca entre este tipo de doenças, fornece evidências conflituosas que dificultam o diagnóstico diferencial. Com o propósito de desenvolver outras metodologías mais precisas do que a simples observação a olho nu, o objectivo deste estudo é realizar um exame topográfico (cortical) da superfície óssea, para testar a fiabilidade do Microscópio Electrónico de Varrimento (MEV) como ferramenta diagnóstica não destrutiva. A base desta investigação radica na determinação de diferenças entre as manifestações ósseas mencionadas anteriormente, e as possíveis diferenças entre indivíduos de idades diferentes. A amostra compõe-se por 9 esqueletos articulados e um conjunto de fragmentos ósseos, que podem atribuir-se à existência de um total de 29 indivíduos segundo o NMI obtido a partir dos ossos temporais. Estes restos, não adultos, foram exumados da Praça de Armas do castelo da vila Alentejana de Amieira do Tejo (Portugal), e datam dos séculos XIX e XX. Depois da realização da estimativa macroscópica da idade à morte, 70 amostras foram estudadas e fotografadas com um microscópio binocular Leica MD6, e observadas num Microscópio Electrónico de Varimento JEOL JSM-5400 a 20KV no modo de electrões secundários. Para este fim, os restos foram cobertos com uma camada de Carbono num Evaporador de Vácuo JEOL JEE-4X. Apesar de que a idade a morte estimada oscilara entre os 0-6 anos de idade - através das características dentais macroscópicas - foi observado um desfasamento entre o grau de desenvolvimento ósseo, com idades muito mais precoces, e o dentário, com idades mais avançadas. Isto pode estar associado com eventos stressantes durante a vida (p.ex. Malnutrição, condições do meio ambiente, doenças...), sobretudo, naquelas estruturas porosas encontradas para além dos 5-10mm. do extremo do osso. A bibliografía sobre o contexto socioeconómico da região mostra precariedade, insalubridade e uma alta taxa de mortalidade infantil. Este estudo exploratório mostra que é essencial desenvolver novas metodologias que esclareçam a etiologia multifatorial que envolve este tipo de alterações, dado que permite combinar um excelente detalhe, uma boa resolução, simplicidade no emprego, e o pré-requisito de ser não destrutiva. Até a data o controverso estudo que envolve os sinais porosos só tem tido sucesso com evidências patognomónicas. São precisos mais estudos que potenciem a funcionalidade da microscopia de varrimento, sobretudo, se tencionamos encontrar características microscópicas patológicas que permitam depurar o diagnóstico macroscópico. Ao mesmo tempo esta dissertação salienta as consequências do estudo da infância, já que esta fração demográfica supõe o reflexo mais próximo dos parâmetros do meio ambiente e da economia, e permite também inferir sobre restrições culturais, práticas de aleitamento e certos tabus alimentares, características extremamente importantes para a pesquisa populacional antropológica.
Paleopathological diagnosis continues to struggle with the quandary that connect, paradoxically, a high number of infancy mortality cases, and the reduced variety of disease referenced as “possible” causes of death: infections, metabolic diseases and trauma. Bone porosity presence, as a single common macroscopic evidence found in many archaeological infant cases, is extremely high in their cranial and post cranial skeleton and may be attributed to pathology, biological development, and/or diagenesis. However, to distinguish those origins macroscopically is not easy, and the intrinsic junction between this kinds of sickness, provide conflicting evidences that makes difficult the differential diagnosis. With the purpose of developing other more precise methodologies than the simple observation with the naked eye, the aim of this study is to perform a topographic (cortical) surface exam, to test the reliability of the Scanning Electronic Microscopy (SEM) as a non-invasive diagnostic tool. The base of this investigation lie in determining differences between the bone manifestations mentioned above and possible differences between different age individuals. The sample consists of 9 single non-adult skeletons and an ossuary settlement of non-adult bone fragments (compound by a total of 29 individuals according to the MNI obtained by temporal bones), recovered inside the castle of Amieira do Tejo villa (Alentejo, Portugal), and dating from the 19th and 20th centuries. After performing the macroscopic age at death estimation, 70 samples were studied and photographed with a Leica MD6 binocular microscope, and selected porous areas were further observed in a JEOL JSM-5400 Scanning Electron Microscopy (SEM) at 20KV in secondary electron mode. For this end, the remains were carbon coated in a JEOL JEE-4X Vacumm Evaporator. Despite the age at death was between 0-6 years old as estimated by the macroscopic study of dental characteristics, a mismatch between bone and teeth development degree was observed, being the first younger thant the second. This, is possibly associate to stressful events during life (e.g. malnutrition, environmental conditions, diseases…), above all, that porosity structure found beyond 5-10mm from the bone end. The bibliography about the socioeconomic context of the region shows precariousness, unhealthiness, and a high infant mortality rate. This exploratory study shows it is essential to develop news methodologies to shed light on the multifactorial aetiology this type of alterations entailed, as they allows to combine an excellent detail, a good resolution, simplicity of operation, and the prerequisite of being nondestructive. At the present moment, the controversial study involving porous signals only have had success with pathognomonic evidences. Further studies that enhance the functionality of the scanning electron microscope are needed, especially if we intend to find pathological microscope features that enable to polish macroscopical diagnosis. At the same time, this dissertation points out the consequences of childhood studies, as this demographic fraction supposes the most closely reflection of environmental and economic parameters, as well as allow to infer about cultural restrictions, breastfeeding practices and certain food taboos, a very remarkable characteristics for anthropological populational research.
Description: Dissertação de mestrado em Evolução e Biologia Humanas, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/31298
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Dissertações de Mestrado
FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Reconstruindo a morte na infância.pdf3.29 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

94
checked on Sep 11, 2019

Download(s)

93
checked on Sep 11, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.