Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/28173
Title: Preservação da fertilidade: maturação in vitro de oócitos pré ou pós vitrificação
Authors: Machado, Solange dos Santos Carril 
Orientador: Santos, João Ramalho
Sousa, Ana Paula
Santos, Ana Teresa Almeida
Keywords: Preservação da fertilidade; Oócitos; Maturação in vitro; Vitrificação
Issue Date: 2014
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: As doenças oncológicas são, depois das doenças cardiovasculares, a segunda principal causa de morte em Portugal. Os avanços ao nível da prevenção, deteção precoce e tratamento permitem a doentes com este tipo de patologia viver por longos períodos de tempo, e assim, questões como a qualidade de vida e a preservação da fertilidade, tornaram-se cada vez mais importantes para as sobreviventes em idade reprodutiva. O número de mulheres em idade reprodutiva, com a sua fertilidade comprometida, tem aumentado consideravelmente e, consequentemente, a preservação da fertilidade feminina tem sido alvo de atenção de embriologistas e médicos, sobretudo os que se encontram ligados à medicina da reprodução. A criopreservação de oócitos deixou de ser considerada uma técnica experimental apenas em Janeiro de 2013. Contudo, dentro das várias opções de preservação da fertilidade feminina é aquela que de forma mais eficaz permite assegurar a autonomia reprodutiva. A vitrificação de oócitos é a técnica de criopreservação que se tem mostrado mais eficaz na criopreservação dos gâmetas femininos e a maturação in vitro é uma técnica muito importante quando se trata da criopreservação de oócitos imaturos. Com este trabalho pretende-se perceber se é mais ou menos benéfico, em termos de integridade estrutural (presença de um fuso meiótico normal e correto alinhamento dos cromossomas), realizar a maturação in vitro dos oócitos imaturos pré ou pós vitrificação. Globalmente, os resultados obtidos neste estudo permitem-nos concluir que a maturação in vitro é mais eficaz quando os oócitos imaturos estão em metáfase I comparativamente com oócitos em prófase I (VG- vesícula germinal) e que a maturação in vitro de oócitos em metáfase I é mais eficaz quando realizada antes da vitrificação. Relativamente ao processo de vitrificação é de referir ainda que as taxas desobrevivência de oócitos vesícula germinal (VG), metáfase I (MI) e metáfase II (MII; maturados in vitro) não foram estatisticamente distintas (p=0,121) entre os três grupos testados. Os resultados permitem ainda concluir que, independentemente do momento em que a maturação in vitro foi realizada (pré ou pós vitrificação), os oócitos maturados in vitro, nos quais foi realizada a análise da integridade do fuso meiótico e alinhamento dos cromossomas, todos eles apresentavam danos a este nível. A maturação in vitro e vitrificação de oócitos são já uma realidade em alguns laboratórios de embriologia e, é esperado que este número suba consideravelmente nos próximos anos dado o aumento notável de mulheres em idade reprodutiva com necessidade de preservar a sua fertilidade. Tendo em conta que o presente estudo, assim como outros, têm demonstrado que estas técnicas podem ter efeitos nefastos ao nível da integridade do fuso meiótico e alinhamento dos cromossomas, a tendência será a utilização de tecnologias, como o PolScope, que permitem a visualização in vivo da integridade do fuso meiótico e que, portanto, permitem a seleção de oócitos com fusos intactos para as técnicas de reprodução medicamente assistida.
Cancer is after cardiovascular diseases, the second leading cause of death in Portugal. Advances in the prevention, early detection and treatment allow patients with this type of pathology to survive for long periods of time, and issues such as quality of life and fertility preservation, became increasingly important to reproductive age survivors. The number of patients of reproductive age, with compromised fertility, has increased considerably and consequently the preservation of female fertility has been the subject of attention of embryologists and physicians, especially those practicing reproductive medicine. Since January 2013, oocyte cryopreservation is no longer considered an experimental technique. However, among various options for female fertility, oocyte cryopreservation is the one that provides the most effective method to ensure reproductive autonomy. Oocyte vitrification is a cryopreservation technique which has shown to be the most effective in cryopreservation of female gametes, and in vitro maturation is very important when it is combined with cryopreservation of immature oocytes. With this work we intend to see whether it was more or less beneficial, in terms of structural integrity (presence of a normal meiotic spindle and correct alignment of chromosomes), to perform oocyte in vitro maturation prior or post vitrification. Overall, the results obtained in this study allow us to conclude that in vitro maturation is most effective when immature oocytes are in metaphase I oocytes compared with oocytes in prophase I (GV- germinal vesicle), and that in vitro maturation of oocytes in metaphase I is more effective when performed prior to vitrification. Regarding the vitrification process we concluded that survival rates of in vitro matured germinal vesicle, metaphase I (MI) and metaphase II (MII) oocytes were not statistically different (p = 0.121) between the three groups tested. It also allowed us to conclude thatregardless of the moment of in vitro maturation (prior or post vitrification) in vitro matured oocytes all showed damage in terms of the integrity of the meiotic spindle and chromosome alignment. In vitro maturation and vitrification of oocytes are already a reality in some in vitro fertilization laboratories, and it is expected the considerable increase in the use of these techniques in the coming years, due to the remarkable increase of patients of reproductive age in need of preserving their fertility. Considering that this study and similar others have shown that these techniques can have harmful effects to the integrity of the meiotic spindle and chromosome alignment, a tendency will be the use of technologies such as PolScope, that enable in vivo imaging of meiotic spindle integrity and which therefore allow the selection of oocytes with intact spindles for assisted reproduction techniques.
Description: Dissertação de mestrado em bioquímica, apresentada ao Departamento de Ciências da Vida da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra.
URI: http://hdl.handle.net/10316/28173
Rights: openAccess
Appears in Collections:FCTUC Ciências da Vida - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
Tese_SolangeMachado.pdf2.29 MBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

345
checked on Nov 12, 2019

Download(s)

77
checked on Nov 12, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.