Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28982
Title: Monitorização da segurança dos novos anticoagulantes orais na prática clínica: estudos de série de casos
Authors: Jorge, Magali Ribeiro 
Orientador: Castel-Branco, Maria Margarida
Marques, Francisco Batel
Keywords: Anticoagulantes orais; Dabigatrano
Issue Date: 2014
Abstract: Introdução Os anticoagulantes fazem parte das principais classes de medicamentos associadas a incidentes que afectam a segurança do doente. De modo a ultrapassar as limitações existentes, principalmente as inerentes aos antagonistas da vitamina K, foram desenvolvidos, na última década, novos anticoagulantes orais. Objectivo Avaliar, na prática clínica, a segurança dos novos anticoagulantes orais, particularmente do dabigatrano, quando usados na prevenção do acidente vascular cerebral (AVC) e do embolismo sistémico em doentes adultos com fibrilhação auricular (FA) não-valvular: identificação da ocorrência de hemorragias e de eventos adversos de causa não hemorrágica, como anemias, alterações gastrointestinais, alterações hepáticas, acidentes vasculares cerebrais e morte. Métodos Análise retrospectiva dos dados clínicos dos doentes que participaram em dois ensaios clínicos de fase III no Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, no âmbito da terapêutica anticoagulante a longo prazo para prevenção do AVC e embolismo sistémico em doentes com FA não-valvular, e continuaram expostos após suspensão do tratamento “verum”. Terminados estes estudos experimentais, uns participantes ficaram expostos ao dabigatrano e outros à varfarina. Esta análise consistiu numa recolha de dados que foi efectuada a partir de três fontes diferentes: os relatórios das consultas externas dos doentes em questão; os relatórios provenientes de idas destes doentes ao serviço de urgência deste mesmo hospital; a informação recolhida aquando da consulta de seguimento destes doentes. Os indivíduos foram agrupados de acordo com o anticoagulante a que estiveram expostos. A recolha de dados abrangeu o período entre o fim de cada um dos ensaios clínicos e o dia 30 de Abril de 2014. iv Resultados Dos 140 doentes incluídos no estudo, 105 (75,0%) fizeram tratamento anticoagulante com dabigatrano e 35 (25,0%) com varfarina. No grupo que tomou dabigatrano, 17 (16,2%) doentes registaram eventos adversos, sendo os mais frequentes morte (3,8%), AVC isquémico (2,9%), dor abdominal (3,8%), epistaxe (2,9%) e anemia (2,9%); no grupo que tomou varfarina, 14 (40,0%) doentes registaram eventos adversos, sendo os mais frequentes morte (11,4%), dor abdominal (5,7%), epistaxe (8,6%), anemia (5,7%), hematúria (5,7%) e náuseas (5,7%). O presente estudo registou, para o grupo de doentes que recebeu tratamento com dabigatrano, uma ocorrência de eventos adversos inferior à verificada no principal ensaio clínico com o dabigatrano (estudo RE-LY). A frequência registada destes eventos revelou-se, no entanto, concordante com a informação descrita no resumo das características do medicamento (RCM) do dabigatrano, tendo inclusivamente alguns dos eventos adversos em estudo verificado uma frequência inferior. Relativamente ao grupo de doentes a tomar varfarina, apenas foi possível efectuar uma análise comparativa das frequências dos eventos adversos ‘vómito’, ‘náuseas’ e ‘hemorragias’, com a ocorrência destes dois últimos a verificar-se superior ao descrito no RCM deste medicamento. Conclusões Considerando os resultados obtidos a partir deste estudo, recomenda-se que os doentes a fazer terapêutica anticoagulante sejam intensivamente monitorizados na prática clínica. Sendo o dabigatrano um medicamento utilizado para a prevenção do AVC isquémico em doentes com FA não-valvular e tendo sido verificada a ocorrência de três acidentes vasculares cerebrais deste tipo no grupo de tratamento com este fármaco, os resultados sugerem um possível comprometimento da efectividade da terapêutica em condições reais. Deverão ser realizados novos estudos cujos resultados contribuam para aumentar a evidência disponível sobre a segurança destes medicamentos, nomeadamente a segurança a longo prazo.
Description: Dissertação de mestrado em Farmacologia Aplicada, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28982
Rights: openAccess
Appears in Collections:FFUC- Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese Magali Jorge.pdf1.25 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

458
checked on Apr 7, 2020

Download(s) 5

5,645
checked on Apr 7, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.