Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28696
Title: Golfe e aprendizagem motora : "o efeito da interferência contextual na aprendizagem do putt"
Authors: Dias, Gonçalo Nuno Figueiredo 
Orientador: Mendes, Rui Manuel Sousa
Fonseca, Pedro Miguel Ferreira Mendonça
Keywords: Golfe; Aprendizagem motora
Issue Date: 2008
Abstract: A estruturação da prática motora constitui uma variável de aprendizagem muito estudada na área de Controlo Motor e Aprendizagem. O efeito de interferência contextual (IC) é um dos pressupostos teóricos mais investigados (e.g., Brady, 1998, Figueiredo, 2004 e Barreiros, Figueiredo & Godinho, 2007). Recentemente vários estudos analisaram o efeito no incremento do nível de interferência contextual ao longo da pratica motora - IC contínua - na aprendizagem de habilidades motoras. Horner, Fitzpatrick & Smyth (2008) não observaram este efeito na aprendizagem do putt. Porter (2008) e Mendes, Martins & Dias (2008) concluíram pela sua presença na mesma habilidade motora. Tendo como suporte a hipótese de Porter & Magill (2004, 2005), o objectivo deste estudo foi verificar se o grupo com prática contínua (GPC) na aquisição, alcançava melhor nível de desempenho motor na retenção e transfer de aprendizagem do putt, do golfe, comparativamente com os grupos de prática por blocos (GPB), em séries (GPS) e aleatória (GPA). Metodologia: A amostra foi constituída por 48 estudantes (24 do sexo feminino e 24 do sexo masculino) do Ensino Superior com 21.2 ± 1.4 anos de idade, voluntários, todos destros sem experiência prévia relacionada com a prática de golfe. Na fase de aquisição foram realizados 126 ensaios de putt, às distâncias de 2, 2.75 e 3.5 metros do hole. Os sujeitos da amostra foram equitativamente distribuídos por quatro condições de interferência contextual: GPB, GPS, GPA e GPC. Os testes de retenção e transfer foram realizados 24 horas depois. Os 30 ensaios da retenção foram praticados de forma aleatória. O teste de transfer teve 20 ensaios: 10 ensaios a 2.5 metros e 10 ensaios a 2.5 metros com 10 graus de desvio do ponto inicial face ao hole. Resultados e Conclusões: Para efeitos de cálculo foram considerados nove blocos de ensaios na fase aquisição cada um com 14 ensaios. Na fase de retenção foram calculados três blocos, cada um com 10 ensaios e no teste de transfer dois blocos de ensaios cada um com 10 ensaios. Os dados da aquisição foram estatisticamente analisados através da Análise da Variância com medidas repetidas no último factor (4 grupos x 9 blocos). No caso da retenção e transfer aplicou-se o teste Anova One-Way. O nível de significância usado foi de 0.05. Apesar de se observar, no erro absoluto, uma tendência de superioridade do grupo da prática contínua no teste de transfer, não foram verificadas diferenças estatisticamente significativas entre o grupo GPC e os restantes grupos. O efeito do incremento da IC contínua não foi verificado neste estudo. As mesmas conclusões foram obtidas nos estudos de Porter & Magill (2004, 2005), Porter & Magill (2007) e Horner, Fitzpatrick & Smyth (2008). De acordo com a hipótese do ponto de transição de Guadagnoli & Lee (2004) o nível de desempenho inicial dos sujeitos, associado à complexidade da tarefa, pode ter influenciado os resultados obtidos. As características da tarefa e o nível de experiência dos aprendizes são variáveis a ponderar na organização da prática e nos estudos sobre o efeito da IC. v ABSTRACT Introduction: The structuring of practice is one of the most important factors researched in the area of Motor Control and Learning. The contextual interference (CI) effect has been systematically investigated (e.g., see reviews of Brady, 1998, and Barreiros, Figueiredo & Godinho, 2007). Recently several studies examined the impact of practice schedules on motor learning by taking into consideration the concept of increasing CI (ICI). Horner, Fitzpatrick & Smyth (2008) didn’t determine the ICI effect on learning a putt task. Porter (2008) and Mendes, Martins & Dias observed the benefit of ICI on learning the same skill. Supported by hypothesis of Porter & Magill (2004), the purpose of this study was to investigate whether the systematic increasing of CI levels during practice is more beneficial for retention and transfer on learning a golf putting task than a practice with only blocked, serial or random practice. Methodology: Forty eight undergraduate students, 24 females and 24 males, with 21.2 ± 1.4 years old, participated as volunteers in this experiment. All subjects were right handed and had no previous experience with the task. Subjects performed a total of 176 trials in two sessions. During the acquisition they performed 126 trials from three distances (2, 2.75 and 3.5 meters) for the same golf hole. The participants were randomly assigned to one of four groups of conditions of practice: blocked (GPB), serial (GPS), random (GPR) and increasing CI (GIP) practice schedule (GPI). The second session was performed 24 hours later. In retention test they performed 30 trials in a random order. In the transfer test the subjects performed 20 trials: 10 at 2.5 meters and 10 to 2.5 meters with 10 degrees of deviation from the starting point towards the hole. The apparatus of this study consisted of one artificial putting indoor golf carpet. All participants putt the same golf ball with the same right-handed putter. Results and Conclusions: Mean score radial data of acquisition were analyzed using a 4 (practice schedules) X 9 (trials blocks) analysis of variance (ANOVA) with repeated measures on the last factor. The data of retention and transfer tests were analyzed using separate oneway ANOVAs. Although it is observed in the absolute error (AE) a trend of superiority of performance of the GIP on transfer test, the analysis didn’t reveal a significant main effect for practice conditions. The effect of increasing CI was not found in this experiment. The same findings were obtained in studies of Porter & Magill (2004, 2005, 2007) and Horner, Fitzpatrick & Smyth (2008). According to the hypothesis from the point of transition from Guadagnoli & Lee (2004) the level of initial performance of the subject, coupled with the complexity of the task, may have influenced the results. The characteristics of the task and the level of the subjects’ expertise are variables to consider in the organization of practice and in the studies on the effect of ICI.
Description: Dissertação de mestrado em Treino Desportivo para Crianças e Jovens (Ciências do Desporto), apresentada à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/28696
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCDEF - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
2.ª CAPA_AGRADECI_INDICE.pdf34.96 kBAdobe PDFView/Open
ANEXOI-CAMPO-EIC.pdf18.29 kBAdobe PDFView/Open
ANEXOI-LABORATÓRIO-EIC.pdf33.1 kBAdobe PDFView/Open
CAPA TESE.pdf4.97 kBAdobe PDFView/Open
TESE.pdf2.24 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

365
checked on Aug 4, 2020

Download(s) 50

241
checked on Aug 4, 2020

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.