Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/30184
Title: Gestão da mudança : carreira e percepção do conflito vida-trabalho dos juízes desembargadores : estudo no Tribunal da Relação
Authors: Lobo, Ana Paula da Fonseca 
Orientador: Oliveira, Teresa Carla Trigo de
Keywords: Gestão da mudança; Trabalho em equipa; Bem-estar psicológico; Satisfação com o trabalho; Equilíbrio vida-trabalho
Issue Date: 30-Sep-2015
Publisher: FEUC
Citation: Lobo, Ana Paula da Fonseca - Gestão da mudança : carreira e percepção do conflito vida-trabalho dos juízes desembargadores : estudo no Tribunal da Relação, Coimbra, 2015
Abstract: Vivemos num mundo em constante mutação onde urge valorizar a Gestão da Mudança, por ela contender com as crenças, os hábitos e as práticas dos indivíduos e das organizações, em geral e, a construção do futuro. O exercício da profissão ocupa uma parte muito significativa da vida dos cidadãos. O sucesso organizacional depende intrinsecamente da capacidade das organizações e dos seus colaboradores de tomarem em mãos o processo de gestão da mudança para ultrapassarem com sucesso as barreiras com que se depararem. O sector da Justiça, em que se dá corpo a um fundamental poder do estado em ordem á regulação da vida social sofre o impacto constante das mudanças do ambiente social em que está inserido. Para estar à altura desse desafio terá necessidade de conseguir gerir as mudanças, também no sentido de orientar as atitudes e comportamentos das pessoas que integram a Organização. O propósito deste relatório é realizar um estudo da gestão da mudança que permita explorar, e, compreender as atitudes dos juízes desembargadores no exercício da sua função jurisdicional, bem como, desvendar como percepcionam o impacto dessas mudanças na qualidade do serviço público que prestam, e, no seu bem-estar. Para atingir tal desiderato, participaram da pesquisa nove juízes desembargadores do Tribunal da Relação que aceitaram falar das suas perceções em relação às mudanças que identificaram. Os resultados demonstram, de uma forma geral, que cada um por si, e, socorrendo-se do apoio voluntariamente prestado pelos seus pares, sem qualquer planeamento da gestão da mudança, continuaram a prestar um serviço de qualidade aos seus concidadãos, sem que sobre ele deixem de entender que o nível de qualidade poderia ser superior, mas, mesmo assim, revelando que, sejam quais forem as condições em que hajam de prestar esse serviço, o continuarão a fazer empurrando os limites do possível até ao que é devido – atingir decisões justas.Com este estudo pode conclui-se que as carências e obstáculos percecionados estão, sobretudo, relacionadas com práticas de governação e ausência de estratégias organizacionais.
Description: Dissertação de mestrado em Gestão, apresentada à Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra, sob a orientação de Teresa Carla Trigo de Oliveira.
URI: https://hdl.handle.net/10316/30184
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FEUC- Teses de Mestrado

Show full item record

Page view(s)

353
checked on Feb 27, 2024

Download(s) 50

747
checked on Feb 27, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.