Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/10316/27366
Title: Relação entre ansiedade social e violência entre pares em adolescentes com perturbação de ansiedade social
Authors: Nascimento, Joana Filipa Correia 
Orientador: Salvador, Maria do Céu
Keywords: Perturbações de ansiedade social; Violência, adolescente; Vinculação (psicologia)
Issue Date: 24-Jul-2014
Serial title, monograph or event: Relação entre ansiedade social e violência entre pares em adolescentes com perturbação de ansiedade social
Place of publication or event: Coimbra
Abstract: Estudos empíricos sugerem que uma menor qualidade da vinculação está relacionada como início e/ou manutenção de perturbações de ansiedade, incluindo a Perturbação de Ansiedade Social (PAS). Outros estudos associam vinculação e violência entre pares e ansiedade social e violência entre pares. Contudo, que seja do nosso conhecimento, não existem estudos que explorem o papel específico da vinculação aos amigos como fator protetor da tendência para ser vítima na relação entre os pares na PAS. Nesta perspetiva, o objetivo deste estudo consistiu em analisar a relação entre vinculação (nomeadamente, vinculação aos amigos) e a tendência para ser vítima nas relações com os pares, numa amostra de adolescentes com Perturbação de Ansiedade Social (PAS) hipotetizando que uma melhor qualidade afetiva com os pares representaria um fator de proteção para ser alvo de violência. A amostra ficou constituída por 34 adolescentes (M = 16.15; DP = 1.05) diagnosticados com PAS. Foi ainda utilizado um grupo de 31 adolescentes sem psicopatologia (M = 16.10; DP = .91) a fim de realizar comparações entre estes adolescentes e os adolescentes com ansiedade social. Ambos os grupos em estudo, responderam a uma bateria de instrumentos de autorresposta e, posteriormente a uma entrevista de diagnóstico semi-estruturada (ADIS-C). Análises intergrupos indicaram que os adolescentes com PAS reportariam valores de vinculação significativamente inferiores e valores de tendência para ser vítima de violência entre pares significativamente superiores aos dos adolescentes sem psicopatologia. Não se verificaram diferenças estatisticamente significativas na tendência para provocar os outros e na tendência prósocial. Análises intragrupo nos adolescentes com perturbação de ansiedade social na vinculação a ambas as figuras parentais revelaram-se preditivas da tendência para vítima de violência entre os pares na ausência da qualidade afetiva aos amigos. A vinculação a ambas as figuras parentais revelou-se preditiva da violência entre pares na ausência da qualidade afetiva aos amigos. No entanto, quando introduzida a vinculação aos amigos apenas esta se comportou como preditor significativo da violência entre pares, nos adolescentes com ansiedade social. Os resultados sugerem que a prevenção e intervenção na ansiedade social, especificamente na população adolescente, deve ter como alvo a qualidade afetiva das relações entre pares.
Literature suggests that lower attachment quality are significantly related with the beginning and/or maintenance of anxiety disorders, including Social Anxiety Disorder (PAS). Other studies have associated attachment and violence among peers or violence among peers and social anxiety. Nevertheless, to our knowledge, there are no studies that explore the specific role of peer attachment as a protective factor of adolescents with SAD of the tendency to be victim violence among peers. In this scene, we analyse the relationship between attachment (namely, peers attachment) and the tendency to be victimized by peers, in a sample of adolescents with Social Anxiety Disorder. We hypothesed that peers attachment represent a protective factor in the social anxiety. The sample was constituted by 34 adolescents (M = 16.15; SD = 1.05) diagnosed with SAS. We also used a group with 31 adolescents without psychopathology (M = 16.10; SD = .91) in order to perform comparisons between this adolescents and adolescents with social anxiety. Both groups answered to self-answering questionnaires and a semi-structured diagnostic interview (ADIS-C). Intergroup analyses indicated that adolescents with SAD reported significantly lower levels of attachment and a significantly higher levels of tendency to be victimized compared to adolescents without psychopathology. There were no significantly differences in the tendency to be a bully and in the prosocial tendency. Intragroup analyses in adolescents with social anxiety disorder exhibited that only peer attachment showed a predictive role of the tendency to be victimized by groups. Parent’s attachment was a mediator violence among peers in the absence of peers attachment. However, when was peers attachment introduced only this variable behaved like a significantly predictor of violence among peers, in adolescents with social anxiety. Results suggest that prevention and intervention in social anxiety, specifically in adolescents, should target the quality of peer’s attachment.
Description: Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde (Intervenções Cognitivo-Comportamentais nas Perturbações Psicológicas e da Saúde), apresentada à Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Coimbra
URI: http://hdl.handle.net/10316/27366
Rights: openAccess
Appears in Collections:FPCEUC - Teses de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat
TESE - Joana Nascimento.pdf839.01 kBAdobe PDFView/Open
Show full item record

Page view(s)

235
checked on Dec 10, 2019

Download(s) 50

320
checked on Dec 10, 2019

Google ScholarTM

Check


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.