Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30638
Title: Associação entre ambiente alimentar da área residencial e obesidade infantil : restauração
Authors: Santana, Ana Margarida Sebastião 
Orientador: Padez, Cristina
Keywords: Obesidade infantil; Estabelecimento de restauração; Densidade; Proximidade; Preços
Issue Date: 2012
Citation: Santana, Ana Margarida Sebastião - Associação entre ambiente alimentar da área residencial e obesidade infantil : restauração. Coimbra : [s.n.], 2012. Dissertação de Mestrado
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Nos últimos anos, o ambiente alimentar tem vindo a ser identificado como um potencial fator que influencia o desenvolvimento da obesidade infantil. Deste modo, este estudo visa conhecer a associação entre obesidade infantil ou z-scores de IMC e a existência, proximidade e densidade de três tipos de estabelecimentos de restauração (Cafés/Pastelarias/Doçarias, estabelecimentos de Fast Food, Restaurantes) na área residencial da criança. Também, saber se o fato da criança frequentar determinados tipos de estabelecimentos de restauração poderia ser um fator promotor de obesidade. O último objetivo é conhecer a associação entre z-scores de IMC das crianças e preços de menus saudáveis e não saudáveis de lanche e de refeição. Material e Métodos: Para este estudo foram considerados os valores de IMC e os questionários sociodemográficos de 847 crianças (6-10 anos) de Coimbra e 640 estabelecimentos de restauração. As crianças foram georreferenciadas a partir do código postal de casa e os estabelecimentos de restauração também foram georreferenciados e introduzidos no software ArcGis (versão 10) tal como as crianças. Para os testes estatísticos foram utilizadas duas variáveis dependentes – uma nominal (ser ou não obeso) e uma contínua (z-scores de IMC) – e seis independentes: existência, proximidade e densidade de estabelecimentos de restauração na área residencial da criança (buffer euclidiano de 250m); densidade de estabelecimentos nas freguesias de Coimbra; frequentar os diferentes tipos de estabelecimentos de restauração; e preços de produtos saudáveis, não saudáveis e de refeições rápidas. Resultados: A associação entre obesidade infantil e a existência de estabelecimentos de restauração na área residencial da criança não foi estatisticamente significativa. O mesmo se verificou em relação à densidade de estabelecimentos de restauração. Foi encontrada uma associação estatisticamente significativa não para a cidade de Coimbra, mas para a freguesia da Sé Nova entre os z-scores de IMC e a proximidade de estabelecimentos de restauração na área residencial (p=0,027). Os resultados mostraram também que as crianças que frequentam os snack-bares de Coimbra têm mais probabilidade de vir a ser obesas do que aquelas que não frequentam (OR=1,412; 95%IC [1,035-1,926]; p=0,032). Na freguesia de São Martinho do Bispo, as crianças que frequentam as pizzarias estão protegidas contra a obesidade (OR=0,332; 95%IC [0,112-0,980]; p=0,047). Relativamente aos preços dos menus de lanche e de refeição VII não foram encontradas associações estatisticamente significativas entre estes e os z-scores de IMC. Conclusão: Este trabalho veio mostrar que a acessibilidade aos estabelecimentos de restauração na área residencial da criança não pode ser pensada como um fator único promotor de obesidade, mas tem de ser sempre pensado em conjunto com fatores familiares e ambientais. O poder político devia subsidiar a produção, a distribuição e comercialização de comida saudável de modo a que as pessoas que pretendessem ir comer a um estabelecimento de restauração fizessem escolhas mais saudáveis.
In the last years, the food environment has been identified as a potential factor that influences the development of childhood obesity. Thus, this study aims to study the association between childhood obesity expressed by the mean BMI or z-scores of BMI and the existence, proximity and density of three types of catering establishments (Cafes/Pastries/Sweets, Fast Food establishments, restaurants) in the residential area of the child. We had as an objective the verification whether the fact that the child attends certain types of catering establishments could be a factor promoting obesity. The ultimate objective is to study the association between the children's body mass and healthy versus unhealthy choice’s prices of the meals and snack menus. Material and methods: For this study were considered the anthropometric measurements and demographic questionnaires of 847 children (6-10 years old) from Coimbra and 640 catering establishments. Both, children (using postal codes) and catering establishments (using gps records) were georeferenced and introduced in ArcGis software (version 10). For statistical analyses we used two dependent variables - a nominal (obese or not) and a continuous (z-scores of BMI) - and six independent - existence, proximity, and density of catering establishments in the residential area of child (Euclidean buffer 250 m); density of establishments in the parishes of Coimbra; attending the different types of catering establishments; and prices of healthy products, unhealthy and quick meals. Results: The association between obesity and existence of catering establishments in the residential area of the child was not statistically significant. The same applies to the density of catering establishments. Statistically significant association was found not for the city of Coimbra, but the parish of Sé Nova between z-scores of BMI and the proximity of catering establishments in the residential area (p = 0.027). The results also showed that children who attend the Coimbra snack-bars are more likely to be obese than those who do not attend (OR = 1.412; 95% CI [1.035 -1.926]; p = 0.032). In the parish of São Martinho do Bispo, children who attend the pizzerias are protected against obesity (OR = 0.332; 95% CI [0.112 -0.980]; p = 0.047). With regard to prices of meal and snack menus no statistically significant associations were found between these and the z-scores of BMI. Conclusion: This work showed that the accessibility of catering establishments in the residential area of the child cannot be thought of as a single promoter factor of obesity, IX but must always be considered in conjunction with other factors. Political power should subsidize the production, distribution and marketing of healthy food so that people wishing to eat out would have an opportunity to make healthier choices.
Description: Dissertação de mestrado em Antropologia Médica, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30638
Rights: openAccess
Appears in Collections:I&D CIAS - Dissertações de Mestrado
FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese de Ana Margarida Sebastião Santana.pdf1.98 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

284
checked on Oct 16, 2019

Download(s) 50

173
checked on Oct 16, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.