Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/30486
Title: Coagulação intravascular disseminada: estado da arte
Authors: Martins, Ana Carolina Correia 
Orientador: Ribeiro, Ana Bela Sarmento
Gomes, Marília Elisabete
Keywords: Coagulação Intravascular Disseminada; Trombina; Fator tecidual; Inflamação; Coagulação; fibrinólise
Issue Date: 2015
Abstract: A Coagulação intravascular disseminada (CID) é uma síndrome cujos sintomas se devem à ativação generalizada da coagulação e consequente deposição sistémica de fibrina, levando ao consumo dos fatores de coagulação e plaquetas, hiperfibrinólise cursando com hemorragia. Pode dever-se a uma grande variedade de situações patológicas sendo as principais a sépsis, o trauma ou as queimaduras. Esta síndrome pode ser aguda ou crónica, e pode apresentar dois fenótipos diferentes, um trombótico e um hemorrágico. Para cada fenótipo recorre-se a uma terapêutica específica. A base fisiopatológica da CID é comum qualquer que seja a etiologia ou quadro clínico, e deve-se à libertação/exposição e ativação do fator tecidual com consequente ativação da coagulação e consumo dos fatores de coagulação e plaquetas. O diagnóstico desta patologia é difícil devido à falta de testes no contexto clínico e por isso, recorre-se a séries de pequenos exames laboratoriais combinados num sistema de pontuação da CID. A base da terapêutica da CID é o tratamento agressivo da patologia de base associado a medidas de suporte. Nesta revisão será abordada sucintamente a CID focando os seus principais aspetos: a fisiopatologia, a clínica, a etiologia, o diagnóstico, a terapêutica e o prognóstico. O intenso estudo efetuado na área permitiu um melhor conhecimento e compreensão dos seus mecanismos fisiopatológicos resultando em melhores meios de prevenção, de diagnóstico e terapêuticas precoces.
Disseminated intravascular coagulation (DIC) is a syndrome whose symptoms are due to systemic activation of coagulation and subsequent systemic deposition of fibrin, leading to the consumption of clotting factors and platelets, hyperfibrinolysis ending with bleeding. This syndrome can be due to a variety of pathological conditions such as sepsis, trauma, or burns. It can be acute or chronic, and may have two different phenotypes, a thrombotic and an hemorrhagic. Each phenotype has a specific therapy. The pathophysiological basis of DIC is the same whatever the underlying etiology or clinical condition, and starts with the release of tissue factor with consequent activation and consumption of coagulation factors. Although there are sensitive tests to diagnose the disease, it is difficult due to the lack of these in the clinical setting. Therefore, a series of laboratory tests are combined in a small ICD scoring system providing an easier diagnosis. The basis of DIC therapy is the aggressive treatment of the underlying disease associated with survival measures. This review will briefly approach DIC, focusing on its main aspects: the pathophysiology, clinical, etiology, diagnosis, therapy and prognosis. The intense studies made in this area have allowed a better knowledge and understanding of the pathophysiology of this disorder resulting in best means of prevention, early diagnosis and treatment.
Description: Trabalho final de mestrado integrado em Medicina, apresentado à Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/30486
Rights: openAccess
Appears in Collections:FMUC Medicina - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
tese s M final MESMO.pdf881.9 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 5

1,200
checked on Sep 17, 2019

Download(s) 20

798
checked on Sep 17, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.