Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30964
Title: Ansiedade aos testes em estudantes do ensino superior: o papel do perfecionismo e da aceitação
Authors: Graça, Inês João Matos da Cruz 
Orientador: Salvador, Maria do Céu
Keywords: Ansiedade, aluno do superior; Aceitação e terapia de compromisso; Perfecionismo
Issue Date: 23-Jul-2015
Serial title, monograph or event: Ansiedade aos testes em estudantes do ensino superior: o papel do perfecionismo e da aceitação
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Nos últimos anos, tem-se assistido a um crescente interesse na investigação sobre as Terapias de Terceira Geração, nas quais se inclui a Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT; Hayes, Strosahl, & Wilson, 1999). Neste contexto, têm surgido estudos e medidas que avaliam a aceitação numa série de perturbações psicológicas. O presente estudo teve como objetivo a construção e validação de um instrumento de avaliação de aceitação e ação na ansiedade nos testes (TA-AAQ), tendo como base o questionário de aceitação e ação na ansiedade social (SA-AAQ; MacKenzie & Kocovski, 2010). As características psicométricas desta escala foram estudadas numa amostra de estudantes do ensino superior (N=317), com idades compreendidas entre os 18 e os 30 anos. O TA-AAQ revelou possuir uma estrutura com dois fatores: a Aceitação e a Ação com compromisso que explicavam 57.2% da variância total. O TA-AAQ revelou ser um instrumento fidedigno ao apresentar uma boa consistência interna no total da escala (α=.93), nos fatores Aceitação (α=.94) e Ação (α=.79). Revelou ainda uma boa estabilidade temporal e validade convergente. Este novo questionário é a única medida específica que existe para avaliar a aceitação na ansiedade aos testes, pelo que se poderá revelar ser uma ferramenta importante para estudos futuros, permitindo contributos significativos à investigação e à prática clinica.
In the past few years it has been seen a growing interest in research about Third Generation Therapies, in which Acceptance and Commitment Therapy is included (ACT; Hayes, Strosahl, & Wilson, 1999). In this context, studies and measures assessing acceptance across many psychological conditions are emerging. The present study aims to adapt and validate a psychological questionnaire measuring acceptance and action in test anxiety (TA-AAQ), based on the Social Anxiety – Acceptance and Action Questionnaire (SA-AAQ; MacKenzie & Kocovski, 2010). Psychometric properties of the scale were studied in a college student sample (N=317), aged between 18 and 30 years old. TA-AAQ revealed a two factor structure: Acceptance and Action with Commitment that explained 57.2% of the total variance. TA-AAQ appears to be a reliable instrument presenting a good internal consistency in the scale’s total (α=.93) and in Acceptance (α=.94) and Action (α=.79) factors. The scale also revealed a good temporal stability and convergent validity. This new questionnaire is the only specific measure that is available to evaluate acceptance in test anxiety. Therefore, it may an important tool for future studies that can bring meaningful contribution to research and clinical practice.
Indivíduos perfecionistas tendem a apresentar níveis mais elevados de ansiedade aos testes, uma vez que estabelecem padrões excessivamente elevados, difíceis de atingir, sendo expectável que lhes surjam pensamentos automáticos negativos e que se envolvam em atividades cognitivas irrelevantes que interferem com o seu desempenho nos testes. A aceitação destes pensamentos automáticos e sensações negativas poderá contribuir para a diminuição da ansiedade e melhoria do desempenho nos testes. No entanto, é escassa a literatura que corrobore esta relação. Assim, o objetivo da presente investigação consistiu em explorar a relação entre ansiedade aos testes, perfecionismo e aceitação, tendo sido o primeiro estudo a analisar o papel mediador da aceitação na relação entre o perfecionismo e a perceção de interferência. A amostra foi constituída por estudantes do ensino superior (N=308), entre os 18 e os 30 anos. Os resultados obtidos corroboraram as hipóteses colocadas, tendo sido encontradas correlações significativas entre a ansiedade aos testes, o perfecionismo e a aceitação. Os resultados revelaram, também, que a aceitação (mas não a ação) teve um efeito de mediador parcial na relação entre o perfecionismo e a ansiedade aos testes, bem como na relação entre o perfecionismo e a perceção de interferência resultante da ansiedade aos testes. Além destes resultados, a aceitação revelou, ainda, ter um papel mediador na relação entre a ansiedade aos testes e a perceção de interferência resultante desta, mostrando assim que a perceção de interferência não depende, exclusivamente, da ansiedade aos testes. Estes resultados apontaram para a relevância do perfecionismo e da aceitação na compreensão da ansiedade aos testes, apontando para a importância de abordar esses constructos na intervenção da ansiedade aos testes.
Perfectionists tend to present higher levels of test anxiety once they establish excessively high standards extremely difficult to reach. It is expected that negative automatic thoughts will occur to these individuals, and that they will engage in irrelevant cognitive activities before, during and after the test, which will interfere with their performance, and that are accompanied by physiological sensations related to anxiety. Acceptance of these automatic thoughts and negative feelings (i.e., being available to experience these inner experience without defense) as they are occurring (Hayes, 1994), as well as accepting to be less than perfect, may contribute to reduce anxiety and improve performance in exams. However, the literature corroborating this relationship is scarce. Therefore, the main goal of this study was to explore the relationship between test anxiety, perfectionism and acceptance, being the first study to analyze the mediator role of acceptance in the relationship between perfectionism and test anxiety . The sample was composed of college students (N=308). The results corroborated the stablished hypotheses. Significant correlations between exam anxiety, perfectionism and acceptance were found. Results also showed that acceptance had a partial mediating effect in the relationship between perfectionism and test anxiety and in the relationship between perfectionism and the perception of test anxiety interference. Beyond these results, acceptance reveled a mediating role in the relationship between test anxiety and the perception of interference resulting from anxiety, showing that the perception of interference does not depend, exclusively, on test anxiety. These results show the importance of perfectionism and acceptance in understanding test anxiety, pointing to the importance of approaching and targeting these constructs in test anxiety intervention.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e da Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30964
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Dissertação Inês João Matos da Cruz Graça.pdf779.22 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 1

2,287
checked on Dec 4, 2019

Download(s) 50

410
checked on Dec 4, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.