Please use this identifier to cite or link to this item: https://hdl.handle.net/10316/27946
Title: Para ser "grande", sê voluntário!: o impacto do voluntariado numa instituição de reabilitação de pessoas com deficiência
Authors: Silva, Stéphanie Simões da 
Orientador: Albuquerque, Cristina Petrucci
Keywords: Voluntariado; Pessoa com deficiência
Issue Date: 2014
Serial title, monograph or event: Para ser "grande", sê voluntário!: o impacto do voluntariado numa instituição de reabilitação de pessoas com deficiência
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Este estudo visa analisar o impacto do voluntariado com pessoas com deficiência, na ótica do voluntário, tendo como objetivos a análise das funções motivacionais dos voluntários, as suas atitudes perante esta população e os benefícios adquiridos nesta experiência. Os dados foram recolhidos junto de uma amostra de 61 voluntários, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 17 e os 61 anos, a efetuarem o voluntariado na Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra. Para o efeito, foram utilizados a Escala de Atitudes em Relação à Incapacidade (Attitudes to Disability Scale for People with Disabilities- ADS-D (G)) (Power, Green & WHOQOL-DIS Groups, 2010), o Inventário de Funções do Voluntariado (Volunteer Functions Inventory), de Clary et al. (1998) e uma Entrevista. A última foi realizada a 41 voluntários. Os resultados obtidos revelaram que, ao nível das atitudes, os voluntários consideram que existe muita discriminação, vivenciada por pessoas com deficiência e que existe um diminuto reconhecimento quanto aos ganhos que este tipo de população pode vivenciar. Por outro lado, consideram que existem atitudes positivas quanto às perspetivas atuais e futuras e que as pessoas com deficiência não são vistas como um fardo para a sua rede familiar e para a sociedade. Ao nível das funções motivacionais para o exercício da atividade verificou-se que os voluntários consideram relevante as novas experiências que adquirem e que uma das funções mais valorizada traduz-se na expressão de valores ligados ao altruísmo, valores humanitários e de preocupação com os outros. Os voluntários não exercem a atividade por ser algo bem visto pelos outros e não vêm o voluntariado como forma de redução da culpa ou um escape aos próprios problemas. Relativamente aos benefícios, são muito diversos, destacando-se benefícios ligados ao bem-estar emocional (por exemplo, maior autoestima, maior tranquilidade), a uma melhor compreensão e a uma perceção mais positiva das pessoas com deficiência.
This study aims to analyze the impact of volunteering with people with disabilities, from the point of view of the volunteer, having as objectives to analyse motivational functions of the volunteers, their attitudes toward this population and the benefits gained from this experience. Data were collected from a sample of 61 volunteers of both sexes, aged between 17 and 61 years, and doing volunteering in the Cerebral Palsy Association of Coimbra. The following instruments were used: the Attitudes to Disability Scale for People with Disabilities-ADS-D (G) (Power, Green & WHOQOL-DIS Groups, 2010), the Volunteer Functions Inventory (Clary et al., 1998) and an Interview. The latter was carried out with 41 volunteers. The results revealed that in terms of attitudes, volunteers consider that there is a lot of discrimination experienced by people with disabilities and there is a small recognition of the gains that such people can experience. In addition, they consider that there are positive attitudes about the current and future prospects of people with disabilities, and that they are not seen as a burden by their family network and society. In terms of motivational functions to perform the activity, it was found that volunteers consider relevant the new experiences they acquire and that one of the most valued functions lies in the expression of values related to altruism, humanitarian values and concern for others. Volunteers do not pursue the activity because itis something highly valued by others and do not see volunteering as a way of reducing guilt or escape from their own problems. Regarding benefits, they are very diverse, especially benefits related to emotional wellbeing (e. g., increase in self-esteem and tranquility) and benefits related to a better understanding and a more positive perception of people with disabilities.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia (Psicologia da Educação, Desenvolvimento e Aconselhamento), apresentada à Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: https://hdl.handle.net/10316/27946
Rights: openAccess
Appears in Collections:UC - Dissertações de Mestrado
FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE - Stéphanie Silva.pdf899.13 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s) 50

561
checked on Apr 9, 2024

Download(s)

135
checked on Apr 9, 2024

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.