Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30630
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGonçalves, Lino-
dc.contributor.advisorProvidência, Rui-
dc.contributor.authorCaiado, André Filipe Jerónimo de Jesus-
dc.date.accessioned2016-02-24T11:26:09Z-
dc.date.available2016-02-24T11:26:09Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10316/30630-
dc.descriptionTrabalho final de mestrado integrado em Medicina (Cardiologia), apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.por
dc.description.abstractIntrodução: A morte súbita cardíaca no jovem atleta é um evento raro mas que é sempre alvo de grande mediatismo. A maioria destas mortes resulta de taquiarritmias ventriculares cujo único tratamento eficaz é a desfibrilhação precoce. De forma a reduzir o número destas mortes evitáveis, diversos países têm adoptado legislação que permita o acesso público a desfibrilhadores automáticos externos e a sua ampla distribuição em locais públicos de elevada frequência de pessoas. Métodos: Uma pesquisa sistemática na base de dados MEDLINE, usando a PUBMED foi realizada utilizando a expressão: “automatic external defibrillator AND athletes”. Foi ainda feita uma pesquisa no Diário da República para obtenção da legislação existente em Portugal sobre desfibrilhadores automáticos externos e posteriormente comparada com a de outros estados membros da União Europeia. Resultados: Um total de 7 estudos relatando a utilização de desfibrilhadores em jovens atletas foram selecionados. Os estudos realizados em escolas secundárias americanas apontam para o benefício da sua utilização não só em atletas, como também em outras pessoas associadas os eventos desportivos, com taxas de sobrevivência equiparáveis às de outros locais públicos de elevada frequência de pessoas. A pesquisa na legislação existente em Portugal revelou que esta não é uniforme em todo o território e que restringe o uso destes dispositivos a profissionais de saúde ou a operacionais deviamente credenciados. Conclusão: A presença e utilização de desfibrilhadores automáticos externos pode salvar a vida não só de jovens atletas, mas também de outros transeuntes na mesma ou em diferentes faixas etárias. São necessárias alterações legislativas para que Portugal se torne um país equiparável a outros estados membros da União Europeia e para que desenvolva um verdadeiro programa de acesso público a desfibrilhadores automáticos externos capaz de diminuir o número de mortes súbitas cardíacas.por
dc.description.abstractIntroduction: Sudden cardiac death in young athletes is a rare event but receives much public attention. Most of these deaths are due to ventricular tachyarrhythmias which can only be effectively treated with early defibrillation. To reduce these deaths, many countries have adopted legislation that allows public access to automatic external defibrillators and their wide distribution in highly frequented public places. Methods: A systematic search was done in the MEDLINE database, using PUBMED with the expression: “automatic external defibrillator AND athletes”. Another search was done in “Diário da República” to obtain the current Portuguese legislation about automatic external defibrillators, which was then compared with the legislation of other member states of the European Union. Results: A total of 7 studies reporting the use of defibrillators in young athletes were selected. Studies done in American high schools reported the benefits of their use not only in athletes, but also in other people associated with sports events, with survival rates equivalent to other highly crowded public places. The search in Portuguese legislation revealed that it is not uniform throughout the country and limits the use of defibrillators only to health professionals or to duly accredited operators. Conclusion: The availability and use of automatic external defibrillators can save lives in people of all ages (not only in young athletes). Legislative changes are necessary for Portugal to become a country similar to other member states of the European Union and to develop a real program of public access to automatic external defibrillators capable of reducing the number of sudden cardiac deaths.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectMorte súbita cardíacapor
dc.subjectjovempor
dc.subjectatletapor
dc.subjectdesportistapor
dc.subjectdesfibrilhadores automáticos externospor
dc.subjectfibrilhação ventricularpor
dc.titleMorte súbita cardíaca no jovem atleta: base-evidência para o uso de desfibrilhadores automáticos externos em Portugalpor
dc.typemasterThesispor
dc.peerreviewedYespor
dc.identifier.tid201627981-
item.fulltextCom Texto completo-
item.languageiso639-1pt-
item.grantfulltextopen-
crisitem.advisor.deptFaculdade de Medicina, Universidade de Coimbra-
crisitem.advisor.researchunitCNC.IBILI-
crisitem.advisor.orcid0000-0001-9255-3064-
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado
Files in This Item:
File Description SizeFormat
Versão final Tese MSC.pdf900.84 kBAdobe PDFView/Open
Show simple item record

Page view(s) 20

555
checked on Jul 9, 2020

Download(s)

177
checked on Jul 9, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.